Para muitas famílias, o fato dos filhos não poderem ir à escola por conta do Coronavírus pode gerar uma série de preocupações. Para pais e mães que trabalham fora, o problema mais básico é: com quem deixar os filhos? Uma decisão importante e difícil que não pode ser tomada sem muita reflexão. Para algumas mães talvez este seja o momento de dar um passo de fé, ficar em casa com os filhos e se adequar a uma renda só. Para as que não podem fazer isso, talvez deixá-los com familiares ou amigos de confiança que tenham bons princípios seja uma solução temporária. É bom lembrar, no entanto, que outras pessoas nem sempre estarão educando seu filho com seus princípios. Atitudes como deixá-los assistir TV ou ficar no celular o dia inteiro, não apenas os prejudicarão como atrapalharão seu desenvolvimento, físico, mental e espiritual. Leia este artigo para entender melhor. Se for necessário deixá-los com alguém, deixe instruções quanto ao que devem fazer durante o dia (após ler as dicas abaixo). Vale a pena, no entanto, considerar se não seria melhor desenvolver um ganha pão no lar, que até mesmo poderia ser com o auxílio dos filhos. Seja qual for a sua situação, peça sabedoria a Deus, e se aproxime ainda mais de seus filhos para lhes transmitir segurança e conforto neste momento.

Se você tem condição de ficar com eles em casa, ou pode levá-los ao trabalho, sua preocupação provavelmente será outra: o que fazer eles, agora? Escolha ser positivo nesse momento e veja a situação como uma oportunidade para enriquecer a educação deles. A educação para a vida é melhor oferecida pelos próprios pais ou responsáveis nas atividades do dia a dia, pois ela acontece em um ambiente mais natural e mais real.

Em uma loja de impressoras em nossa cidade os filhos dos proprietários estão passando o dia na loja ajudando aos pais. Eles colocam suprimentos nas prateleiras, ajudam a atender os clientes e fazem pequenos serviços. Imagine o aprendizado prático que estão ganhando! Algum tempo atrás, antes da crise, conheci uma família proprietária de um supermercado cujo filho de 11 anos ficava com os pais no mercado após as aulas. Ele já tinha aprendido habilidades como fechar o caixa, fazer balanço e manter estoque. Fazia tudo com muito prazer e se sentia realizado!

Quem sabe chegou a oportunidade de resgatar a educação que nossos pais e avós receberam e transmiti-la aos nossos filhos. Quem sabe chegou a hora de educar nossos filhos de forma mais prática e de forma que possamos desenvolver o caráter deles para o Céu!

A missão do Projeto Restaure tem sido ajudar famílias a oferecer a verdadeira educação para os filhos e queremos hoje convidá-lo a considerar este momento que pode ser difícil para você como uma oportunidade para oferecer uma educação ainda melhor e mais completa aos seus. Quais seriam então algumas medidas que você pode e deve tomar neste momento:

  1. Converse com seus filhos. Sente-se em família, converse com seus filhos sobre a situação do mundo, transmita segurança para eles da sua preocupação por eles e do cuidado de Deus por eles.
  2. Estabeleça uma nova rotina. Crianças naturalmente gostam de rotina porque se sentem mais seguras sabendo o que irá acontecer, que horas vão comer e receber os cuidados básicos. Então quanto mais cedo você estabelecer uma rotina, mais tranquilos seus filhos ficarão. Comece com as atividades básicas como horário de dormir e acordar, horário de refeições e devoções da família, lembrando que com Deus será mais fácil passar por este processo.
  3. Envolva-os nas atividades do lar. Envolva-os nas atividades básicas do lar e uma grande parte do tempo será utilizada. Além de ser uma ajuda para você, eles estarão se desenvolvendo, aprendendo responsabilidade e outras habilidades até mesmo acadêmicas. Pedir para os filhos ajudar em casa não é errado, nem mesmo perante a lei. Considere a idade deles e faça um plano diário.
  4. Redescubra a natureza. Crianças que geralmente ficam confinadas a uma sala de aula, lucrarão muito em passar tempo em meio à natureza. Separe tempo na rotina do dia para que brinquem ao ar livre e façam pequenos serviços lá fora. Cuidar de um animal, fazer uma horta ou jardim e até mesmo limpar o quintal são alguns dos inúmeros projetos que podem ser desenvolvidos. Se você mora em um apartamento, procure parques ou praças perto de casa onde eles possam ir. Cultive uma horta na sacada, em vasos ou garrafa PET. Existem inúmeros vídeos tutoriais online. Plante suculentas que são fáceis de cuidar ou ervas que podem ser utilizadas na cozinha. Faça tudo isso, aprendendo matemática, ciências e outros conhecimentos na prática. (Veja algumas ideias aqui). Aproveite para pesquisar mais profundamente áreas de interesse como: insetos, astronomia, rochas ou a vida e hábitos de algum animal específico.
  5. Ensine habilidades práticas. Seu filho pode se interessar por alguma atividade que nunca teve oportunidade de experimentar antes, por estar muito ocupado com atividades escolares, como: costura, marcenaria, culinária, fotografia, um idioma estrangeiro, etc. Coloque opções diante dele, pesquise e desafie-o a desenvolver uma nova habilidade. Se você não sabe ou não tem tempo, peça ajuda a um parente ou amigo. Busque ajuda com cursos online também, especialmente se eles já forem juvenis ou adolescentes.
  6. Ensine o conteúdo acadêmico de forma criativa. Você não precisa ser um professor para ajudar seu filho a aprender. Seja um facilitador, se você não sabe a resposta, ajude seu filho a encontrar a informação. Ensine-o de forma natural, conversando sobre o que sabem e principalmente respondendo suas perguntas. Acredita-se que crianças fazem mais de 100 perguntas por dia. Quando estão na escola, no entanto, não tem a oportunidade de ter suas perguntas respondidas, quem sabe uma ou duas quando muito, mas com os pais, todas podem ser respondidas com um pouco de paciência da parte dos pais. Ofereça livros novos, sobre assuntos desconhecidos, apresente documentários curiosos. Se possível, visite lugares ou faça visitas virtuais a museus e locais interessantes. Se a escola onde estudam prover alguma orientação sobre o estudo, aproveite sua liberdade no lar e mostre como as coisas são e como funcionam de verdade, não fique preso às ilustrações e explicações do livro. Faça conexões entre o assunto a ser estudado e as experiências passadas da família em relação ao tópico. Lembre-se o aprendizado é cumulativo e quando mais associações fizermos com experiências pessoais, mais a criança aprende.
  7. Comece um projeto de empreendedorismo. Crianças precisam se realizar em algo. Crianças e adolescentes que não sentem que são bons em algo costumam se envolver em atividades de risco para mostrar aos colegas que podem se sobressair em alguma coisa. Com o tempo mais livre, se você não envolver seu filho em projetos sadios, ele poderá buscar algo não sadio para passar o tempo. Então este é um ótimo momento para iniciá-lo no empreendedorismo. Incentive-o a produzir algo e vender aos vizinhos e familiares. Comece com algo simples: fazer cookies, pães, sabonete artesanal, ou qualquer outro artesanato. Essa experiência lhe dará a oportunidade de desenvolver muitas habilidades. Ele precisará fazer um planejamento, calcular preço, valor da matéria prima, contato com “clientes”, etc. O mais importante é que ele estará ocupado em algo útil e se realizará ganhando o próprio dinheiro. Não consegue ver como isso é possível? Então inspire-se conhecendo a Acton Feira de Empreendedorismo Infantil nos EUA.
  8. Desenvolva o espírito de solidariedade. Estar ciente das necessidades dos outros em um momento de crise, é uma boa maneira de tirar o foco de nós mesmos e começar a desenvolver compaixão pelo próximo. Incentive seu filho a preparar cartões com mensagens de conforto para doentes e idosos. Se forem adolescentes quem sabe poderão ajudar a cuidar de uma criança menor que talvez não tenha onde ficar. Incentive-os a desenvolver brincadeiras criativas com essas crianças, usando ideias deste artigo ou do blog. Outras atividades podem ser desenvolvidas com um vizinho idoso que vive sozinho. Ofereça ajuda para cortar a grama, ou limpar o quintal. Sem ultrapassar os limites da socialização, aproveite para conversar e aprenda com sua vida e realizações. Os idosos ficarão super felizes e seus filhos estarão aprendendo de primeira mão na escola da vida. Esta é a verdadeira socialização que nossos filhos precisam para valorizar e aprender a se comunicar com os de mais idade ou com os mais novos.
  9. Ensine-os a cuidar da saúde! Afinal, a razão porque você está fazendo todas essas mudanças é para preservar a saúde deles, não é mesmo? Para evitar o contágio do Coronavírus é preciso estar com o sistema imunológico fortalecido e nada melhor do que fazê-lo naturalmente. Pesquise opções naturais para fortalecer o sistema imunológico. Você já ouviu falar nos oito remédios naturais? Se nunca ouviu leia este material para seus filhos e aprenda com eles. Você descobrirá que para ter saúde ideal tanto física, mental como espiritual, não custa dinheiro, é preciso apenas fazer escolhas sábias e ser perseverante.
  10. Desenvolva sua fé. Momentos como este mexem conosco e desafiam nossa fé, pois nos sentimos vulneráveis diante de situações que não estão sob nosso controle. É hora de buscar a Deus, estudar Sua palavra e encontrar paz em meio à tempestade, mas não faça isso sozinho, inclua seus filhos no processo, pois eles também estão passando por ansiedades. Estudar a Bíblia, além de trazer conforto para sua família, poderá ser uma maravilhosa atividade educativa para seus filhos. Ao ler as histórias bíblicas, peça a eles que façam uma relação com o período da história do mundo e a localização geográfica em que aconteceram. Preste atenção à cultura e aos costumes da época e tudo fará mais sentido e será mais interessante para eles.

Tudo isso pode parecer um grande desafio para você, mas também será uma grande oportunidade para experimentar de primeira mão o que é a educação domiciliar. Busque a Deus e você descobrirá uma força maior do que os problemas que está enfrentando. Não se esqueça Ele está no controle, mesmo que as vezes não pareça.

Para obter mais ideias de como aproveitar as oportunidades para ensinar seu filho, leia os demais artigos deste blog e um novo mundo de possibilidades se abrirá diante de seus olhos. Que Deus lhe abençoe!

Rute Bazan

Photo: Freepik.com

 

Seu Filho Não Pode Ir à Escola, e Agora?

7 ideias sobre “Seu Filho Não Pode Ir à Escola, e Agora?

  • 31 de março de 2020 em 07:46
    Permalink

    Esse é momento de repensar.

    Resposta
  • 31 de março de 2020 em 07:38
    Permalink

    É sem dúvida resposta de oração.

    Resposta
  • 20 de março de 2020 em 11:01
    Permalink

    Todos agora tem a oportunidade de cuidar dos filhos que colocaram no mundo. A humanidade precisa pensar nisso…

    Resposta
  • 19 de março de 2020 em 11:24
    Permalink

    Como aprecio seus comentários. Que Deus continue sendo sua fonte de sabedoria!

    Resposta
  • 19 de março de 2020 em 09:25
    Permalink

    Muito bom! É até irônico! Ninguém podia educar em casa…agora todos são obrigados a isso! Deus tem razão!

    Resposta
    • 31 de março de 2020 em 08:29
      Permalink

      Amei seu comentário.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »