Estava passando por um daqueles momentos quando apesar de buscar a Deus em oração e no estudo da Sua Palavra não estava conseguindo permanecer ligada a Ele, e sentimentos negativos e de impaciência estavam tomando conta de mim. Orei a Deus especificamente sobre isso e Ele escolheu usar um e-mail para responder a minha oração e me trazer conforto.
                O título da mensagem era simples, assim como seu conteúdo “Quer vencer? Saiba como…” As coisas de Deus são sempre simples, nós é que as complicamos. Quando olhamos na Bíblia as pessoas que estavam mais perto de Jesus eram pessoas simples e o evangelho que Jesus deixou a elas também era simples, conceitos que qualquer um podia entender desde que abrisse o coração e deixasse o Espírito Santo atuar nele. E dessa vez não foi diferente comigo.
                Em Romanos 7:19 lemos “Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço.” Essa é a nossa condição muitas vezes, apesar de sabermos o que é certo fazemos o que é errado. E isso pode acontecer mesmo quando estamos buscando a Deus em comunhão, e é aí que ficamos frustrados. Porque apesar de estar buscando a Deus minha vida continua marcada por fracassos na mesma área em que já lutei tantas vezes antes?
Quando Paulo escreveu Romanos 7:19 ele estava explicando exatamente como é a vida do cristão sem poder, mas no capítulo seguinte Romanos 8:1, ele revela o segredo: “estar em Cristo”. E em outros textos como Filipenses 4:13, Paulo explica como é a vida do cristão com poder “Tudo posso naquele que me fortalece”.
Mas como podemos ligar esse poder? Como permanecermos ligados a Cristo? Sabemos que as nossas provas serão contínuas, pois o inimigo não desistirá de lutar contra nós enquanto puder, mas também não podemos nos conformar em continuar falhando, nos mesmos pontos todos os dias, precisamos crescer espiritualmente, queremos ter uma vida mais abundante, como Jesus prometeu.
O cristianismo só funciona de verdade quando quatro fontes de poder, ou interruptores estão constantemente ligados. Não adianta ligar apenas um, nem apenas três deles, os quatro precisam estar constantemente ligados. E quais são estes interruptores?
A Oração – Jesus nosso exemplo, começava o dia em oração (Lucas 6:12). Mas não era aquela oração rápida que muitas vezes costumamos fazer para sair correndo para o trabalho. Jesus orava por horas, buscando o poder de Deus para enfrentar as lutas do dia. Ele recarregava suas energias todas as manhãs, pois sabia que o inimigo faria de tudo para Lhe vencer. Nós também temos este privilégio, de buscar o poder de Deus todos os dias, antes de iniciar e também no decorrer do dia. A Bíblia diz que Daniel orava 3 vezes ao dia, e nós sabemos que eram orações especiais não rotineiras. Ele iniciava seu dia buscando o poder de Deus, no meio do dia “recarregava suas baterias” espirituais e à tarde buscava a Deus mais uma vez, em comunhão, provavelmente para agradecer as provisões de Deus e conversar sobre as lutas que enfrentara.
Em 1 Tessalonissences 5:17 lemos “Orai sem cessar”. Isto quer dizer que apesar de estarmos fazendo as nossas atividades do dia a dia, precisamos ter um senso da constante presença de Deus ao nosso lado, nos guiando, pronto a nos ajudar quando necessitarmos vencer alguma tentação, isto é orar sem cessar. O interruptor da oração precisa estar constantemente ligado em nossa vida!
O segundo interruptor é Estudo da Bíblia (Joao 17:17). Você pode pensar, assim como eu, “mas isso eu já faço e minha vida continua sem poder”. A Bíblia foi inspirada pelo Espírito Santo, e o seu estudo precisa ser guiado pelo Espírito Santo também. Ele é quem ilumina nossa mente para compreendermos as verdades nela contidas. Infelizmente, muitas pessoas, até mesmo estudiosos da Bíblia a estudam sem primeiro pedir a presença do Espírito Santo e é por isso que não encontram poder e muitas vezes chegam a conclusões erradas, que levam outros ao erro.
Ao estudar a Bíblia, precisamos estar em oração, para que o Santo Espírito nos instrua, para que nos ajude a aplicar as verdades que lemos à nossa vida prática. Ler a Bíblia, com pressa, sem meditação e oração não a torna pessoal a nós, portanto não traz nenhuma transformação. Precisamos ler, e parar para orar e perguntar a Deus como aquele texto se aplica a nós. Os ensinamentos então se tornarão reais para nós e seremos muito mais beneficiados. Este é o segundo interruptor que precisar estar constantemente ligado em nossa vida, mas não pode parar aí, vejamos qual é o terceiro.
Confesso que ao ler meu e-mail, fiquei surpresa ao ver o terceiro interruptor, o Testemunho (Lucas 8:39). Sei que o testemunho é essencial na vida do cristão, mas sempre o via mais como um resultado da comunhão do que como um poder de Deus para vencer as tentações. É verdade que o desejo de testemunhar vem quase que automaticamente quando temos comunhão com Deus. Não sei quanto a você, mas aqui em casa quando eu e meu esposo descobrimos uma idéia interessante em nosso estudo, corremos para contar ao outro e sentimos alegria em compartilhar. Mas o que passei a perceber agora também é que isto me fortalece para vencer tentações.
Quando o Espírito de Deus impressiona meu coração com alguma verdade e eu a transmito a outros, em primeiro lugar, eu me lembro dela com maior facilidade, porque refleti sobre ela e ela passou a ser parte de mim. Ao testemunhar aos outros, eles passam a olhar para mim como alguém que crê naquela verdade, e isso me dá um senso ainda maior de que ela faz parte de quem eu sou.
Um exemplo para entendermos este conceito é a absorção de cálcio pelos ossos. Muitas vezes existe cálcio até em excesso no organismo de pessoas que apresentam deficiência de cálcio nos ossos. Por quê? Porque para o cálcio ser absorvido pelos ossos a pessoa precisa exercitar-se. O mesmo acontece em relação ao testemunho. Para que uma verdade passe a fazer parte de mim, e me transformar eu preciso me exercitá-la através do testemunho.
Alguns anos atrás um pastor me explicou este conceito falando de um copo de água. Quando um copo de água está cheio, ele só pode ser cheio novamente após ser esvaziado. Assim acontece conosco quando estamos cheios do amor de Deus, precisamos compartilhá-lo aos outros para podermos receber mais.
Existem muitas maneiras de testemunhar. Creio que em primeiro lugar, as nossas ações, são a maneira mais poderosa. É através delas que demonstramos que as verdades que descobrimos realmente mudaram a nossa vida, mas também é importante compartilharmos, falarmos aos outros. Algumas maneiras interessantes de fazer são:
·         * Contar a alguém o que estudamos em nossa devoção pessoal: ao nosso esposo, amigos e até mesmo nossos seus filhos, e eles serão grandemente beneficiados, assim como nós.
·          * Escrever uma mensagem de reflexão sobre nosso estudo, e mandar aos nosso contatos de e-mail. Tenho amigos que fazem isso regularmente, é uma bênção para eles e para nós que recebemos também. Muitas vezes chegam em momentos que mais necessitamos, como foi o caso da mensagem mencionada no início.
·         * Usar sua rede social ou criar um blog ou website para compartilhar o que Deus tem feito por você. Testemunhar! A Internet é um instrumento, muito usado pelo inimigo, mas também pode ser uma bênção quando usada para a glória de Deus. Tenho visto, principalmente nos EUA cada vez mais famílias e jovens cristãos criando blogs, simplesmente para compartilhar pequenos textos com conceitos tirados de sua comunhão pessoal pela manhã.
·         * Se você não tem acesso a criar um blog, escreva suas reflexões em um caderno, ou diário de comunhão com Deus, assim você não se esquecerá dos conceitos aprendidos, poderá usá-los em algum momento de testemunho na igreja ou pregação, e será fortalecido para vencer tentações que enfrentar.
Lembre-se o interruptor do testemunho também precisa estar constantemente ligado em nossa vida!
Vamos chamar o último interruptor de Ação. Para podermos exercitar nossa fé e vencer a tentação através do poder de Deus precisamos agir. Na história do homem com a mão ressequida (Lucas 6:10) vemos que primeiro Jesus pediu que ele estendesse a mão, e ele assim o fez, e só então sua mão foi restaurada. Aliás, estes são os passos que vemos em quase todos os milagres na Bíblia, na cura dos 10 leprosos, na abertura do Mar Vermelho e Rio Jordão, primeiro ouve um passo de fé e depois a bênção.
Para vencer a tentação precisamos exercer o poder da vontade. Quando a tentação vier, escolha a Cristo e Ele lhe dará o poder para vencê-la. Em toda tentação existe um momento de decisão. Aprenda a reconhecer este momento, é o momento quando a tentação ainda está sob o controle da razão, e não passou a ser uma paixão ou apetite desenfreado. É o momento quando podemos raciocinar sobre as conseqüências negativas se cedermos a ela e sobre as bênçãos de a vencermos. É o momento quando o Espírito Santo fala ao nosso coração nos convidando a entregar nossa vontade a Ele, e se assim escolhermos agir, Ele transforma a nossa vontade e nos dá força para vencermos a tentação.
Precisamos pedir a Deus que nos torne mais sensíveis ao momento de decisão (a ação) e Ele terá o maior prazer em nos ajudar. Quando exercitamos o poder da vontade, aprendemos a ser sensíveis à voz de Deus. Com esta sensibilidade podemos até evitar certas tentações, ou nos prepararmos melhor para enfrentá-la. Como? Evitando ir a certos lugares, ou fazer certas atividades nas quais sabemos que seremos tentados. Tornando-nos mais sensíveis quanto à presença de Deus ao nosso lado, no momento em que a tentação vier. Meditando em algum texto que nos ajudará a vencer a tentação, como Jesus fazia ao dizer “Está escrito…” Jesus venceu o pecado e Ele é o único que pode nos ajudar a sermos vitoriosos nEle!
Assim como os outros três, o interruptor da ação precisa estar constantemente ligado em nossa vida para que possamos agir na hora certa!
Amigo, se você enfrenta alguma tentação difícil como vícios, apetite, maledicência, negativismo, ou qualquer outra coisa e sentir que esses conceitos podem lhe ajudar a vencer, peça a Deus que lhe mostre a melhor maneira de colocá-los em prática em sua vida. Que Deus lhe abençoe ricamente!


Baseado na mensagem“Flipping the Power Switch” do pastor Adventista do Sétimo Dia, Dave Westbrook (http://backtoenoch.org).
Quatro Fontes de Poder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *