Você já notou a intensidade do mundo em que vivemos? Já sentiu o efeito em sua família? Vivemos em uma geração onde conveniências que economizam tempo e tecnologia apenas aumentam nosso ritmo e nos pressionam a acumular mais ao nosso dia. Vivemos em uma sociedade que incorreu na maior dívida nacional de todos os tempos. Famílias são encorajadas a se estender além dos limites financeiramente, criando maior estresse e pressão. E tudo isso corrói a segurança da família, o tempo para relaxar e até mesmo para sentar ao redor da mesma mesa para desfrutar uma refeição juntos.
Pense por um momento, o que você tem feito para preservar o mais valioso bem que possui – a sua família? Estamos nós permitindo que as forças influenciadoras “lá de fora” destruam a felicidade e segurança da família “aqui dentro”?
                Eu me lembro que quando tinha oito anos de idade meus pais falaram para mim e para meu irmão de dezesseis anos que iríamos fazer um passeio de barco. Disseram que cada um poderia convidar um amigo. Quanto o dia chegou subimos empolgados a bordo do barco. Como meninos normalmente fazem corremos para o convés superior enquanto o papai e a mamãe escolheram assentos no convés inferior.
                Não tínhamos nem começado a nos divertir quando dois adolescentes rudes se aproximaram de nós agressivamente, olhando para mim e dizendo em um tom ameaçador, “Porque você deixou aquele copo cair em mim?” Eu não fazia idéia do que ele estava dizendo – eu nem tinha um copo e muito menos deixara cair neles. Então ele disse: “Vamos chamar nossos amigos e jogar você no mar”. Fiquei aterrorizado! Meu coração começou a palpitar, corri para o outro lado do convés onde meu irmão estava com seu amigo e contei a eles o que acontecera. Foi aí que descobri que meu irmão havia deixado o copo cair. Ele disse: “É melhor irmos com o papai”.
Corremos escada abaixo, encontramos o papai e a mamãe e contamos a eles o que acontecera. O papai falou calmamente: “Tudo vai acabar bem, fiquem aqui”. Então todos nós nos assentamos juntos em um semicírculo perto do papai. Ele estava certo, nada aconteceu. Depois de vinte ou trinta minutos estava descansando e começando a desfrutar do passeio quando de repente tive a impressão que alguém estava por trás de mim. Tinha certeza que se olhasse veria alguém olhando para mim. Olhei para trás indecisamente e com certeza havia não apenas um, mas dez pares de olhos me olhando!
Foi aí que o maior deles – maior que meu pai – disse para mim: “Nós vamos jogar você no mar”. Meu coração começou a bater de terror. Sabia que ele realmente o faria. Meu pai então se levantou e enfrentou aqueles dez desordeiros e disse calmamente: “Vocês terão que passar por cima de mim primeiro.” Jamais esquecerei aquelas palavras e seu olhar. Foi um momento eletrizante – meu pai encarou os desafiadores.
Por um longo e tenso tempo simplesmente se encararam. Então meu irmão mais velho levantou e disse: “É isso mesmo, e eu também!” Então seu amigo se levantou. Eu fiquei sentando agarrado aos braços da poltrona, paralisado. Depois de um longo silêncio o grupo começou a sair um por um sem dizer uma palavra.
                Compartilho esta incrível experiência com você por que meu Pai foi meu herói. Ele me ensinou o que significa preservar a família, não apenas fisicamente, mas de todos os modos. Os pais devem ser os heróis, e nossos lares devem ser um refúgio em um mundo cruel. (Se você é um pai ou mãe solteira também pode ser um herói). A essência das palavras que meu pai falou aquele dia é: tudo deve passar pelo Pai antes de afetar a família. Pense nisto! Quais são as influências que estão afetando a felicidade, paz e segurança da sua família!
Televisão: E os programas de televisão? Estão eles construindo fortes traços de caráter em sua família ou destruindo-os? Estão eles determinando os valores, atitudes e vocabulários em sua família?
Amizades: Estão elas influenciando o respeito entre você e seus filhos? Estão elas fortalecendo compromissos da família ou enfraquecendo a unidade da sua família? Estão elas levando seus filhos a hábitos destrutivos?
Internet/Surfar a Web: Esta atividade está criando unidade entre você e sua família ou transformando cada um numa ilha? Está controlando o tempo de vocês como família?
Essas são apenas algumas perguntas para reflexão que precisamos responder com honestidade, ou encontraremos (por omissão) as tristes conseqüências desses “desordeiros” destruindo nossas famílias e jogando a paz, felicidade e segurança dos nossos lares no mar.
Vamos ser heróis em nossas famílias e tornar o nosso lar um refúgio. Não nos deixemos simplesmente ser levados pela correnteza de uma sociedade em colapso. Ao contrário, vamos começar a fazer uma diferença imediatamente, um dia de cada vez. Aqui estão alguns passos simples para se começar:
·         Faça algo divertido com sua família duas a três vezes por semana.
·         Tenham ao menos uma refeição juntos a cada dia, tomando tempo para conversar sobre sua vida real.
·         Tome interesse pelos interesses deles.
·         Faça projetos junto.
Talvez você precise redirecionar seus planos para preservar sua família, mas o investimento colherá grandes dividendos. A Bíblia diz em 1 Timóteo 6:20 “guarda o que te foi confiado”. É nosso privilégio e responsabilidade como pais e mães preservar nossas famílias. Isto não acontecerá por acaso!
Uma pesquisa foi realizada com um grupo de jovens com a seguinte perguntava: “Qual é o maior presente que você poderia receber?” A surpreendente e chocante resposta foi “mais tempo com a minha mãe e meu pai”. Vamos levar isto a sério e começar imediatamente a preservar nossas famílias.
Escrito por:Tom Waters
Traduzido por Rute Bazan. Usado com permissão do Restoration International (www.restoration-international.org)

 

Preservando a Família

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *