top of page

O Pai Cuida de Nós



A cada dia que passa, parece que a vida apresenta mais e mais desafios para todo mundo. Nesses últimos tempos, todos estamos enfrentando vários tipos de dificuldades: doença ou morte na família, problemas de relacionamento, crises financeiras e incertezas quanto ao futuro. O mundo parece estar girando descontroladamente e entrando numa grande crise. Pelas profecias sabemos que realmente estamos à beira da grande crise, a última crise deste mundo.

Um pouco antes da Sua crise final, Jesus conversou com seus discípulos sobre essa grande crise que nós teríamos que enfrentar nos últimos dias. Ele queria que eles tivessem a certeza que apesar de todas as dificuldades, Deus não os abandonaria.

Naquele momento, sabia que Ele mesmo seria abandonado por todos, e seu único conforto era a certeza de que Seu Pai não o abandonaria. Em João 16:32 Ele declarou:… Vocês me deixarão sozinho. Mas eu não estou sozinho, pois meu Pai está comigo.”

A certeza da presença do Pai é a única certeza que precisamos ter ao enfrentarmos crises em nossa vida. E ao refletir sobre isso, não pude deixar de me lembrar de um incidente que aconteceu comigo e com meu pai muitos anos atrás.

Eu tinha aproximadamente 16 anos. Minha família estava passado por uma grande crise financeira e outras dificuldades que famílias com filhos adolescentes geralmente enfrentam. Meus pais resolveram se mudar para os Estados Unidos, onde já tínhamos vivido antes, em busca de uma solução para os nossos problemas.

Minha mãe e meus irmãos já tinham viajado. Meu pai ficara para trás terminando de fazer a mudança e eu estava com ele, pois permaneceria no Brasil estudando em um colégio interno. Fizemos uma última viagem de negócios e agora estávamos voltando para a casa da minha tia, de onde Ele iria viajaria para os EUA e onde eu ficaria até o início das aulas.

Durante a viagem, vindo do interior de São Paulo, um dos trens atrasou e acabamos chegando à última cidade antes do destino final já a noite. Deveríamos tomar ali um ônibus que nos levaria até a cidade onde minha tia morava. O problema era que o último ônibus já tinha saído e agora teríamos que esperar para tomar o primeiro ônibus na manhã seguinte.

Normalmente, teríamos ido para um hotel passar a noite, mas naquela ocasião, com tudo que estava acontecendo em nossa vida, meu pai não tinha dinheiro suficiente para as despesas de hotel e para a passagem de ônibus na manhã seguinte. A única opção seria passar a noite na rodoviária.

O que não sabíamos era que sendo uma cidade tão pequena e com pouco movimento de ônibus, a rodoviária fechava durante a noite. O que nos restava então, era passar a noite em um banco na pequena praça que ficava em frente a rodoviária.

Eu me lembro claramente que meu pai procurou o banco mais próximo de um poste de luz, para garantir que estaríamos em um lugar mais claro e seguro. Acomodamos a bagagem ao nosso redor, comemos alguma coisa que tínhamos trazido, e depois me deitei colocando minha cabeça sobre seu colo para tentar dormir.

Estava frustrada por não termos recursos para ir a um hotel, mas não tive coragem de expressar minha frustração. Via a angústia nos olhos de meu pai, por não poder prover uma solução melhor para aquela situação. No entanto, Ele me animava me lembrando que tudo aquilo iria passar, pois estávamos nos mudando para a terra de oportunidades. Ele me assegurava que a noite em breve acabaria e tudo ficaria bem na manhã seguinte.

Passamos a noite ali. Eu tentando dormir, e ele tentando ficar acordado para nos proteger contra qualquer perigo noturno. Aquela foi uma longa noite de muita reflexão para uma adolescente tentando entender a vida. Mas também foi uma noite tranquila, sabendo que meu pai estava ali, acordado, cuidando de mim.

Na manhã seguinte, conforme o sol nascia eu sentia muita paz em meu coração, pois sabia que em breve estaríamos em nosso destino final. E foi com muita alegria que entramos naquele ônibus e desmaiamos de sono durante a viagem até o nosso destino.

Amigo, as circunstâncias que nos rodeiam podem ser desesperadoras nesse momento, mas não se esqueça, que por mais que pareça, nunca estamos sozinho, pois o Pai está conosco. “...O seu protetor se manterá alerta, sim, o protetor de Israel não dormirá; ele está sempre alerta!” Salmos 121:3, 4 (NVI).

Aquele que não dorme …. fez um grande sacrifício para garantir que a manhã de luz chegará para nós. Ele sempre estará acordado para ter certeza que durante a noite estaremos seguros. Por isso, descanse. Descanse em seu colo de amor porque o Pai cuida de nós.


Rute Bazan

Comments


bottom of page