• Projeto Restaure

Como Conviver com um Homem Difícil

Atualizado: 5 de Out de 2021


“Jesus, porém, fitando neles o olhar, disse: Para os homens é impossível; contudo, não para Deus, porque para Deus tudo é possível.” Marcos 10:27

Homens difíceis vêm em basicamente dois pacotes: forte ou brando. Todo homem tenderá a ser um Lutero ou um Melancton; um Elias ou um Elizeu. Tanto o tipo forte como o brando possui um lado positivo e um negativo. Um homem forte pode ser um Lutero ou um Hitler. Um homem brando pode ser um Elizeu ou um Acabe. A diferença está no fato deles se submeterem ou não a Deus.


O Homem Forte

O homem forte é um líder. Ele é decidido, faz as coisas acontecerem e é um bom provedor financeiro. Ele sempre está em dia com a manutenção dos veículos e da casa sem precisar que alguém lhe peça. Ele é auto motivado em seus negócios.

Um homem forte, porém será igualmente forte em maneiras menos desejáveis. O típico homem forte domina e humilha sua esposa. Ele abertamente “diz a ela” o que deve fazer, fala mais alto e por mais tempo que ela, toma partido nos argumentos em seu favor, e acha que está certo o tempo todo – mesmo quando está errado. Sua esposa não possui as mesmas habilidades para competir com ele e se sente anulada e controlada. Quando as necessidades dele são tudo e as suas necessidades não significam coisa alguma, eventualmente suas emoções falarão alto e claro que ele não mais a ama ou a valoriza.


Uma esposa que eu conheço mantém a casa limpa e arrumada, cuida bem de seus filhos, cozinha diariamente e faz seu melhor para amar e servir seu esposo.


Mas quando ele chega a casa, espera sua total e completa atenção. Quando o filhinho precisa de cinco minutos de orientação, ou o bebê chora para trocar a fralda, seu esposo sugere que ela é uma esposa e mãe fraca dizendo: “Eu poderia colocar este lugar em ordem em uma semana e as crianças ficariam quietas e obedientes quando eu estivesse em casa.”


Expectativas irrealistas matam o amor! Ela não pode fazer o bebê parar de chorar quando ele tem necessidades reais ou a criança precisar de uma orientação sincera só porque o pai chegou a casa. Mulher alguma gosta de ser dominada ou humilhada. Como você convive com um homem difícil assim? Talvez a solução seja casar-se com um homem mais brando.


O Homem Brando

O homem brando não é tão agressivo. Ele tem um temperamento mais sereno e despreocupado, e sabe ouvir melhor. Estas características podem soar como uma visita ao céu, mas será que é só isso? Sem Deus para nos equilibrar, cada ponto forte possui um ponto fraco correspondente.


Um homem calmo tende a ser esquecido e procrastinar. É difícil tomar decisões. Ele tem tanto medo de tomar a decisão errada que cutuca sua esposa para toma-la. Então ele a culpa quando as coisas não saem bem. Ele pode não prover muito bem financeiramente. Questões de manutenção e projetos do lar são vistos como sendo opcionais em vez de necessários. Ele prefere ser espontâneo.


Frequentemente se casa com uma mulher que é o oposto e eles reagem à vida de modo diferente. Ela gosta que as coisas sejam feitas e resolvidas. Ele gosta que elas fiquem em aberto. Ela gosta que as coisas sejam feitas em tempo oportuno e de modo previsível. Ele quer que as coisas sejam flexíveis. Ela se levanta cedo de manhã fazendo as coisas de modo organizado enquanto ele ainda está dormindo.


Ela é como um cavalo de corrida carregando a maior parte do peso. Já que os dois trabalham, ela faz uma lista das tarefas de casa. Ele se sente controlado e reage. Ela começa a ressentir-se por carregar os fardos extras que ele é tão despreocupado em levar. Não é difícil para os dois lados?


O homem agradável é meigo, mas sua ternura frequentemente o leva para “baixo, para a melancolia”. Nada é feito em casa enquanto ele permanece em seus pensamentos depressivos.


Sua esposa se sente isolada. Ela pensa: “Eu não posso dizer isto… eu não posso dizer aquilo… Ele não consegue lidar com isto.” Ela evita todos os conflitos para manter uma harmonia aparente a todo custo. Ela odeia a prisão silenciosa dele e gostaria que ele escolhesse sair dela. Que dilema!

Se um homem mais brando também pode ser difícil então qual é a minha solução?


1ª. Solução: Tornar Cristo nosso Esposo Celestial e Companheiro constante.

Ele está sempre ao nosso lado pronto para nos ouvir e nos compreender. Ele pode ser nosso apoio para nos segurar quando nosso esposo não pode. Precisamos aprender a reconhecer Sua voz a nos conduzir e aprender a segui-Lo.


2ª. Solução: Libertar-se de emoções opressivas.

Certo dia, lutei com emoções opressivas quando meu esposo Jim não compreendeu minha explicação de minha luta com o apetite. Desci as escadas correndo e saí de casa e chorei incontrolavelmente: “Senhor, o Jim precisa entender e ele não entende. Ele precisa!”


Deus disse: “Mas eu entendo!” Naquele momento cri em Suas palavras. “Bem, se Deus compreende, então tudo bem que o Jim não compreende… Mas Senhor, o que eu faço com todas essas emoções fortes e descontroladas?”

“Olhe para as montanhas. Eu falei e elas vieram a existir. A fé pode mover montanhas!”

“O Senhor está me dizendo que pode levar minhas emoções embora? Tudo bem, então as leve!”


Eu as abandonei e Deus moveu minha grande montanha de emoções. Agora estava em paz, calma total. Senti as emoções se escoarem instantaneamente. Foi miraculoso.

Queria que o Jim tivesse a liberdade que eu acabara de receber. Voltei-me para o Jim feliz e disse: “Jim, tudo bem que você não me compreende, Deus me compreende!”


3ª. Solução: Ir para Deus para que Ele organize nossos pensamentos e emoções dolorosas.

Frequentemente ouvimos nosso esposo através do filtro de sua raiva e nossa própria história. Nossa mente cria uma visão negativamente exagerada de nós mesmas e da situação. Deus quer nos dar Sua sabedoria e poder para separar as mentiras e seguir a verdade. Avalie as acusações e ou expectativas honestamente com Deus. Trabalhe com o que é real sobre nós mesmos, enfrente o que precisa ser resolvido e simplesmente ignore o resto.


4ª. Solução: Colocar Deus no controle – NÃO as suas emoções.