Em nosso lar gostamos muito de celebrar datas especiais, principalmente aquelas que elevam nossos pensamentos a Deus. A Páscoa para nós é muito especial porque nos lembra o mais importante acontecimento deste mundo – Jesus ter vindo morrer numa cruz para nos salvar. Mas assim como todas as datas que nos fazem pensar em Deus o inimigo tem abusado da Páscoa para nos distrair e levar nossa mente a outras coisas. E de maneira muito curiosa, na Páscoa ele faz isso seduzindo nosso apetite para os famosos “ovos de Páscoa”. Muitas vezes não paramos para meditar no sacrifício de Jesus  que foi o maior ato de abnegação já praticado no universo e simplesmente pensamos em nos deliciar nos chocolates só para satisfazer nosso gosto. Exatamente o contrário do sacrifício abnegado de Jesus na cruz!
Quando tivemos nossa primeira filha, meu esposo e eu escolhemos não expô-la a esse “lado comercial” da Páscoa enquanto pudéssemos. Ela não tinha noção alguma do que era um coelho de páscoa até os 5 anos de idade quando certa vez, notou nas lojas a grande quantidade de enfeites com motivo de coelhos e ovos e me perguntou. Quanto expliquei o que era ela disse: “Mas o que isso tem que ver com a morte de Jesus na cruz?” Exatamente! Tive que concordar com ela. Então convido você nesta Páscoa a se voltar para o verdadeiro sentido da data e aproveitar para ensinar seus filhos um pouco mais sobre o infinito amor de Deus. Gostaria de compartilhar algumas atividades que temos feito para ajudar nossas filhas a compreenderem o verdadeiro significado da Páscoa.

  1. Quando elas eram menores, alguns dias antes da Páscoa, começávamos a contar a história dos eventos finais da vida de Jesus, usando o volume 9 da coleção As Belas Histórias da Bíblia. Era interessante notar como a cada ano que passava elas nos ajudavam contando detalhes que lembravam da história.
  2. Começamos a notar também que nessa época até mesmo suas brincadeiras refletiam a Páscoa. Elas encenavam com suas bonecas a tristeza da morte de Jesus na cruz e com grande alegria a Sua ressurreição.
  3. Alguns anos depois, fizemos um pouco diferente. Da quinta- feira antes da Páscoa até o domingo, falamos sobre seu significado usando os capítulos finais do livro O Desejado de Todas as Nações para obter mais detalhes. Na quinta-feira, por exemplo, falamos sobre a última ceia, e depois lavamos os pés uns dos outros explicando o seu significado, e no lanche da tarde servimos alimentos como uva, suco de uva e pão sem fermento e uma mistura de ervas amargas (zátar c/ azeite) fazendo referência à primeira Páscoa, na saída do povo de Israel do Egito. Na sexta-feira, no culto de pôr do sol falamos sobre a morte e sacrifício de Jesus. No sábado durante o dia, falamos sobre a tristeza que os discípulos sentiram naquele dia, sem entender exatamente o que estava acontecendo. No domingo, no culto da manhã, falamos sobre a ressurreição de Jesus e pensamos na alegria que os discípulos devem ter sentido quando encontraram Jesus e entenderam o sacrifício que Ele tinha feito.
  4. Em outro ano, estaríamos viajando no final de semana da Páscoa, então adiantamos um pouco a comemoração na semana anterior e fizemos um “Jardim da Graça”. Um idéia muito interessante que adaptei daqui. Colocamos terra em uma caixa fizemos um monte do “Calvário” em um dos cantos e uma tumba (com pedras) no outro canto. Decoramos com pedrinhas e plantinhas (usei minhas suculentas por serem mais práticas) e as crianças prepararam bonequinhos para os personagens (Jesus, anjo, Maria Madalena e outros discípulos) e passaram dias revivendo as cenas da morte e ressurreição de Cristo.
Se você têm filhos pequenos, procure fazer algo significativo com eles nesta Páscoa. Acesse este link para imprimir alguns desenhos sobre a Páscoa e peça sabedoria a Deus para fazer atividades que serão memoráveis para eles.
Abraço, Rute Bazan
Páscoa em Família

Uma ideia sobre “Páscoa em Família

  • 8 de Abril de 2012 em 17:10
    Permalink

    Oi Lu, que bom que foi útil para você… Que Deus lhe abençôe na educação dos seus pequenos. Bjos, Rute

    Resposta
  • 4 de Abril de 2012 em 18:35
    Permalink

    Rute muito obrigada por esse texto! Eu estava orando pedindo a Deus que me mostrasse uma maneira de explicar melhor para as crianças essa época do ano e seu texto veio na hora certa! Agora já aprendi o que fazer e que ótimas idéias!! Que Deus abençoe você e sua família!! Com carinho, Lu 🙂

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *