Da próxima vez que enfrentar um dia sombrio, leia o texto abaixo. Foi um presentinho que Deus me revelou logo cedo hoje, e me trouxe muito conforto.


A natureza humana está sempre lutando por se manifestar, pronta para a luta;
Mas aquele que aprende de Cristo, esvazia-se:
do próprio eu,
do orgulho,
do desejo de supremacia,
…e há silêncio na alma.
O próprio eu é colocado ao dispor do Espírito Santo.
Não continuamos ansiosos por chegar à posição mais elevada.
Não utilizamos dos recursos de trombar ou espezinhar para nos pôr em destaque;
Mas sentimos que nosso mais alto lugar é aos pés de nosso Salvador.
É o amor do próprio eu que destrói nossa paz. Enquanto o eu está bem vivo, estamos continuamente prontos a preservá-lo de mortificação e insulto;
Mas se estamos mortos, e nossa vida escondida com Cristo em Deus,
Não levaremos a sério as desatenções e indiferenças.
Seremos surdos às censuras,
e cegos à zombaria e ao insulto.
A felicidade derivada de fontes terrenas é tão instável como a podem tornar as várias circunstâncias;
A paz de Cristo, porém, é constante e permanente.
Ela não depende de qualquer circunstância da vida,
Da quantidade de bens mundanos ou
Do número de amigos.
CRISTO é a fonte da água viva, e a felicidade que dEle procede não pode jamais falhar.
O Maior Discurso de Cristo, p. 16, 17.
O Segredo da Felicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *