A mais de 2.000 anos atrás, o homem mais sábio do mundo escreveu esta profunda verdade: “Morte e vida estão no poder da língua.” Provérbios 18:21. Será que já paramos para pensar no que isto significa? O que falamos pode efetivamente construir ou destruir alguém e potencialmente afetá-lo para o resto da vida.

Uma vez pronunciada, uma palavra jamais pode ser revertida, mas deixará sua marca no coração do ouvinte. O que estamos comunicando aos que fazem parte do nosso círculo de influência? Estamos ferindo-os com comentários sarcásticos ou reações negativas, ou estamos edificando seus traços positivos através de palavras encorajadoras?

Considere os resultados da seguinte experiência. Um teste foi aplicado a um grupo de alunos e foi-lhes dito que as notas determinariam se tinham condições de ser bem sucedido em seus planos acadêmicos ou se seriam medíocres. Os resultados do teste foram apresentados aos alunos e a escola continuou suas atividades. Um ano depois, um segundo teste foi aplicado e os resultados foram interessantes. Os estudantes que estavam entre aqueles a quem foi dito que prosperariam alcançaram média 10-30% mais alta do que o resto do grupo. Ainda mais interessante foi o fato de que nenhuma das notas originais fora usada para determinar quem pertencia ao grupo dos “inteligentes” e quem ficou no grupo medíocre ou inferior. Todos os nomes foram colocados em um chapéu e separados aleatoriamente em um ou outro grupo. Quais eram as chances de que todos os alunos envolvidos no teste apresentassem notas que os colocaram no grupo predito? A resposta é simples.

O grupo “superior” foi tratado tanto por professores como alunos como se de fato fossem superiores. Alcançaram o potencial concebido apesar de inicialmente talvez serem medíocres. Os alunos acima da média agora se encontravam na categoria medíocre ou abaixo da média. A falta de afirmação e a ausência de convicção em seu potencial foram refletidas nas médias.

Que mensagem estamos transmitindo, no dia a dia, através da nossa comunicação com os que estão em nossa esfera de influência, especialmente nosso cônjuge e filhos? Eles sabem que acreditamos neles e que enxergamos além de seus erros, enxergamos seus potenciais? Estamos afirmando-os nas coisas positivas que vemos neles? É fácil deixar bons comportamentos passarem sem elogio algum, mas no momento em que um erro é cometido o que nossos queridos ouvem?

As seguintes frases soam familiares? “Qual é o seu problema? Por que você nunca faz as coisas direito? Você é tão estúpido! Desse jeito você nunca vai conseguir coisa alguma.”

Ai que dor! A porta agora está aberta para que pensamentos negativos sejam formulados na mente do receptor. “Talvez eu nunca consiga fazer isto correto. Pensei que estava indo bem. Pensei que estava melhorando, mas ninguém parece notar. Eu realmente sou estúpido. Se eu jamais vou conseguir, pra que tentar? Não me importo mais. Por que deveria? Se todos pensam que sou um fracasso, acho que é o que devo ser. Não sirvo para coisa alguma. É melhor desistir.”

A pessoa que falou as palavras ásperas jamais pára pra pensar no dano que causou. A ferida começa a sarar; mas antes disso acontecer, é novamente cortada por mais palavras penetrantes. Uma cicatriz emocional eventualmente é formada, limitando a habilidade do receptor até mesmo desejar um futuro brilhante e promissor cheio de potenciais.

Talvez sejamos tentados a pensar que as pessoas não precisam de encorajamento até que sejam consistentes em fazer o certo. Desafio cada um de nós, no entanto, a considerar como Jesus trata a nós desmerecedores, pecadores, mortais corruptos que O cravamos na cruz e que temos cometido muitos erros. Ele não nos trata de acordo com o que merecemos. Ao contrário, nos busca com Seu amor até nos conquistar, oferecendo perdão e um novo começo. Ele vê nosso potencial; e aos Seus olhos temos um valor inestimável. Ele nos encoraja com as promessas de Sua Palavra e nos dá poder para viver vida nova. Expressa com sinceridade o valor que vê em nós e Sua crença de que podemos alcançar nosso potencial máximo nEle. Que lindo! Que motivador!

O amor é o maior estímulo para a mudança positiva. A seguinte citação apóia este importante conceito: “Dê cada um amor, em vez de exigi-lo. Cultive aquilo que tem em si de mais nobre, e esteja pronto a reconhecer as boas qualidades do outro. É um admirável estímulo e satisfação saber alguém que é estimado. A simpatia e o respeito animam na luta em busca da perfeição, e o próprio amor cresce à medida que estimula a propósitos mais nobres.” Ciência do Bom Viver, p. 362.

Incontáveis casamentos e famílias têm sido destruídos devido a palavras pronunciadas no lar. Não faremos parte da estatística se nos apoderarmos de Sua força e permitirmos que Ele controle nossos pensamentos e palavras para que possam ser um “perfume de vida para a vida”! Verdadeiramente, “morte e vida estão no poder da língua.”

Dicas:

· Se correção for necessária, conclua com palavras positivas de encorajamento.

· Procure o bem nos outros e sempre expresse apreciação pelo bem que vê neles.

· Inspire a outros tornando conhecido seu potencial e expressando que acredita neles.

· Peça a Deus ajuda para ser um catalisador de mudanças positivas pronunciando palavras de vida!

 

Escrito por Allison Waters, traduzido por Rute Bazan. Usado com permissão do projeto Restoration International, Inc (http://www.restoration-international.org/)

O Poder das Palavras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *