Um dos aspectos importantes sobre desenvolvimento dos filhos dos 10 aos 15 anos de idade é a sexualidade. Aspecto este em que os pais e mães precisam trabalhar em uníssono e estar atentos para que as crianças possam se desenvolver apropriadamente apesar dos incessantes ataques do inimigo.

Creio que todos estão cientes sobre a influência da mídia que bombardeia a todos nós idolatrando a sexualidade ao mesmo tempo que a banaliza para vender qualquer coisa, seja de forma aberta, sutil ou subliminar. Para as meninas o apelo é mais romântico já que elas se apegam emocionalmente. Para os meninos é o “usa e joga fora”. Ao mesmo tempo as meninas são levadas a usar seu corpo como isca para atrair os meninos e se tornam tentadoras e vítimas. Nossas crianças estão sexualizadas muito cedo não só por serem expostas a estas imagens, mas por brincar com bonecas adultas e assistir filminhos pra crianças e histórias infantis carregadas de romance e sedução.

Nos países Nórdicos onde a menarca (primeira menstruação) costumava ocorrer aos 15 anos, um estudo revelou que foi a exposição a imagens sexualizadas que levou a menarca a abaixar para 12 anos em média. Ou seja, as crianças são afetadas não só psicológica e emocional, mas fisicamente por estas imagens e mensagens. É nesta fase dos 10 aos 15 que a pressão começa a aumentar e onde os hormônios começam a gritar. Na minha opinião, se esperarmos o problema aparecer para começar a conversar com eles a respeito, já é muito tarde. Eles precisam saber o que está vindo enquanto conseguem enxergar com clareza.

Ensinando Pureza

Trabalhei muito em meu lar com a questão das mudanças a serem esperadas, tanto na anatomia como nos novos processos – menstruação, ejaculação noturna e despertamento romântico e sexual. Expliquei que o corpo está se preparando para formar uma família e ter filhos. O processo é longo e as mudanças são só o começo. Toda a produção inicial é parte de um longo processo de maturação, para quando chegar a hora. Ninguém toca bem um instrumento no começo, é preciso muito treino. Assim com o corpo que está se preparando para um dos processos mais lindos e santos – o processo de criar. Grande e santo privilégio que não foi dado nem mesmo aos anjos.

No despertamento desse processo começam a despertar os interesses e afeições pelo sexo oposto com o qual o plano de família se vai completar. Mas enquanto não estamos prontos para estabelecer um lar, precisamos guardar tanto as afeições que ligam os corações como os desejos que nos levam a unir os corpos. Afeição, desejos e compromisso devem ser inseparáveis.

“Saber o que constitui a pureza da mente, da alma e do corpo é parte importante da educação. Paulo resumiu as consecuções possíveis a Timóteo, dizendo: “Conserva-te a ti mesmo puro.” 1 Timóteo 5:22. O Filho de Deus não será condescendente com a impureza de pensamentos, palavras ou atos. Todo encorajamento e as mais ricas bênçãos são oferecidos aos vencedores das más práticas, mas as mais terríveis penalidades impostas aos que profanam o corpo e contaminam a alma.” Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, p. 103.

A impureza não é só em atos, mas em pensamento e palavras. Por isso JESUS disse que se olhamos com olhar impuro já pecamos. Mesmo porque nosso corpo reage aos nossos pensamentos como se fosse realidade e aí vem o grande problema. O que estamos vendo em filmes e TV, ouvindo em música, ou sendo expostos em livros, telinhas, ou em conversas com amigos?

“A mente não cessará jamais de ser ativa. Ela está exposta às influências, sejam boas ou más. Assim como o rosto humano é estampado pela luz na tela do artista, igualmente são os pensamentos e impressões estampados na mente da criança; e quer sejam estas impressões terrenas, quer morais e religiosas, são elas quase indeléveis.” Mente, Caráter e Personalidade, v. 1, p. 293.

Estes dias estava aconselhando um casal adventista com um filho de 12 anos. O problema era disciplina e querer roupas de marca. Depois de muito tempo eles comentaram que o filho tinha sido exposto a pornografia através do primo há um ou dois anos atrás e desde então…

Este é um problema seríssimo para qualquer um, mas para o cérebro em rápido desenvolvimento muito mais. A pornografia vicia e como todo vicio vai criando tolerância e para se ter o mesmo efeito é preciso doses mais pesadas que incluem perversões e violência. O gosto para relações normais e reais diminui e precisam cada vez mais incluir estes dois fatores. E até mesmo nos adultos acontecem transformações físicas no cérebro que se pode ver através de ressonância magnética. As regiões mais nobres atrofiam enquanto as carnais se tornam muito mais ativas.

Masturbação

Um grande problema hoje é o acesso a esse material de graça e constante através da internet e a pornografia traz a inseparável masturbarão para aliviar a tensão. E por causa do fácil acesso à ambos, esta experiência se torna mais e mais frequente e mais difícil de resistir. Popularmente, e até entre profissionais de saúde, existe a teoria que a masturbarão é só um processo natural de explorar o corpo. Mas estudos começam a descobrir o que Deus deixou claro na revelação. Todos os textos abaixo tratam de masturbação:

“Algumas crianças começam a prática da polução própria na infância; e ao crescerem em anos, as paixões concupiscentes crescem com o seu crescimento e fortalecem-se com a sua força. Não têm mente tranquila. Meninas desejam a companhia de rapazes, e estes a das meninas. Seu comportamento não é reservado e modesto. São ousados e atrevidos, e permitem-se liberdades indecentes. O hábito do abuso próprio aviltou-lhes a mente e manchou-lhes a alma. Pensamentos vis, e a leitura de novelas, histórias de amor, e livros imundos excitam-lhes a imaginação, e exatamente esses se ajustam ao seu espírito depravado.” Mente, Caráter e Personalidade, v. 1, p. 290.

“Quando os jovens adotam práticas vis enquanto o espírito é tenro, eles nunca obterão força para desenvolver plena e corretamente personalidade física, intelectual e moral.” Testemunhos para a Igreja, v. 2, p. 351.

Consequências da poluição moral — “Alguns que fazem alta profissão de fé, não compreendem o pecado do abuso próprio [masturbação] e seus resultados. O hábito longamente arraigado lhes tem cegado o entendimento. Eles não avaliam a excessiva malignidade deste degradante pecado que lhes enerva o organismo e destrói a energia nervosa do cérebro. Os princípios morais são demasiado fracos quando em luta com um hábito arraigado. Solenes mensagens vindas do Céu não podem impressionar fortemente o coração não fortalecido contra a condescendência com esse degradante vício. Os sensitivos nervos do cérebro perderam o saudável tono devido à estimulação doentia para satisfazer um desejo antinatural de satisfação sensual.” Conselhos para a Igreja, p. 112.

“Geralmente os pais não suspeitam que os filhos compreendem algo a respeito do vício.” Conselhos para a Igreja, p. 112.

“A corrupção moral tem feito mais do que qualquer outro mal para causar a degeneração da humanidade. É praticada em alarmante grau e traz doenças de quase todas as espécies descritas.” Conselhos para a Igreja, p. 112.

“Se a prática é continuada nas idades de quinze anos e daí para cima, o organismo protesta contra o prejuízo já sofrido, e continua a sofrer, e os fará pagar a pena da transgressão de suas leis, especialmente nas idades de trinta a quarenta e cinco anos, por muitas dores no organismo e várias doenças, tais como afecções do fígado e dos pulmões, neuralgia, reumatismo, afecções da espinha, enfermidades nos rins, e tumores cancerosos. Alguns dos delicados mecanismos da natureza cedem, deixando uma tarefa mais pesada para os restantes realizarem, o que lhe desorganiza o delicado organismo, havendo freqüentemente repentina decadência física, cujo resultado é a morte.” Conselhos para a Igreja, p. 113.

E pensando na criança que aprendeu disso com o primo, não é algo raro como se imagina:

“Os que assim se têm tornado tão completamente firmados nesse vício destruidor da alma e do corpo, raramente podem descansar enquanto sua carga de mal secreto não é comunicada àqueles com quem se associam. Desperta-se a curiosidade, e o conhecimento do vício é passado de jovem para jovem, de criança para criança, até dificilmente encontrar-se um que ignore a prática desse pecado degradante.” Conselhos para a Igreja, p.112.

Os dois aspectos mais importantes para a vitória nessa área:

1- Comunhão diária com Deus através do estudo da Palavra e oração.

“Por que os nossos jovens, e mesmo os de mais idade, são tão facilmente induzidos à tentação e ao pecado? Porque a Palavra de Deus não é estudada e meditada como deveria ser. Se fosse apreciada, haveria uma integridade interior, um poder de espírito, que resistiria às tentações de Satanás para fazer o mal. Firme e decidida força de vontade não é desenvolvida na vida e no caráter porque as sagradas instruções não se tornam objeto de estudo e meditação.” Mensagens aos Jovens, p. 425.

“Devemos fazer da Bíblia nosso estudo, acima de todos os outros livros; e ela deve ser amada e obedecida como a voz de Deus.” Mensagens aos Jovens, p. 426.

2- Ganhar o coração e confiança dos filhos demonstrando amor não só por palavras e atos, mas pela firmeza em dirigi-los pelo caminho estreito, mesmo que não seja popular.

“Mediante disciplina gentil em palavras e atos de amor pode a mãe unir os filhos ao seu coração…  Diga calmamente o que pretende, aja com consideração e sem desvios ponha em prática o que diz.” Conselhos para a Igreja, p. 194.

“Instruam-nos bondosamente, e os liguem ao coração. É um tempo crítico para as crianças. Influências serão exercidas sobre elas a fim de aliená-las de vocês, e cumpre-lhes contrabalançá-las. Ensinem-lhes a fazerem de vocês seus confidentes. Segredem-lhes elas ao ouvido suas provas e alegrias. Animando isto, poupá-las-ão a muitos laços preparados por Satanás para seus inexperientes pés… Não esperem que sejam perfeitos, nem busquem torná-los de repente homens e mulheres em seus atos. Assim fazendo, fecharão a porta de acesso que, de outro modo, a eles vocês poderiam ter, e os impelirão a abrir outra porta às influências prejudiciais, a que outros lhes envenenem a mente juvenil antes que vocês despertem para o perigo que correm.” Conselhos para a Igreja, p. 200.

Levá-los aos pés da cruz diariamente e uni-los ao nosso coração, tornará mais fácil que aceitem as demais barreiras que podem prevenir o mal de entrar bem como ajudá-los a expulsá-lo se já entrou.

Guardar nossos filhos como quem tem que dar contas a Deus. Prevenir tanto quanto possível e lidar com o problema assim que for descoberto.

Conselhos para Pais

Os conselhos abaixo servem para qualquer problema de impureza sexual bem como sentimentalismo (namoros, namoricos e paixões):

1. Ser extremamente cuidadoso quanto às companhias das crianças e jovens.

“Pais e mães, conseguem vocês reconhecer a importância da sua responsabilidade? Percebem a necessidade de resguardar os filhos dos hábitos negligentes, desmoralizadores? Só permitam que os filhos formem amizades que tenham boa influência sobre seu caráter.” Conselhos para a Igreja, p. 199.

2. Não deixar crianças dormirem juntas (mesmo que sejam primos e etc.) melhor dormir no chão perto dos pais que com outras crianças.

3. Manter os filhos sob nossas vistas quando com outras crianças quando são pequenos. As conversas impuras podem começar mais cedo do que imaginamos.

4. Evitar que os olhos vejam e os ouvidos ouçam o que sugira impureza. “Pensamentos vis, e a leitura de novelas, histórias de amor, e livros imundos excitam-lhes a imaginação, e exatamente esses se ajustam ao seu espírito depravado.” Mente, Caráter e Personalidade, v. 1, p. 290. (A mídia em geral: livros, revistas, filmes, música, etc.)

5. Evitar alimentos cárneos e derivados animais assim como outros alimentos estimulantes que estimulam as paixões animais. “Se já houve tempo em que o regime alimentar devesse ser da mais simples qualidade, esse tempo é agora. Não devemos pôr carne diante de nossos filhos. Sua influência é reavivar e fortalecer as mais baixas paixões, tendo a tendência de amortecer as faculdades morais.” Conselhos para a Igreja, p. 234.

“Colocais sobre vossa mesa manteiga, ovos e carne, e vossos filhos disso participam. Alimentam-se dos próprios artigos que lhes excitam as paixões animais, e então ides à reunião e pedis a Deus que abençoe e salve vossos filhos. Que altura alcançarão vossas orações? Tendes uma obra a realizar primeiro. Depois de haverdes feito por vossos filhos tudo que Deus deixou ao vosso cuidado, podereis então, com confiança, reclamar o auxílio especial que Deus vos prometeu dar.” Conselhos Sobre Regime Alimentar, p. 245.

“À mesa, carregada de condimentos prejudiciais, comida indigesta e gulodices cheias de especiarias, a criança adquire o gosto do que lhe é nocivo, que tende a irritar as delicadas membranas do estômago, inflama o sangue e fortalece as paixões animais.” Temperança, p. 182.

Paralisadas as energias morais — “Mediante o apetite, inflamam-se as paixões, e paralisam-se as energias morais, de modo que as instruções paternas nos princípios de moralidade e piedade genuína caem nos ouvidos sem afetar o coração. As mais terríveis advertências e ameaças da Palavra de Deus não têm poder suficiente para despertar o intelecto embotado e a consciência violada.” Temperança, p. 183.

6. Trabalho Físico 

“Não amam o trabalho (os que praticam esses hábitos), e empenhados nele, queixam-se de fadiga; doem-lhes as costas, dói-lhes a cabeça. Não haverá causa bastante? Fatigam-se por motivo de seu trabalho? Não, não! No entanto os pais têm pena dessas crianças ao se queixarem e aliviam-nas de trabalho e responsabilidade. Isto é a pior das coisas que por eles podem fazer. Removem assim quase a única barreira que impede Satanás de ter livre acesso a sua mente enfraquecida. O trabalho útil ser-lhes-ia, em certa medida, uma salvaguarda contra o seu [de Satanás] controle sobre eles.” Mente, Caráter e Personalidade, v. 1, p. 290.

“Ocupações úteis, viris, postas em lugar de divertimentos corruptores e frívolos, dariam legítimo escopo à exuberância de vida juvenil e promoveriam sobriedade e estabilidade de caráter.” Conselhos Sobre Educação, p. 100.

“Se as moças aprendessem a cozinhar, especialmente a assar bom pão, sua educação seria de muito mais valor. O conhecimento de trabalho útil evitaria em grande medida esse sentimentalismo enfermiço que tem arruinado e continua arruinando a milhares. O exercício dos músculos, bem como do cérebro, estimulará o gosto pelas tarefas domésticas da vida prática.” Conselhos Sobre Educação, p. 100.

7. Ensinar a criança e jovem que podem e devem controlar os pensamentos.

“Os pensamentos corruptos devem ser expulsos. Todo o pensamento deve ser levado cativo a Jesus Cristo. Toda propensão animal deve ser sujeita às faculdades mais altas da alma. O amor de Deus deve reinar supremo; Cristo deve ocupar um trono não dividido. Nosso corpo deve ser considerado como havendo sido comprado. Os membros do corpo devem tornar-se instrumentos de justiça.” O Lar Adventista, 121-128.

8. Desestimular namoro e sentimentalismo enquanto não acabarem os estudos.

“Enquanto na escola, os alunos não devem permitir que a mente lhes fique confundida por pensamentos de namoro. Eles aí estão a fim de preparar-se para trabalhar para Deus, e este pensamento deve ocupar sempre o primeiro lugar.” Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, p. 100.

“Vives agora a vida de estudante; demora a mente em assuntos espirituais. Mantém todo o sentimentalismo à parte de tua vida. Dá-te a ti mesmo vigilante auto-instrução e põe-te sob o controle de ti mesmo. Estás agora no período formativo do caráter.” Mente, Caráter e Personalidade, v. 1, p. 292.

9. Discutir e ajudar a estabelecer os parâmetros de escolha do companheiro.

“Pais e mães devem sentir ser seu dever orientar as afeições dos jovens, para que possam ser colocadas naqueles que serão companheiros adequados. Devem sentir como seu dever, pelo próprio ensino e exemplo, com a graça auxiliadora de Deus, modelar de tal forma o caráter de seus filhos desde os primeiros anos para que sejam puros e nobres, e sejam atraídos para o bem e o verdadeiro. Os semelhantes se atraem; os semelhantes apreciam os semelhantes. Que o amor pela verdade, pureza e bondade seja cedo implantado na alma, e os jovens buscarão a companhia daqueles que possuem essas características.” Mensagens aos Jovens, p. 466.

10. Discutir e colocar diante dos jovens parâmetros de comportamento no namoro. Estas decisões devem ser feitas com antecedência e reforçadas com leitura e testemunhos. Um bom material é o livro Mensagens aos Jovens. Outro, para nós, foi o livro “Eu Disse Adeus ao Namoro”, de Joshua Harris. Lemos também “Boy Meets Girl” cheio de testemunhos de jovens que escolheram um outro tipo de namoro e como foi.

Estas discussões antecipadas permitem que todos analisem e tomem decisões quando não estão sob a influência da paixão ou sentimentos fortes. É como fazer compras com uma lista e sem estar com fome. Garante que compremos o que é melhor!

Não é fácil andar na contramão do mundo, mas tampouco é fácil o lidar com os resultados de ir para onde o mundo vai. Os resultados são funestos aqui e tornam muito mais difícil caminhar para a eternidade. Que Deus nos ajude a ter a coragem de obedecer a Deus e guiar nossos filhos.

Silvia Martins

Lidando com a Sexualidade dos Filhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *