Deus têm pequenas lições de sabedoria fielmente guardadas em Sua criação, escondidas como jóias em uma caixa de tesouro, apenas esperando para serem descobertas. Descobri uma delas durante os anos quando minha esposa e eu e nossas duas filhas fomos como missionários para uma remota missão em uma ilha tropical do Pacífico.

Conforme conheci os nativos, comecei passar mais tempo com eles pescando nos recifes. Uma das coisas que sempre me surpreendia era ver cocos boiando sobre as ondas apesar de estarmos a quilômetros de distância da terra. Eu sempre me perguntava quantas centenas (ou milhares) de quilômetros aqueles cocos tinham viajado. Percebi que apesar de que talvez tivessem viajado por semanas, nenhum dos que vi tinha brotado. Perguntei ao meu amigo pescador o porquê. Divertido com a minha ignorância, ele respondeu que o coco precisa ser jogado na praia e ficar imóvel por algum tempo antes de começar a brotar. Minha mente imediatamente começou a rodopiar com lições espirituais!

Deus deseja que desenvolvamos um caráter semelhante àqueles coqueiros altos e elegantes que são tão típicos das praias tropicais. Mas quantos de nós somos como aquele coco sem âncora ou leme, flutuando de um lado para outro, sendo jogados para cima e para baixo pelas circunstâncias da vida, sentindo-nos açoitados pelas tempestades da vida, buscando descanso, mas sem encontrar. Quantos de nós ansiamos “brotar”, mas não podemos. Será que a resposta é tão simples como jogar nossas almas desesperançadas na ampla e firme praia do amor e da fidelidade de Deus? Isaías 26:3 diz: “Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti”. A palavra hebraica para “está” significa “depender”, “apoiar”, “recostar”. Nosso maravilhoso Criador está nos convidando a confiar totalmente nEle!
O que nos impede de fazer isto?

1.     Imaginação.A habilidade da mente construir pontes, pintar imagens, e compor música na mente antes de se tornarem realidade é realmente incrível. Mas como quase tudo que tem um grande potencial para o bem, nossa imaginação, quando não controlada, pode ser uma grande maldição também. Nossos pensamentos e imaginação formam a base do nosso ser – quem realmente somos. A realidade para cada pessoa é, na verdade, primeiramente criada na mente. Este é um principio sensato, além de fundamental da saúde mental. A Bíblia concorda dizendo “Porque, como ele pensa consigo mesmo, assim é…” Provérbios 23:7. Será que ocasionalmente percebemos que nossos pensamentos estão sem propósito e direção como o coco boiando nas ondas? Ou talvez estejam indo em uma direção específica, tal como quando não sabemos todos os fatos sobre uma situação, e nossa mente fica ocupada tentando preencher os espaços vazios com coisas do tipo motivos e intenções (“O que eles quiseram dizer com aquilo”), o que pode levar à dúvida e insinuações. E logo nossos pensamentos ficam cheios de todos os tipos de enredos e começamos a acreditar que os enredos são verdade e nossos sentimentos ficam feridos – tudo antes mesmo de sabermos os fatos.

Será que percebemos como nossos pensamentos frequentemente nos levam a quem somos no momento? Nossa imaginação é uma bênção apenas se estiver firmemente enraizada na verdade. Em João 8:31 Cristo diz: “e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”

João 8:32. Nós somos livres? A saúde mental é a habilidade de ver a verdade do jeito que ela realmente é, deste modo libertando nossa mente dos erros do pensamento que tão facilmente a escravizam. Por exemplo, pode ser verdade que você está ganhando alguns quilinhos, mas isto não significa necessariamente que seu esposo lhe ama menos ou que esteja olhando para outras mulheres. Assim como nosso corpo é composto do que nos alimentamos, nossa mente e nosso caráter são compostos do que escolhemos pensar. Uma imaginação descontrolada pode levar a outro problema também:

2.     Descontentamento. O primeiro pecado do mundo começou com descontentamento, que é a imaginação (a mesma palavra novamente) de que algo melhor está sendo recusado a nós. Eva vivia em um ambiente perfeito. Será que algo melhor poderia ter sido dado Eva? Não. Apenas em sua imaginação. Mas isso foi o suficiente. Agora veja onde estamos por causa de seu descontentamento.

3.     Preocupação. Temos a tendência de permanecermos em uma necessidade simulada ou antecipada. A maioria das coisas sobre as quais nos preocupamos nunca chega a acontecer.

4.     Viver no passado ou no futuro. Você já brincou de “Se eu tivesse…” ou “Se eu pudesse…” (Se eu tivesse um emprego melhor ou um marido mais bondoso…” ou “Se eu nunca tivesse…. eu seria muito mais feliz!”) O alvo constante do Diabo é nos roubar de nossa presente felicidade. É exatamente isto que estamos fazendo ao dizer que nossa felicidade presentedepende de um evento futuro ou lamentamos eventos do passado. Vamos viver no presente, não no passado ou no futuro.

5.     Falsa esperança. Que obsessão estranha! As pessoas têm a tendência de obstinadamente se apegar a falsas esperanças mesmo depois de perderem a esperança. Isto é considerado um vício e não se refere apenas às drogas ou ao álcool. Talvez você já tenha ouvido a história do macaco que ficou preso. Ao ver uma casca de coco cheia de arroz (seu maior desejo), ele enfiou a mão através do buraquinho e encheu a mão do alimento. Por mais que tentasse, ele não conseguia obter seu arroz, porque sua mão (agora punho) era muito grande para passar pelo buraco. Outra coisa que ele não sabia era que o coco estava acorrentado a um poste, e que um caçador que entendia muito bem os instintos dos macacos estava por perto esperando. Recusando soltar o arroz, o macaco foi preso, apesar de que soltar o arroz significaria sua liberdade. A auto ilusão tem um poder assustador sobre a mente humana.

Será que vivemos na claridade da nossa realidade ou nas sobras da imaginação? Nosso caráter revelará a escolha. Vamos lançar nossas almas desesperançadas ao Senhor. Apenas nEle encontraremos a paz, estabilidade e alegria que Ele deseja que experimentemos. Lá podemos brotar e nossas raízes podem se aprofundar na praia da Sua verdade e amor e não mais seremos jogados de um lado para o outro por tudo que parece ser bom que soprar em nosso caminho.

Escrito por John Krum para a Revista Uma Família para Sempre. Traduzido e publicado com permissão.
Lições de um Coco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *