Como é o seu relacionamento com seus filhos? Eles gostam de estar ao seu lado e de conversar com você ou preferem ficar com os amiguinhos? E você, como se sente perto deles? Sente prazer em sua companhia e em fazer alguma atividade com eles ou prefere ficar na internet ou ir para o shopping sozinho? Um dos versos que sempre me intrigou na Bíblia é Lucas 1:17: “E irá adiante do Senhor no espírito e poder de Elias, para converter o coração dos pais aos filhos”. Esse verso está falando sobre o ministério de João Batista e ao olhar no Comentário Bíblico descobri que a palavra “pais” se refere aos profetas e a palavra “filho” se refere aos filhos de Israel que haviam abandonado o caminho dos profetas que temiam a Deus. Mas, no comentário bíblico também diz que se aplica literalmente às famílias, ao relacionamento entre pais e filhos.
Assim como o povo de Israel no passado, hoje em dia é muito comum ver os filhos se afastando dos pais conforme crescem, e chega a um ponto, na adolescência e juventude quando nem conseguem manter um diálogo agradável com os pais, pois os interesses são totalmente diversos. Alguns acham que isso é normal, que faz parte da vida. Mas existe um grande perigo em nos acomodarmos a essa idéia, pois normalmente a influência dos outros os leva para mais longe de Deus também. Então como podemos evitar que isso aconteça?
Nós pais, precisamos ser a maior influência na vida dos nossos filhos desde pequenos. Essa influência, no entanto, não é algo que conseguimos forçando-os a ficarem ao nosso lado, é algo que precisamos conquistar.  Veja só que conselho interessante: “Que os pais dediquem as primeiras horas da noite à sua família. Deixem eles o cuidado e a perplexidade com os labores do dia. […] Sejam as noites passadas na maior felicidade possível. Seja o lar um lugar em que existam a alegria, a cortesia e o amor. Isto se tornará atrativo às crianças.” (Conselho Sobre Saúde, p. 100).
Este conselho na verdade, é um princípio para conquistarmos o coração dos nossos filhos. Quando damos a atenção a eles, quando nos interessamos pelas coisas que gostam, eles naturalmente vão se interessar pelas coisas que nós gostamos, e nossa influência sobre eles será muito grande principalmente nos assuntos espirituais.
Alguns anos atrás, percebemos que famílias que dedicam as primeiras horas da noite aos filhos têm um relacionamento especial com eles, então decidimos colocar este princípio em prática em nosso lar também, da seguinte maneira. Todo dia, após o lanche no final da tarde, temos o nosso horário da família (ou family time como carinhosamente chamamos). Todos nós – papai, mamãe e meninas – vamos para a sala (ou para o quintal) e dedicamos 30 minutos fazendo alguma atividade divertida. Às vezes nos empolgamos e ficamos até mais que 30 minutos.
O segredo está em nos desligarmos completamente das nossas preocupações e brincarmos com elas, darmos atenção genuína e nos interessarmos pelas coisas que elas se interessam. E o resultado? Para nós pais, além de ser um momento muito descontraído, quando esquecemos as preocupações do dia, é o momento quando sentimos que estamos conquistando nossas meninas. Elas sentem que somos não apenas seus pais, mas seus amigos também. Além de unir nossa família, as brincadeiras nos dão a oportunidade de descobrir e corrigir alguns traços de caráter indesejáveis como: timidez, desonestidade, espírito de competição, etc.
Às vezes aproveitamos o horário da família para conversar algum assunto importante, então o horário da família passar a ser um “concílio da família”. Conversamos sobre alguma situação ou comportamento que precisa ser mudado, ou sobre planos que estamos fazendo. Apesar de não ser uma atividade divertida percebemos que ainda assim elas valorizam, pois foi um tempo que dedicamos exclusivamente a elas.
Se você tem filhos que ainda vivem em sua casa, gostaria de lhe convidar a experimentar o horário da família também. Se não puder fazer todos os dias, comece um dia por semana, ou um dia sim outro não. Esta atividade também não está limitada a uma idade específica. Se seus filhos são pequeninos, brinque com eles, role no chão, conte histórias ou faça qualquer outra coisa que demonstre o seu amor. Se eles já são adolescentes e já estão um pouco distantes de você, comece aos poucos. Comece sentando com eles na sala (com a televisão desligada) e conversando sobre o dia. Outro dia, convide-os a irem a um lugar especial como família. Pergunte a eles o que gostariam de fazer. Comece a se abrir com eles, contar coisas de sua adolescência e aos poucos você vai perceber que está ganhando a confiança deles também.
O que fazer no horário da família? As atividades logicamente vão variar com a idade e o interesse dos filhos e com o tempo eles mesmos vão propor brincadeiras que gostam. Abaixo incluímos uma lista de algumas atividades que já fizemos e ainda fazemos com nossas filhas de 5 e 8 anos. Aqui em casa costumamos que cada dia uma pessoa escolha a atividade e assim existe uma imensa variedade.
Joguinhos variados (sempre evitando competição e incentivando cooperação)

Brincadeiras:

Qual é a música? (tocar ou cantar algumas notas de um hino para outros adivinharem)
O que é o que é?
Desenhar no ar (para outros adivinharem)
Estou pensando em um personagem bíblico cujo nome começa com a letra…
Imitar bichos (para outros descobrirem)
No céu eu vou ter… (descrever animal, para outros descobrirem)
Jogos bíblicos
Alfabeto animal – falar nomes de animais (frutas ou outra coisa) com cada letra do alfabeto

Outros:

Conversar
Passear
Assistir algum filme edificante
Contar histórias engraçadas da infância (elas amam isso)
Olhar fotos
Brincar de salão (arrumar papai e mamãe)
Ler histórias
Brincar de boneca
Brincar de boneca de papel
Jogar bola
Visitar algum vizinho/amigo

Você percebeu a variedade das atividades? Mesmo se vocês estiverem fora de casa, viajando, ainda assim será possível fazer o horário da família. Seja criativo, e aproveite este momento precioso para conquistar o coração dos seus filhos. E sabe o que fazemos logo após nosso Horário da Família? O culto familiar. Agora que demos nosso tempo para nossas filhas, elas estão com o coração aberto para nos atenderem e para o ouvirem a voz de Deus, também. Experimente. Vale a pena o esforço!

Horário da Família (Family Time)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *