Skip Dodson

Há pouco mais de um ano, me encontrava em uma encruzilhada em minha vida. Era o momento de iniciar a próxima fase do meu PhD em Novo Testamento que iniciara quatro anos antes. Seguia rumo a uma promissora carreira acadêmica que influenciaria positivamente meus alunos e minha igreja. Mas cada vez que olhava nos rostos cansados de alguns dos meus colegas, cada vez que ouvia sobre os problemas que estavam tendo em casa, uma voz me dizia, “E a sua família, Skip? Como isto vai afetar a sua família a longo prazo?”

Sabia bem o que significaria continuar os estudos para minha esposa e filhos. Preocupações financeiras me forçariam a trabalhar período integral como professor após passar os exames, e seria tentado a fazer o que muitos outros tentaram – escrever minha dissertação enquanto trabalhava período integral. Cada folga e recesso escolar que tivesse, passaria trabalhando naquela dissertação. Teria pouquíssimo tempo para fazer as coisas que deixam minha esposa satisfeita e feliz ou para interagir com meu filhos de 8 e 10 anos de idade.
Orei e refleti sobre o que fazer. As palavras de uma escritora cristã vieram à minha mente: “(Pais) Ao lhes serem confiados os filhos, é como se Cristo lhos colocasse nos braços e dissesse: ‘Educai estas crianças para Mim, para que possam brilhar nas cortes de Deus’”. Será que poderia me permitir negligenciar este treinamento naqueles anos tão fundamentais? Mas afastar-me de minhas atividades acadêmicas significaria desapontar a comissão do meu doutorado e inúmeras outras pessoas que estavam “torcendo” por mim. O que fazer então?
Depois de muita oração e exame em meu coração, decidi deixar meu PhD de lado e tornar a família minha prioridade número um. Dentro de poucas semanas o Senhor abençoou esta decisão com a oportunidade de trabalhar de casa como administrador de um pequeno ministério cristão. Este reajuste de prioridades trouxe enormes bênçãos para nossa família! Conforme os anos passam, me convenço de que o impacto completo dessa decisão será visto na vida de meus filhos em seu compromisso com Cristo e (se o Senhor tardar) com suas próprias famílias.
Traduzido por Rute Bazan. Usado com permissão da revista Forever a Family(http://www.foreverafamily.org/)
Encruzilhadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *