Essas últimas semanas estivemos viajando. Foi muito bom rever familiares e amigos que há muito tempo não encontrávamos. Foram dias intensos, visitando pessoas queridas e nos atualizando com as novidades de cada uma delas. Mas, apesar da alegria de estar com elas, depois de alguns dias começamos também a sentir saudades de casa.

Nos últimos momentos da viagem, sentimos uma mistura de tristeza em saber que estávamos indo embora e novamente iríamos ficar longe de todas aquelas pessoas queridas, mas também estávamos ansiosos para chegar em casa e voltar a nossa vidinha calma e tranquila.
Durante a primeira parte da longa viagem de volta começamos a refletir e comentar sobre os incidentes que ocorreram. Na segunda parte da viagem, começamos a olhar para frente. Quais são os planos para amanhã, para os próximos dias e semanas? E conforme nos aproximávamos de casa começamos a pensar nas coisas mais concretas que deixamos por quase duas semanas – a casa, nossa cachorra, nossas plantas, etc. Será que tudo está bem?
Finalmente chegamos. Que gratidão sentimos ao ver que Deus, mais uma vez, não apenas nos protegeu, mas protegeu também nosso lar e nossos pertences. Nossa cachorra estava super feliz em nos ver. Minhas plantinhas bem verdinhas e saudáveis e em casa, apesar de um pouco de poeira tudo estava bem.
À noite ao deitar na cama quentinha, comecei refletir um pouco… Sempre falamos que este mundo não é nosso lar e que estamos em uma jornada para nosso verdadeiro lar – o lar celestial que Jesus foi nos preparar. Mas então se aqui não é meu lar, por mais que me sinta confortável ao voltar para casa, algo continua faltando.
Quando chegamos de uma viagem, sempre temos muitas coisas a fazer – limpar a casa, organizar as coisas – e logo entramos na rotina e também nos lembramos de coisas pendentes, problemas a serem resolvidos. Quando chegarmos ao nosso verdadeiro lar no Céu, no entanto, as coisas serão diferentes. Não teremos coisas pendentes a serem resolvidas, estaremos lá para começar uma vida totalmente nova, uma nova rotina de alegria infinita ao lado de Jesus nosso Salvador.
Você já sentiu saudade do seu lar? Aquele lar que Jesus está preparando para você no Céu? Eu não consigo nem começar a imaginar como será. Com certeza será infinitamente melhor do que qualquer coisa que alguém pode criar neste mundo. Mas sabe… mesmo sem ter uma imagem em minha mente, sinto saudades de lá. É interessante ter saudades de um lugar onde você nunca esteve. Ter saudades de alguém que você nunca encontrou fisicamente. Mas é assim que sinto. Acho que é porque Deus nos criou para isso, e em nossa busca por conforto e felicidade neste mundo sempre nos decepcionamos, e desejamos algo melhor, algo que só Deus pode plantar em nosso coração e só Ele pode suprir também.

“Criado para encontrar em Deus suas mais altas alegrias, em nada mais poderá achar o que aquieta os anelos do coração a e satisfaz a fome e sede da alma” Educação p. 124, 125.

Convido você hoje a parar e meditar no céu. Não só no aspecto físico, mas em tudo que ele irá preencher em seu coração. Que um dia possamos nos encontrar lá e a frase “como é bom chegar em casa!” vai ter um significado todo especial para você e para mim.
“As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam.” 1 Coríntios 2:9
Como é bom chegar em casa!

Uma ideia sobre “Como é bom chegar em casa!

  • 8 de junho de 2012 às 10:00
    Permalink

    Selma, que linda descrição! Vamos continuar imaginando e desejando este lar e nosso encontro com Jesus. Também quero lhe encontrar por lá. Abraços.

    Responder
  • 8 de junho de 2012 às 01:51
    Permalink

    Tenho certeza/ que Deus/ nos dará um lugar/
    com muito mais cores/matizes/com muito mais
    brilho/mais nácar.
    Imagino até que as cores/deverão cintilar aos
    ouvidos/como delicados sinos dourados.
    E lagos tão prateados/de tantos anjos/
    refletidos neles.
    De tantas pedras preciosas nas colunas, nas
    calçadas e paredes.
    Imagino moradas/muito mais lindas que o
    Taj Mahal/
    ou a riqueza tecnológica dos modernos
    prédios de Dubain…

    …e um ar tão puro, tão puro,
    que nossa mente será tão outra.

    Rute,tbém esse é meu desejo.Que além de Jesus,tbém possamos nos encontrar por lá…

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *