Guia Curricular (em inglês)

Você gostaria de ter ideias para ajudar na educação do seus filhos ou alunos? Encontrei este Guia Curricular na página The Adventist Home Euducator, um grupo de apoio a famílias adventistas educadoras nos EUA.  São inúmeras ideias de materiais para as diferentes matérias do Ensino Fundamental, com uma breve explicação do material, link e informação adicional de como acessar ou adquirir o material.

O guia está em inglês, uma ótima oportunidade para você praticar suas habilidades linguísticas. Mesmo que você não seja tão fluente assim, com certeza os links lhe ajudarão a tirar ideias para enriquecer o ensino dos seus filhos ou alunos em diferentes, além de ajudá-los a praticar o inglês também.

Para acessar e baixar o guia clique aqui.

Neste Natal, Seja as Mãos e os Pés de Jesus

Se Jesus viesse ao mundo esta próxima semana passar o Natal entre nós. Como será que Ele celebraria? De que atividades Ele participaria? Em que festas Ele iria?

Uma coisa é certa, Jesus não se trancaria em Sua casa, apenas com os familiares mais chegados e comidas gostosas. Ele ficaria no meio das pessoas. Que tipo de pessoas? Talvez desse uma passadinha nas festas para as quais Ele fosse convidado, mas com certeza a maior parte do tempo Ele passaria com pessoas que não conhecem o verdadeiro espírito de Natal porque não estão acostumadas a receber isso. Ele estaria entregando os presentes do: amor, atenção, carinho, bondade, paciência, solidariedade, e muitos outros presentes que enchem nosso coração de alegria e paz.

Então neste Natal, faça algo novo com sua família. Seja as as mãos e pés de Jesus em sua comunidade. Abra sua casa e seu coração para os outros e entregue esses presentes que farão uma diferença na vida das pessoas eternamente e na sua também.

1. Convide as crianças de seu bairro para fazer cookies de Natal juntos! Tenho certeza de que eles iriam gostar e os pais apreciariam ver seus filhos envolvidos em atividades assim.

2. Convide pessoas para montar as caixas de Natal para doar a crianças pobres. Encha caixas de sapatos com pequenos brinquedos e itens de higiene e doe para algum orfanato ou entregue em um bairro pobre. Essas caixas vão abençoar muitas crianças e serão usadas como uma ferramenta para compartilhar o Evangelho.

3. Convide pessoas para um projeto de artesanato relacionado ao Natal! Mulheres ou crianças da comunidade e façam pequenos artesanatos juntos para eles meemos ou para levar a outros. Você só tem que reunir as as pessoas! É uma ótima maneira de finalmente conhecer os vizinhos que você sempre vê, mas ainda não iniciou uma conversa amigável.

4. Prepare uma refeição para desabrigados em algum lugar que apóie desabrigados em sua cidade. Ou sai nas ruas entregando “ceias de Natal ambulantes” e surpreenda essas pessoas onde estiverem.

5. Seja um voluntário em algum projeto beneficiente como abrigo, asilo ou orfanato em sua cidade. Lembre-se que fazer isso é mais do que estar lá para distribuir alimentos e roupas. É preciso passar um tempo com as pessoas que estão isoladas e não recebem carinho. Ajude-os a se sentir amados e reconhecidos neste Natal!

6. Convide outros para sua casa para a refeição de Natal. Que benção será convidar viúvas ou pessoas que não têm famílias para a refeição de Natal. Com certeza você terá sobras, então porque não convidar alguém para comer?

Seja as mãos, os pés e o coração de Jesus em sua comunidade!

Porque a Manjedoura Substituiu Nossa Árvore de Natal

Você já percebeu como a árvore de Natal perde a graça depois que os presentes são tirados debaixo dela e distribuídos?
Não sei quanto a você, mas muitas vezes depois de passar a euforia das festas de Natal, eu sentia vontade de desmontar a árvore rapidinho e seguir adiante com a vida. Mas, será que a lembrança do Natal precisa ser tão passageira assim?

Ao ler o testemunho abaixo de uma família que trocou a árvore pela manjedoura, cheguei à conclusão que depende… Depende do enfoque que damos ao Natal e percebi que talvez meu enfoque nem sempre tenha sido o correto. Quem sabe porque não tenho refletido o suficiente no tamanho do presente que foi a vinda de Jesus ao mundo. Então aqui vai uma parte do testemunho da Dollie que li aqui:
Quando criança eu acreditava 100% em Papai Noel, então a árvore de Natal para mim era uma lembrança da promessa dos presentes que iria ganhar. Era um símbolo de todos os desejos que imaginava e a antecipação do que encontraria na manhã de Natal. Uma vez que os presentes eram abertos a árvore de Natal já não chamava mais a minha atenção e não me dava mais esperança de algo que chegaria…. Apesar de ser a mesma árvore que me atraíra 24 horas antes, ela perdera sua promessa e junto com ela, a minha empolgação.

Quando nós trocamos nossa árvore de Natal pela manjedoura, descobrimos que nosso enfoque foi mudado para o melhor presente que já fora dado. Ter a manjedoura como símbolo do Natal em nosso lar nos ajudou a lembrar durante toda a época do Natal e até mesmo depois que os presentes foram abertos, que nós ainda estamos esperando por algo… uma promessa.

A simples manjedoura nos relembra que o nascimento de Jesus teve um propósito; e Seu dom de salvação, apesar de já estar disponível para nós hoje, é o dom da vida eterna que nos mantém olhando para a manjedoura do mesmo modo que eu olhava para a árvore de Natal.

E anseio a Sua promessa… Seu retorno… Seu dom de vida eterna.

Substituir nossa árvore de Natal por uma manjedoura tem sido muito bom para nossa família enfocar nos presentes que o nascimento de Jesus nos traz. Não muda o modo como celebramos com nossa família, ao contrário melhora nossa antecipação do presente que ainda está por vir.”
Que neste Natal, mesmo se você não tiver uma manjedoura em sua casa, você se lembre que o maior presente não perde a graça no final do dia 25, ele continua pois ele é a nossa Grande Esperança… a vida eterna em Cristo Jesus. 
Clique os links abaixo para ler artigos com outras ideias para um Natal mais focalizado em Jesus.

Presentes para Jesus

Conselhos e ideias práticas para tornar a época do Natal uma bênção para você e sua família e uma expressão de honra e glória para Deus:

“Sendo que o dia 25 de dezembro é observado em comemoração do nascimento de Cristo, e sendo que as crianças têm sido instruídas por preceito e exemplo que este foi indubitavelmente um dia de alegria e regozijo, será difícil passar por alto este período sem lhe dar alguma atenção. Ele pode ser utilizado para um bom propósito.

“A juventude deve ser tratada com muito cuidado. Não devem ser deixados no Natal a buscar seus próprios divertimentos em prazeres vãos, em diversões que lhes rebaixarão a espiritualidade. Os pais podem controlar esta questão voltando a mente e as ofertas dos filhos para Deus e Sua causa e a salvação de almas.

O desejo de divertimentos, em vez de ser contido e arbitrariamente sufocado, deve ser controlado e dirigido mediante paciente esforço da parte dos pais. Seu desejo de dar presentes deve ser levado através de puros e santos canais e feitos resultar em bênção ao nosso próximo graças à manutenção do tesouro na grande e ampla obra para a qual Cristo veio ao mundo. Abnegação e espírito de sacrifício assinalaram Sua conduta. Seja isto também o que assinale os que professam amar a Jesus, porque nEle está centralizada nossa esperança de vida eterna.” Review and Herald, 9 de dezembro de 1884.

“As festividades de Natal e Ano Novo podem e devem ser celebradas em favor dos necessitados. Deus é glorificado quando ajudamos os necessitados que têm família grande para sustentar.” Manuscrito 13, 1896.

1. Lista de Presentes que Já Temos 
Pendure um papel bem longo na parede, geladeira ou porta de sua casa. Preencha a lista antes do Natal – com todas as inumeráveis maneiras que Deus abençoa você e sua família. Conte 1000 (ou um pouco mais ou menos) dos presentes que você já tem neste Natal!

2. Gratidão para a Comunidade 
Faça uma cesta com cartões de agradecimento e deixe uma caneta e selos na cesta também. Acrescente também algumas lembrancinhas simples, se desejar. Veja se até o Natal você consegue esvaziar a cesta de cartões – um cartão e uma lembrancinha para seu carteiro, lixeiro, porteiro do prédio, faxineira, cabeleireira, guarda noturno, etc.

3. Amor Para com os Doentes 
Adote uma pessoa doente neste Natal. Uma pessoa que não possa sair de casa ou um idoso em um asilo. Discuta com a família o que poderão fazer por ela pessoalmente até o Natal. Cantar músicas de Natal com ela numa noite? Trazer uma pequena árvore e cada semana trazer um enfeite? Trazer uma refeição? Descubra maneiras de seus filhos estarem frente a frente com a pessoa sendo abençoada.

4. Presente Frugais 
Antes de qualquer ida ao shopping – visite uma loja de segunda mão. Antes de fazer um pedido online – verifique o Mercado Livre. Ajude seus filhos a se divertirem comprando preciosas frugalidades – ajude seus filhos a entenderem que a ação de dar tem mais valor do que o presente!

5. Diminua as Expectativas para Aumentar a Alegria 
“Expectativas matam relacionamentos – e alegria.” Considere maneiras de compartilhar com seus filhos que o Natal vai ser menor e mais sagrado este ano. Decida um valor menor para os presentes a serem comprados e inclua a criatividade como parte do Natal. Viva pela regra do menor: Apenas compre para o dia de Natal aquilo que pode ser pago até o dia de Ano Novo. Diminua as expectativas para aumentar a alegria!

6. Dê Presentes não Faça Listas 
Passe algum tempo a sós com cada filho pensando e planejando o que eles podem dar e como eles podem ser o presente, dê uma bênção – para que possam viver a verdade de que: Mais abençoado é dar do que receber. O que eles podem fazer? Assar? Criar? Como podem surpreender alguém? Abençoar? Quem está na lista para eles darem algo – e não o que está na lista deles para ganharem.

7. Presentes do Rei 
Ouça Jesus sussurrar: “Quando você dá a um desses meus pequeninos – você dá a Mim.” Pense em como tornar este Natal radical – e planeja dar presente para nosso Rei! Descubra que presentes são necessários em projetos de assistência social, ADRA e outras organizações e faça uma festa de aniversário para Jesus – o que você vai levar para Ele? Um sapato, um cobertor, água potável, uma Bíblia para um recém converso, uma peça de roupa?

8. Abra seu Coração, Abra seu Lar 
Convide alguém para passar o Natal com sua família que você nunca convidou antes. Quem sabe um vizinho sem família, um membro da igreja idoso, ou até mesmo um desconhecido que você costuma ver na rua. Seus filhos terão boas sugestões. Ore e peça a Deus que lhe mostre a pessoa que será mais beneficiada.

9. Cartões e Canções 
Prepare cartões de Natal com seus filhos – feitos por eles e entregue em um hospital, asilo ou orfanato. Ensaie alguns hinos de Natal e cante com sua família para eles ao entregar os cartões.

10. Cozinhe com Amor 
Faça algum bolo ou prato especial e leve (com a família toda) a algum vizinho na véspera do Natal. Envolva seus filhos no preparo também.

11. Enfeites que Ajudam 
Enfeite sua árvore de Natal com artigos especiais que poderão ser levados a um asilo, orfanato ou outra entidade beneficente. Artigos como: escova e pasta de dente, sabonete, shampoo, etc.

12. Uma Cesta Especial 
Ajunte em um cofre ou enfeite sua árvore de Natal com dinheiro que você e seus filhos usariam para comprar algo pessoal (pratique a abnegação) e prepare uma cesta de Natal (com alimentos ou “uma cesta espiritual” livros, DVDs, etc) e leve a alguma família carente.

“Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos,
a mim o fizestes.” Mateus 25:40


Algumas ideias foram tiradas do blog: www.aholyexperience.com
Foto: www.freedigitalphotos.net

Páscoa em Família

Em nosso lar gostamos muito de celebrar datas especiais, principalmente aquelas que elevam nossos pensamentos a Deus. A Páscoa para nós é muito especial porque nos lembra o mais importante acontecimento deste mundo – Jesus ter vindo morrer numa cruz para nos salvar. Mas assim como todas as datas que nos fazem pensar em Deus o inimigo tem abusado da Páscoa para nos distrair e levar nossa mente a outras coisas. E de maneira muito curiosa, na Páscoa ele faz isso seduzindo nosso apetite para os famosos “ovos de Páscoa”. Muitas vezes não paramos para meditar no sacrifício de Jesus  que foi o maior ato de abnegação já praticado no universo e simplesmente pensamos em nos deliciar nos chocolates só para satisfazer nosso gosto. Exatamente o contrário do sacrifício abnegado de Jesus na cruz!
Quando tivemos nossa primeira filha, meu esposo e eu escolhemos não expô-la a esse “lado comercial” da Páscoa enquanto pudéssemos. Ela não tinha noção alguma do que era um coelho de páscoa até os 5 anos de idade quando certa vez, notou nas lojas a grande quantidade de enfeites com motivo de coelhos e ovos e me perguntou. Quanto expliquei o que era ela disse: “Mas o que isso tem que ver com a morte de Jesus na cruz?” Exatamente! Tive que concordar com ela. Então convido você nesta Páscoa a se voltar para o verdadeiro sentido da data e aproveitar para ensinar seus filhos um pouco mais sobre o infinito amor de Deus. Gostaria de compartilhar algumas atividades que temos feito para ajudar nossas filhas a compreenderem o verdadeiro significado da Páscoa.

  1. Quando elas eram menores, alguns dias antes da Páscoa, começávamos a contar a história dos eventos finais da vida de Jesus, usando o volume 9 da coleção As Belas Histórias da Bíblia. Era interessante notar como a cada ano que passava elas nos ajudavam contando detalhes que lembravam da história.
  2. Começamos a notar também que nessa época até mesmo suas brincadeiras refletiam a Páscoa. Elas encenavam com suas bonecas a tristeza da morte de Jesus na cruz e com grande alegria a Sua ressurreição.
  3. Alguns anos depois, fizemos um pouco diferente. Da quinta- feira antes da Páscoa até o domingo, falamos sobre seu significado usando os capítulos finais do livro O Desejado de Todas as Nações para obter mais detalhes. Na quinta-feira, por exemplo, falamos sobre a última ceia, e depois lavamos os pés uns dos outros explicando o seu significado, e no lanche da tarde servimos alimentos como uva, suco de uva e pão sem fermento e uma mistura de ervas amargas (zátar c/ azeite) fazendo referência à primeira Páscoa, na saída do povo de Israel do Egito. Na sexta-feira, no culto de pôr do sol falamos sobre a morte e sacrifício de Jesus. No sábado durante o dia, falamos sobre a tristeza que os discípulos sentiram naquele dia, sem entender exatamente o que estava acontecendo. No domingo, no culto da manhã, falamos sobre a ressurreição de Jesus e pensamos na alegria que os discípulos devem ter sentido quando encontraram Jesus e entenderam o sacrifício que Ele tinha feito.
  4. Em outro ano, estaríamos viajando no final de semana da Páscoa, então adiantamos um pouco a comemoração na semana anterior e fizemos um “Jardim da Graça”. Um idéia muito interessante que adaptei daqui. Colocamos terra em uma caixa fizemos um monte do “Calvário” em um dos cantos e uma tumba (com pedras) no outro canto. Decoramos com pedrinhas e plantinhas (usei minhas suculentas por serem mais práticas) e as crianças prepararam bonequinhos para os personagens (Jesus, anjo, Maria Madalena e outros discípulos) e passaram dias revivendo as cenas da morte e ressurreição de Cristo.
Se você têm filhos pequenos, procure fazer algo significativo com eles nesta Páscoa. Acesse este link para imprimir alguns desenhos sobre a Páscoa e peça sabedoria a Deus para fazer atividades que serão memoráveis para eles.
Abraço, Rute Bazan

Atividades para o Natal

O que você faz de especial no Natal para se lembrar de Jesus? Aqui vão 10 idéias para você:

 1. Fazer roupas bíblicas para suas bonecas e ursinhos e brincar com eles contando a história do nascimento de Jesus nos dias antes do natal.
2. Montar um presépio na sala com bonecas.
3. Fazer decorações da história do nascimento de Jesus para a árvore de Natal com EVA ou papelão.
(Ex: Estrela, anjo, ovelha, presépio, etc).
4. Fazer bolachinhas no formato dos símbolos do Natal, mencionados acima.
5. Levar bolachinhas para vizinhos e amigos com uma mensagem de Natal.
6. Fazer cartões para os amiguinhos e vizinhos, falando sobre Jesus.
7. Ouvir e aprender músicas de Natal que falam de Jesus.

8. No dia do Natal contar a história com as bonecas e ursinhos.

9. Convidar alguém que mora sozinho para passar o natal com sua família.
10. Visitar uma família carente, levar presente e fazer um culto especial de Natal.
Este ano estamos fazendo um presépio que tiramos do site Pequenina Luz que acompanha uma série de histórias do Natal, clique aqui para conhecer.
Para outras idéias da nossa família clique aqui.

Um abraço e Feliz Natal!

Natal com Jesus

Que tipo de atividades você faz em família na época do Natal? Sabemos que Jesus provavelmente não nasceu nessa época do ano e nossas filhas compreendem isso, mas a ocasião não deixa de ser uma boa oportunidade para refletirmos e celebrarmos a vinda de Jesus ao mundo. Veja o conselho que nos foi deixado:

“Sendo que o dia 25 de dezembro é observado em comemoração do nascimento de Cristo, e sendo que as crianças têm sido instruídas por preceito e exemplo que este foi indubitavelmente um dia de alegria e regozijo, ser-vos-á difícil passar por alto este período sem lhe dar alguma atenção. Ele pode ser utilizado para um bom propósito.” Lar Adventista, p. 478.

No Natal existem muitas tradições que as pessoas seguem, que normalmente envolvem excessos e intemperança em vários sentidos. Então aqui em casa resolvemos criar as nossas próprias “boas tradições” com as crianças para tornar essa época especial e centralizada em Jesus. Uma delas é que algumas semanas antes do Natal, vestimos bonecas e ursinhos com roupas bíblicas e as incentivamos a montar a cena do presépio e a recontar a história do nascimento de Jesus para fixarem na mente o verdadeiro significado do Natal.
Nessa época também, antecipando os vários presentes que normalmente recebem, costumamos incentivá-las a compartilhar seus brinquedos com outras crianças. Elas escolhem brinquedos, em bom estado, colocam em uma caixa e embrulham como presente e levamos para alguma entidade ou diretamente a uma criança carente. É incrível ver o desprendimento delas ao separar brinquedos que foram tão preciosos. E mais incrível ainda é ver a alegria ao entregar os presentes e saber que estão fazendo alguém feliz.
Outra tradição é ascender uma vela e cantar parabéns para Jesus na refeição principal de Natal. As meninas ficam empolgadíssimas e certa vez a menor até perguntou se Jesus não iria chegar para o Seu aniversário. Antes ou depois da refeição fazemos também um culto especial. Cantamos hinos de natal e recontamos a história do nascimento de Jesus que as crianças gostam de encenar com os bonecos.
Outra idéia que adotamos de uns amigos é no momento de abrir os presentes, dar primeiro uma caixinha com um coração dentro, explicando que aquele é um presente que Jesus quer dar a cada criança. Se elas aceitarem primeiro aquele presente que é um novo coração, então poderão receber os outros presentes. Através dessa atividade temos a oportunidade de refletir na profundidade de entregarmos o nosso coração a Jesus e aceitarmos o novo coração que Ele nos oferece a cada dia.
Que Deus esteja com cada um de nós ao aproveitarmos cada momento neste Natal para meditar em Seu grande amor por nós ao enviar Jesus para nos salvar.
Feliz Natal com Jesus!

Veja outras idéias aqui.

Orando Pela Hora Undécima

Aqui em casa, normalmente estudamos todas as lições da Escola Sabatina no culto matutino. E é interessante como tiramos aplicações incríveis das lições das meninas, em parte porque temos que interpretar o assunto na linguagem delas e em parte porque as próprias perguntas delas nos fazem pensar mais no que estamos estudando. E com certeza o Espírito Santo aproveita esses momentos e nos impressiona com idéias que beneficiam a todos.
O mais interessante é quando as duas lições de algum modo se completam e nos ensinam algo. Um dia desses, a lição da Sarah contava a história de quando Paulo e Silas cantaram na prisão em Filipos e o carcereiro aceitou Jesus e pediu o batismo após ouvir o testemunho dos apóstolos. A da Anna contava a história de quando Nabucodonosor se exaltou e acabou passando 7 anos no campo vivendo como um animal, até que finalmente reconheceu a Deus e foi novamente reconhecido como rei de Babilônia.
O que o carcereiro de Filipos e Nabucodonosor tem em comum? Foram dois homens totalmente distintos, duas experiências contrastantes que nos ensinaram uma grande lição.
O carcereiro aparentemente não tinha muito conhecimento de Jesus, mas em questão de horas, uma noite para ser mais exata, conheceu a Paulo e Silas e na manhã seguinte foi batizado. Paulo e Silas haviam expulsado o demônio de uma escrava que fazia adivinhações, e seus donos percebendo que não mais ganhariam dinheiro com ela instigaram o povo a prendê-los. O carcereiro havia ficado impressionado com a atitude de Paulo e Silas que mesmo após serem espancados escolheram louvar a Deus na prisão. No meio da noite houve um grande terremoto e temendo que os presos tivessem fugido pensou em tira sua própria vida, mas Paulo lhe interrompeu e disse que todos estavam lá. Mais impressionado ainda o carcereiro os levou para sua casa, cuidou de seus ferimentos e conforme Paulo e Silas lhe testemunhavam ele e sua família prontamente aceitaram a Jesus e foram batizados.
Nabucodonosor, por outro lado já havia presenciado muitos milagres de Deus em sua vida, o modo como Deus fortaleceu e deu sabedoria a Daniel e seus amigos quando chegaram a Babilônia, a revelação do sonho da estátua, o milagre da fornalha ardente e muitos outros. No entanto ele ainda assim não reconhecia a Deus como Soberano. Através de outro sonho, Deus, em Sua bondade, lhe avisou de que corria perigo de exaltar a sim mesmo, e pouco tempo depois ele acabou tomando para si toda a glória e esplendor do reino e precisou passar sete anos vivendo como um animal até reconhecer a Deus como Senhor do universo e de sua vida. Mas sabe, o ponto é que ele reconheceu, e daquele dia em diante passou a exaltar a Deus e O aceitou como Seu Deus. O que um reconheceu em poucas horas o outro demorou anos para reconhecer.
As vezes encontramos essas duas classes de pessoas, pessoas que aceitam a Jesus e permitem serem transformadas em pouquíssimo tempo, e pessoas que demoram anos e anos e as mudanças ocorrem lentamente na vida delas. O mais maravilhoso é que Deus nunca se cansa de buscar Seus filhos, mesmo que eles sejam lentos em aceitá-lo, mas e nós como agimos diante de pessoas assim?
Muitas vezes queremos que todas as pessoas realizem mudanças radicais na vida do dia para a noite, talvez as mesmas mudanças que nós mesmos levamos anos para realizar. E quando nos deparamos com alguém que é “lento” para aceitar o amor de Deus, logo desanimamos e nos afastamos julgando que nunca aceitará a Deus. Precisamos ser pacientes, e nunca desistir, pois Deus promete grandes coisas para os últimos momentos desse mundo.
“Milhares da hora undécima verão e reconhecerão a verdade. … Essas conversões à verdade operar-se-ão com uma rapidez surpreendente para a igreja, e unicamente o nome de Deus será glorificado.” Mensagens Escolhidas p. 16.
Que Deus nos ajude a sermos perseverantes em nossas orações, e em vez de desistirmos, intercedermos por aqueles que talvez demorem mais para aceitar Seu amor. Que aprendamos com nosso grande Mestre a demonstrar amor verdadeiro para todos os filhos de Deus.

Dia de Ação de Graças

Meninas celebrando Dia de Ação de Graças

Esta semana estaremos celebrando o dia de Ação de Graças. Apesar de muitos brasileiros não saberem, a instituição do Dia Nacional de Ação de Graças no Brasil deve-se ao embaixador brasileiro Joaquim Nabuco que ao participar em Washington. DC, da celebração desta festividade, trouxe a idéia para cá e conseguiu a aprovação da Lei 781 pelo Congresso Nacional durante o governo do Presidente Eurico Dutra, estabelecendo a última quinta-feira do mês de novembro como o Dia Nacional de Ação de Graças, posteriormente alterado para a quinta-feira da quarta semana do mês de novembro de cada ano, coincidindo assim com a data celebrada em outros países (Fonte: www.piracaia.com).

Aqui em casa gostamos de celebrar essa data especial, principalmente por ser mais uma oportunidade para pensarmos em Deus e em todas as bênçãos que Ele nos provê. Apesar de nos Estados Unidos existir todo um “clima” nessa época que culmina com a estação do outono, procuramos tornar a data significativa para nossas filhas através de atividades que realizamos nesse dia. Algumas das coisas que costumamos fazer são:
1. Uma refeição especial com alguns dos alimentos que os peregrinos cultivavam e provavelmente usaram na primeira celebração:
  • Purê de batata com “Gravy” (um molho americano);
  • Glúten especial (em vez do Peru) com molho de cranberry ou framboesa;
  • Vagem ou outros vegetais como milho, moranga, cenoura e brócolis;
  • Torta de maçã, moranga ou pecan e frutas.
2. Durante o dia incentivamos as crianças a recontarem a história dos peregrinos em suas brincadeiras, vestidas a caráter.
3. No horário do culto, cantamos músicas de gratidão, relembramos a história dos peregrinos e temos um momento especial onde cada um agradece a Deus pelas bênçãos.
Para conhecer melhor a história da origem do dia de Ação de Graças clique aqui.
Feliz Dia de Ação de Graças! (Happy Thanksgiving!)