Como Trabalhar na Prática a Educação do Caráter dos Filhos

Deus deixou a cada um de nós a tarefa mais nobre, ainda que não a mais fácil: a tarefa de formar o caráter dos nossos filhos.
O Espírito de Profecia nos ensina que cada ato, por mais pequeno que seja, exerce uma influência em nosso caráter. Então, como podemos educar o caráter dos nossos filhos na prática?
Vou dar alguns pequenos exemplos:
1. Quando vamos limpar a casa, as crianças já passam o aspirador, então aproveito pra ressaltar que os cantinhos da casa não podem ficar sem limpar, que as coisas que estão no chão devem ser levantadas antes. Porque cada cantinho sujo, faz que nos acostumemos com a sujeira. E em nosso coração é como se acostumássemos com o pecado.
Eles ficam atentos na hora de limpar. E quando digo: “Passem o aspirador, por favor.” Eles falam: “Lembre-se dos cantinhos!”
2. Quando vamos brincar, cada um quer um jogo diferente, ensinamos o “você primeiro”, ou seja, um tem que ceder a vez ao outro.
3. Quando eram pequenos eu sempre ensinei: “Quando a mamãe fala, como vocês respondem? Eles diziam: “Sim mamãe.” Ainda que na prática hoje já não são tão rápidos em responder, e às vezes querem protestar.
4. Tem um método que funciona muito bem aqui em casa. É usar o versinho: “É melhor ser pobre que mentiroso.” Provérbios 19:22. Eles amam este verso! Quando vem contar uma coisa que não é muito verdadeira. Eu pergunto? Foi assim mesmo que aconteceu: e eles respondem: “Ah não mãe.. esqueci. É melhor ser pobre que mentiroso.”
A repetição dos atos são que formam o caráter. É assim no dia dia, um pouquinho aqui e outro ali é como construímos o caráter dos nossos filhos e o nosso também. É nos pequenos detalhes que podemos trabalhar para edificar o caráter.
“Todo ato de vida, por mais insignificante que possa parecer, exerce sua influência na formação do caráter. Um bom caráter é o mais precioso de todos os bens mundanos, e o trabalho de formá-lo é o mais nobre trabalho capaz de dedicar o homem.” Testemunhos para a Igreja, v. 4, p. 657.
O caráter incontrolável pode ser superado:
“Os ensinamentos de Cristo, praticados na vida, elevarão o homem, não importa quão pequeno seja seu lugar na escala do valor moral de Deus. Aqueles que lutam para subjugar os defeitos naturais de seus carater, não podem receber a coroa, a menos que lutem legalmente; Mas aqueles que são freqüentemente vistos em oração, buscando a sabedoria que vem de cima, se assemelham ao divino. Modos grosseiros, caráter incontrolável, serão submetidos à obediência da lei divina.” Mente, Caráter e Personalidade, v. 2, p. 167.
Recomendo o livro Mente, Caráter e Personalidade, volumes 1 e 2. São excelentes professores do caráter.

Daniela Paiva de Mello

Histórias Infantis em Áudio

Compartilhe com seus filhos belas histórias que os ajudarão a formar um bom caráter, contadas pela tia Silvia Martins.

Para fazer o download das histórias clique aqui.

Para ouví-las cliquei abaixo:

 

A Cobra Cuspideira

A Corruira

A Fumaça o Denunciará

A Lanterna

A Madrasta Malvada

A Velhinha do Alasca

Biscoitos da Mamãe

Cura do Coração

Dinheiro não é o Mais Importante

O Egoísmo e os Porcos

O Ferrão da Abelha

O Garotinho e o Piano

A Verdadeira Educação é um Preparo Missionário

 

A verdadeira educação é um preparo missionário. Todo filho e filha de Deus é chamado a ser missionário; somos chamados ao serviço de Deus e de nossos semelhantes; e habilitar-nos para essa obra deve ser o objetivo de nossa educação. Preparar Para o Serviço Esse objetivo deve ser conservado constantemente em vista pelos pais e mestres cristãos. Não sabemos em que atividade nossos filhos irão servir. Poderão passar a vida no círculo do lar; podem-se empenhar nas carreiras comuns da vida, ou ir, como ensinadores do evangelho, para terras pagãs; todos serão, entretanto, semelhantemente chamados a ser missionários de Deus, ministros da misericórdia ao mundo.

As crianças e os jovens, com seus talentos novos, sua energia e ânimo, suas vivas suscetibilidades, são amados por Deus, e Ele os deseja pôr em harmonia com as instrumentalidades divinas. Têm de obter educação que os auxilie a pôr-se ao lado de Cristo em desinteressado serviço. De todos os Seus filhos até ao fim do tempo, da mesma maneira que de Seus primeiros discípulos, Cristo disse: “Assim como Tu Me enviaste ao mundo, também Eu os enviei ao mundo” (João 17:18), para serem representantes de Deus, para revelarem Seu Espírito, manifestarem Seu caráter, fazerem Sua obra.

Nossos filhos acham-se, por assim dizer, na encruzilhada dos caminhos. De todos os lados, os incitamentos do mundo ao interesse e à condescendência consigo mesmos atraem-nos da vereda estabelecida para os remidos do Senhor. O ser sua vida uma bênção ou uma maldição, depende da escolha que fizerem. Transbordando de energia, ansiosos de provar suas aptidões ainda não experimentadas, precisam dar vazão a sua exuberância de vida. Eles serão ativos, ou para o bem, ou para o mal. A Palavra de Deus não reprime a atividade, mas guia-a retamente. Deus não pede aos jovens que tenham menos aspirações. Os elementos de caráter que tornam o homem verdadeiramente bemsucedido e honrado entre os homens — o irreprimível desejo de algum bem maior, a indomável vontade e tenaz aplicação, a perseverança incansável — não devem ser desanimados. Pela graça de Deus, devem ser dirigidos para a consecução de objetivos tão mais elevados que meros interesses egoístas e mundanos, quanto os céus são mais altos do que a terra. Cumpre-nos a nós, como pais e como cristãos, imprimir a nossos filhos direção devida.

Devem eles ser cuidadosa, sábia e ternamente guiados às veredas do serviço cristão. Temos para com Deus o solene compromisso de criar nossos filhos para Sua obra. Rodeá-los de influências que os induzam a escolher uma vida de serviço, e dar-lhes o devido preparo, eis nosso primeiro dever. “Deus amou… de tal maneira que deu” — deu “o Seu Filho unigênito” a fim de que não perecêssemos, mas tivéssemos a vida eterna. João 3:16. “Cristo vos amou e Se entregou a Si mesmo por nós.” Efésios 5:2. Se amarmos, havemos de dar. “Não para ser servido, mas para servir” (Mateus 20:28), eis a grande lição que temos de aprender e ensinar. Seja a juventude impressionada com a ideia de que não pertence a si mesma. Pertence a Cristo. São a aquisição de Seu sangue, a reivindicação de Seu amor. Vivem porque Ele os guarda com Seu poder. Seu tempo, sua força e suas aptidões pertencem-Lhe, para serem desenvolvidas, exercitadas e empregadas para Ele.

Ciência do Bom Viver, p. 395, 396.

 

 

 

Como Trabalhar na Prática a Educação do Caráter dos Filhos

Podemos trabalhar na educação do caráter dos nossos filhos. O caráter pode ser comparado com a construção de um edifício, para construir um edifício é necessário um excelente alicerce, caso contrário haverão problemas no futuro. O mesmo acontece com nossos filhos, se não os ajudamos a formar carácteres firmes, no futuro será mais difícil ensinar-lhes, eles passarão por muitas tristezas e o pior de tudo poderão até mesmo perder a salvação.
A personalidade é o presente de Deus para nós, a personalidade não muda, você nasce com ela. O caráter é o nosso presente para Deus. O caráter pode ser educado.

TEMPERAMENTO

CARÁTER

Inato:

Constituição herdada

Dimensão Biológica

Adquirido:

Constituição + Hábitos Aprendidos:

Educativos e relacionais

Dimensão Biológica + Social

Origem genética:

Não modificável

Origem: Genético + aprendido

Modificável

Não pode ser mudado pelos atos

Suscetível a ser mudado pelas ações

(Conduta modificável mediante a educação em seu contexto social)

Dimensão Somática:

Não Educável

Dimensão: Educável

Modo de manifestar-se: Incontrolável

Modo de manifestar-se: Controlável

Caráter (Temperamento + Hábitos Aprendidos) + Comportamento =

PERSONALIDADE

“E ele nomeou doze, para que estivessem com ele, e que ele os enviasse para pregar. Marcos 3:14. Nestes primeiros discípulos observou-se uma notável diversidade de Caráter. Eles deveriam ser os mestres do mundo, e eles representavam diferentes tipos de caráter. Eles eram Levi Mateus, o publicano, que tivera uma vida de atividade comercial, a serviço de Roma; Simão, o Zelote, inflexível inimigo da autoridade imperial; Pedro, impulsivo, arrogante e afetuoso; seu irmão André; Judas, da Judéia, polido, capaz e de espírito de ruína; Filipe e Tomé, fiel e fervoroso, embora do coração lento para acreditar; Tiago, o mais novo e Judas, menos proeminente entre os irmãos, mas homens de força e positividade tanto em suas faltas quanto em suas virtudes; Natanael, como uma criança com sinceridade e confiança; e os filhos de Zebedeu, carinhosos e ambiciosos…” CV 288.
Dos doze discípulos, quatro tiveram que desempenhar um papel importante em diferentes sentidos. Prevendo tudo, Cristo ensinou-os para prepará-los. Nós sabemos que nossos filhos terão grandes dificuldades , devemos estar preparando nossos filhos como Jesus fez.
“Tiago, destinado a morte precoce por decapitação; João, um dos dois irmãos que seguiriam seu mestre por mais tempo em obras e perseguições; Pedro, o primeiro, que quebraria as barreiras seculares e ensinaria o mundo pagão; e Judas, que no serviço conseguiu superar seus irmãos e ainda abrigou em seus propósitos espirituais, cujos frutos ele não viu.” Educação, 81, 82.
“Para realizar com sucesso o trabalho ao qual foram chamados, esses discípulos, que diferiam tanto em suas características naturais, na sua educação e em seus hábitos de vida, precisavam chegar à unidade do sentimento, do pensamento e da ação. Cristo pretendia obter essa unidade … A preocupação de seu trabalho para eles é expressa na oração que ele dirigiu a seu Pai: ‘Para que todos sejam um; Assim como você, ó Pai, está em mim, e eu em você, para que eles também sejam um em nós.’” Educação, 82.
“Nos apóstolos de nosso Senhor, não havia nada que pudesse lhes trazer glória. Era evidente que o sucesso de seus trabalhos era devido unicamente a Deus. A vida desses homens, o caráter que eles adquiriram, e a obra poderosa que Deus realizou através deles, atestam o que ele fará para aqueles que recebem seus ensinamentos e são obedientes.” O Desejado de Todas as Nações, 215, 216.
Deus deixou a cada um de nós a tarefa mais nobre, ainda que não a mais fácil, é a tarefa de formar o caráter dos filhos. O Espírito de profecia nos ensina que cada ato mais pequeno tem influência no nosso caráter. Então na prática como atuamos? Vou dar uns pequenos exemplos.
1. Quando vamos limpar a casa, as crianças já passam o aspirador, então aproveito para ressaltar que os cantinhos da casa não podem ficar sem limpar, que as coisas que estão no chão devem ser levantadas antes. Porque cada cantinho sujo, faz que nos acostumemos com a sujeira. E em nosso coração é como se acostumássemos com o pecado. Eles ficam atentos na hora de limpar. E quando digo passa o aspirador, eles falam: “Lembra dos cantinhos!”
2. Quando vamos brincar, cada um quer um jogo diferente, ensinamos o “você primeiro”, ou seja, um tem que ceder ao próximo.
3. Quando eram pequenos eu sempre ensinei: “Quando a mamãe fala como responde?” Eles diziam: “Sim mamãe.” Mesmo que na prática hoje já não é tão rápido em responder, e às vezes querem protestar.
4. Uma ferramenta que funciona muito bem é o verso “É melhor ser pobre que mentiroso.” Provérbios 19:22. Meu filhos amam esse verso. Quando eles vêm contar uma coisa que não é muito verdadeira. Eu pergunto: “Foi assim mesmo que aconteceu?” e eles respondem: “Ah não mãe… esqueci. É melhor ser pobre que mentiroso.”
A repetição dos atos são que formam o caráter. É assim no dia, um pouquinho aqui e outro ali é como construímos o caráter dos nossos filhos e o nosso também.
É nos pequenos detalhes que podemos trabalhar para edificar o caráter.
“Todo ato de vida, por mais insignificante que possa parecer, exerce sua influência na formação do caráter. Um bom caráter é o mais precioso de todos os bens mundanos, e o trabalho de formá-lo é o mais nobre trabalho capaz de dedicar o homem.” Testemunhos para a Igreja, v. 4, p. 657.

O caráter incontrolável pode ser superado
“Os ensinamentos de Cristo, praticados na vida, elevarão o homem, não importa quão pequeno seja seu lugar na escala de valor moral de Deus. Aqueles que lutam para subjugar os defeitos naturais de seu caráter, não podem receber a coroa, a menos que lutem legalmente; Mas aqueles que são frequentemente vistos em oração, buscando a sabedoria que vem de cima, se assemelham ao divino. Modos grosseiros, caráter incontrolável, serão submetidos à obediência da lei divina.” Mente Caráter e Personalidade, 167.
Nosso Senhor nos deu exemplo em todas as coisas, e devemos estudar o caráter de Jesus ponto por ponto. Devemos aprender dele, do seu comportamento em todas as situações e assim aprender de Jesus. Devemos examinar nosso coração, devemos estudar a nós mesmos e estudar a nossos filhos, assim poderemos ajudá-los de melhor, o que funciona para um, talvez não funcione para outro filho.
“Como mães, temos que aprender a ser como Ana. Ana em sua tristeza foi ao templo e OROU ao Senhor fervorosamente, e confiou em que Deus lhe atenderia. Devemos suplicar ao senhor por ajuda na educação dos nossos filhos. E depois de orar ela teve FÉ, e o passo seguinte é a ENTREGA. Ela entregou seu filho ao Senhor, se entregou para cuidar e se dedicou a ensinar os caminhos do Senhor para Samuel. O Espírito de Profecia diz que poucos homens houveram como Samuel, puro e ilustre, que sua vida tem lições para o reflexivo estudante.” Special Testimomies, 27-10-1881.
Amigos se pensarmos na situação corrompida em que Israel se encontrava nesta época, o mal exemplos dos filhos de Eli, é assustador, e pensar que era exatamente ali que Ana deixaria seu filho, tão pequeno. Mas Samuel tinha aprendido o que ele deveria e não deveria fazer com apenas poucos anos de vida. Ana modelou o caráter de Samuel, de tal modo que ainda criança ele sabia fazer escolhas. Esse é o caráter que temos que passar para nossos pequenos.
Não esquecendo que Ana venceu com ORAÇÃO, FÉ E ENTREGA. “Examinai-vos a vós mesmos se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos.” 2 Coríntios 13: 5. Examine atentamente o gênio, o temperamento, os pensamentos, as palavras, as inclinações, os propósitos e os fatos. Como podemos pedir inteligentemente as coisas que precisamos, a menos que provamos através das Escrituras a condição de nossa saúde espiritual? 1MS 104.1
Que em todos detalhes do dia a dia, atos de bondade, boa maneira de falar, abnegação, amor ao próximo, serviço, amor, paciência, sacrifício, seja presentado diante dos nossos filhos.

“Cristo não nos deu a garantia de que é fácil chegar a perfeição do caráter. Um caráter nobre, completo, não é herdado. Nós não recebemos acidentalmente isso. Obtemos através de esforços individuais, realizados pelos méritos e graça de Cristo. Deus dá os talentos, as faculdades mentais: formamos o caráter . Nós o desenvolvemos segurando batalhas rudes e severas contra o eu. Devemos manter o conflito após o conflito contra tendências hereditárias. Teremos que criticar-nos severamente e não permitir que um único traço desfavorável permaneça não corrigido.” Mente Caráter e Personalidade, p. 188.
Querido amigo, recomendo o estudo do livro “Mente Caráter e Personalidade” vol. 1 e 2, mas especialmente o capítulo 59 do volume 2, “Formação do Caráter”.

Abraço, Daniela Gomide

 

 

 

Como Ajudar Seu Filho a Ser Reverente

 

Você tem dificuldades em manter seu filho reverente no culto em casa ou na igreja? Conheça algumas ideias compartilhadas por diversas famílias que poderão lhe ajudar.

Como ajudar seu filho a ser reverente no culto em casa:

  1. Ser fiel em realizar o culto matutino e vespertino. A prática regular desses cultos em casa ajudará muito a criança a ser reverente nos cultos na igreja.
  2. Iniciar o culto com uma oração pedindo a presença do Espírito Santo. A oração ajudará a preparar a criança para o momento do culto.
  3. Durante os momentos de cânticos, deixar a criança tocar instrumentos musicais (de brinquedo), para estimulá-la a louvar a Jesus.
  4. Fazer gestos que combinem com a letra das músicas na hora de cantar.
  5. Deixar a criança participar ativamente do culto, escolhendo a música a ser cantada, liderando o cântico, fazendo a oração e se for mais velha lendo textos bíblicos ou o material do culto.
  6. Ao contar histórias, ilustrar com livros, figuras, feltro ou objetos. Deixar a criança segurar o objeto ao contar a história.
  7. Após a história dar uma atividade relacionada `a história para a criança fazer, como colorir uma figura, colagem ou algum outro projeto.
  8. Fazer um culto curto e atraente de acordo com a idade da criança.

Como ajudar seu filho a ser reverente no culto da igreja:

  1. Preparar em casa uma pequena bolsa com todas as coisas que a criança vai usar na igreja. Bíblia, lição, caderno ou livrinhos, lápis de cor, etc. Manter os itens dessa bolsa apenas para uso na igreja.
  2. Antes de entrar na igreja ore com a criança, pedindo a presença dos anjos para ajudá-la a ser reverente e aprender durante o culto.
  3. Incentivar a criança a participar dos momentos iniciais do culto na hora dos cânticos, da oração e das demais partes, e se for necessário prover uma atividade para mantê-la reverente apenas durante o momento do sermão.
  4. Para a criança pequena, deixá-la folhear uma Bíblia infantil ilustrada ou outro livro ilustrado de histórias bíblicas. Livrinhos feitos de pano ou feltro são excelentes para bebês.
  5. Ajudar a criança a achar na Bíblia os textos que o pastor falar e marcá-los e colar um pequeno adesivo do lado ou sublinhar com lápis de cor. Esta atividade é o ideal para ajudar a criança a aprender a participar ativamente do sermão e pode ser feita com crianças bem pequenas.
  6. Dar um desenho para a criança colorir. Se possível, sobre o assunto do sermão. Cuidado ao usar canetinhas, pois podem manchar o banco da igreja. Giz de cera ou lápis de cor são melhores neste sentido, mas por vezes os lápis podem ser barulhentos também.
  7. Incentivar a criança maior a fazer um desenho sobre assunto do sermão. Isto lhe ajudará a começar a prestar atenção na mensagem.
  8. Escrever palavras chaves como “Jesus”, “amor”, em um papel e pedir para a criança fazer uma marquinha ou “x” cada vez que ouvir a palavra durante o sermão.
  9. A criança mais velha pode ter um caderninho especial para fazer pequenas anotações sobre o sermão. Como por exemplo: data, nome do pastor, título do sermão, textos bíblicos lidos e alguma coisa interessante que aprendeu.

Para ler testemunhos de como outras famílias fazem o culto doméstico veja a série “Na Casa da Família ………. o Culto é Assim” clicando aqui.