Lições da Horta para o Pais

Muitos pais quando começam a estudar os princípios educacionais divinos tem uma certa dificuldade em saber como tirar lições espirituais da natureza. Quando você cultiva o solo, no momento em que você está ali trabalhando, essas lições quase que fluem naturalmente, se você dirigir seus pensamentos a Deus. Deus deseja nos ensinar, e ao estarmos na situação ideal, e lhe pedirmos Eles sempre nos responde. Tenho experimentado isso cada vez que vou trabalhar na horta. Mais do que estar ali para dar uma oportunidade para minhas filhas aprenderem da natureza, estou ali para que Deus me ensine também. No livro Educação, p. 79 lemos:

“E para os mais velhos, que necessitam continuamente desta silenciosa lembrança das coisas espirituais e eternas, as lições tiradas da Natureza não serão uma fonte inferior de prazer e instrução. Como os moradores do Éden aprendiam nas páginas da Natureza, como Moisés discernia os traços da escrita de Deus nas planícies e montanhas da Arábia, e o menino Jesus nas colinas de Nazaré, assim poderão os filhos de hoje aprender acerca dEle. O invisível acha-se ilustrado pelo visível. Sobre todas as coisas na Terra, desde a árvore mais altaneira da floresta até ao líquen que se apega ao rochedo, desde o oceano ilimitado até a mais tênue concha na praia, poderão eles contemplar a imagem e inscrição de Deus.”

Recentemente iniciamos um projeto na horta em família, e me lembro que no primeiro dia, passamos a maior parte do tempo simplesmente limpando os canteiros. Estávamos trabalhando em uma horta que já havia sido cultivada, a terra estava preparada, mas após o inverno haviam muitas ervas daninhas secas, raízes velhas e restos de plantas que tinham sido cultivadas. Nosso primeiro trabalho, então, foi limpar os canteiros. Ao começar o trabalho veio à minha mente o trabalho que nós pais fazemos com nossos filhos.

Antes de podermos trabalhar no canteiro do coração deles precisamos remover as coisas indesejáveis da vida. Precisamos parar e pensar “que fontes (influências) tem alimentado pensamentos errados na mente deles?”, algo que está vindo pela mídia, contato com amigos que os influenciam para o mal, ou quem sabe estão tendo muito tempo ocioso e o inimigo os tem tentado para o mal?

Quando decidimos educar nossos filhos para o bem, todas as influências do mal precisam ser removidas primeiro. Não podemos cultivar novas plantinhas em um terreno sujo, precisamos limpá-lo primeiro.

Aprendi também uma segunda lição após limparmos os canteiros. O solo já estava bem afofado e pronto para o plantio, mas notamos que antes mesmo de plantarmos as sementes, as raízes das ervas daninhas que estavam adormecidas no inverno tinham acordado e já estavam brotando.

Ao arrancá-las percebi que algumas delas tinham raízes muito longas e profundas. Um tipo específico de erva daninha comum que encontrei tinha raízes de mais de meio metro de comprimento. Eu tinha que ir cavando em volta e puxando até chegar no fim da raiz, porque se deixasse um pouquinho da raiz ali ela brotaria novamente. Mais uma vez Deus trouxe lições espirituais à minha mente.

Muitos de nós, como foi o meu caso, conhecemos os princípios da verdadeira educação depois que nossos filhos já tinham uma certa idade, “espiritualmente falando” isto quer dizer que não tivemos a oportunidade de preparar o solo jardim do coração deles desde o início. Durante os primeiros anos então, muitas influências negativas “ervas daninhas” foram plantadas ali sem que percebêssemos e agora temos que lidar com esses resultados, e como podemos eliminá-las? A única forma de se eliminar uma erva daninha é cavar bem fundo para retirá-la completamente sem deixar nenhum pedacinho da raiz.

Deus trouxe à minha mente um ocasião quando uma das minha filhas, por volta dos 4 anos de idade, começou a apresentar um comportamento negativo. Na hora das refeições ela não conseguia ficar sentada à mesa. Ela comia uma pouquinho, e saia da cadeira e começava a andar em volta da mesa. Eu a chamava e ela voltava, comia mais um pouquinho e saia novamente, dava uma voltinha e simplesmente não conseguia ficar sentada. Lutei com este comportamento por vários meses. Conversava com ela, ameaçava, mas sem resultado. Um dia até fiz uma brincadeira sobre isso. Peguei uma fita bem bonita e falei que ela era um presente e que eu ia amarrá-la na cadeira e que ela não podia sair até o final da refeição. Ela riu e gostou da ideia, mas em pouco tempo a fita já não funcionava.

Um dia, muito frustrada perguntei para ela: “Por que você sai da cadeira toda hora?”, ela olhou para mim rindo e disse: “Porque eu sou Hellen Keller”. “Como assim?” Eu perguntei sem entender. Ela continuou rindo correndo ao redor da mesa e me disse: “Lembra do filme da Hellen Keller? Ela fica andando em volta da mesa.” Imediatamente entendi. Naquela época tínhamos um desenho animado que contava a história de Hellen Keller, e em uma das cenas aparecia Hellen ainda menina, andando em volta da mesa mexendo nos pratos dos demais, pois seus pais ainda não sabia como educá-la após a cegueira e ela estava literalmente crescendo como uma “erva-daninha” sem controle algum.

Naquele dia, tive um conversa com minha filha, explicando que ela não era Hellen Keller, explicando também que assim como era errado Hellen sair da mesa na hora das refeições também era errado para ela, e que que assim como Hellen aprendeu depois a se comportar corretamente ela também precisava aprender. Aquele foi o fim do problema. Algo tão simples como perguntar porque ela estava agindo daquele modo e explicar porque não devia, foi o suficiente para solucionar um problema que estávamos tendo à meses.

Essa experiência me ajudou a entender a importância de sempre chegarmos à raiz do mal ao lidarmos com algum problemas com nossos filhos. Com certeza, a solução nem sempre vai ser algo simples como uma pergunta, Talvez precisaremos conversar com eles, observar as influências e retirá-las e até poderemos descobrir que a raiz do mal tenham vindo do nosso próprio mau exemplo no passado.

Muitas vezes, na pressa do dia a dia, não queremos parar nossas responsabilidades para resolver certos problemas, aplicamos uma consequência rápida e achamos que é o que basta. As vezes o problema aparece novamente, aplicamos a consequência mais uma vez e no fim, acaba nunca sendo resolvido. Não tomamos tempo para cavar bem, e tirar todos os pedacinhos de raízes do mal que possa existir ali. O ditado “a pressa é inimiga da perfeição” se encaixa muito bem na questão do cultivo do jardim o coração dos nossos filhos. Precisamos nos dedicar mais a solucionar os problemas pequenos antes que eles se tornam grandes.

Somos muito tentados a ver comportamentos ou hábitos negativos e pensar que no futuro serão resolvidos, mas a verdade é que no futuro só aumentarão de tamanho, e se transformarão num arbusto ou árvore muito mais difícil de ser arrancada, ou também poderão se espalhar e produzir muitas outras ervas daninhas e o trabalho se tornará muito mais difícil.

Deus que é o Mestre Jardineiro do nosso coração que nos ensinar inúmeras lições que nos ajudarão como pais jardineiros no cultivo do solo do coração dos nossos filhos, tudo que precisamos fazer é tomar tempo para estar em contato com o livro que nos ensina essas lições, a natureza.

Abraço, Rute Bazan

Estudando a Natureza em 2019

Você sabia que existe ouro no espaço? Que o Mar Vermelho não é vermelho? Que existem algas com 50 metros de comprimento? Essas e centenas de outras coisas interessantes sobre a natureza você poderá aprender em 2019 lendo diariamente a inspiração juvenil “Natureza Viva”, escrita pelo pastor Francisco Lemos.

Além de você levar seu filho a valorizar e desvendar esses grandes mistérios do livro da Natureza, você estará ensinando a ele sobre Deus, pois a natureza é uma das maneiras mais visuais através das quais Deus se revela a nós. As lições da natureza são inesquecíveis, pois elas estão sempre diante de nós.

Além de trazer trezentos e sessenta e cinco lições da natureza, este livro traz um índice geral por assuntos. Neste índice você encontrar os nomes dos diferentes animais, vegetais, mineriais que estará estudando durante o ano, bem como a página onde o texto se encontra.

Minha sugestão para você é que você não apenas leia o texto, mas aproveite e faça uma pesquisa, procure encontrar fotos ou vídeos na internet. Motive seu filho para que ele cada vez tenha mais vontade de aprender sobre o grande livro da Natureza.

Você que aprender a valorizar a natureza e então adquira a inspiração juvenil de 2019. Não deixe de lê-la e aprender mais sobre o caráter de Deus!

Para adquirir o devocional “Natureza Viva” no Brasil clique aqui.

Para adquirir nos Estados Unidos, clique aqui.

Memorizando Versos Bíblicos Sobre a Natureza (download)

Crianças pequenas tem uma grande facilidade de memorização. Sua mente ainda fresquinha, sem excesso de informação pode reter uma grande quantidade de informação. Uma das maneiras que elas memorizam é através da associação de uma imagem com o texto. Ao ouvir uma única palavra do texto a criança é capaz de se lembrar de todo um verso. Foi com isso em mente que traduzimos e adaptamos o livrinho “Versos Bíblicos Sobre a Natureza” do projeto Freedom Kids para o português, para que as crianças usem essa capacidade para a memorização da palavra de Deus.

Aproveite este material e comece agora mesmo ajudar crianças a memorizar textos bíblicos que falam sobre a natureza. Ao mesmo tempo que ele estará guardando a palavra de Deus no coração, você poderá aproveitar para tirar lições da natureza com cada verso que elas aprenderem.

Para baixar o material clique aqui ou clique abaixo para conhecê-lo.

Como Nascem as Borboletas

Você gosta de borboletas? Algum tempo atrás estudei sobre borboletas e assisti este lindo vídeo que mostra como elas são formadas e crescem desde o ovinho, até a lagarta que depois vira borboleta. É incrível como Deus criou as coisas tão perfeitas!

A borboleta passa por vários estágios até crescer e sair voando, esse processo é chamado de metamorfose. Na vida, nós também passamos por vários estágios ou mudanças na vida. As crainças, as vezes são desobedientes para a mamãe, brigam com os irmãos, mas assim como a borboleta é transformada de uma maneira tão bonita, Jesus também quer nos transformar de crianças desobedientes em crianças obedientes, bondosas e amáveis, como Ele foi quando viveu na terra. Vamos deixar Jesus entrar e transformar nosso coração?

Aqui vão algumas ideias de atividades que você pode fazer ao estudar sobre o ciclo de vida borboleta. Faça colagem com EVA ou folhas de verdade e macarrão, ou imprima e pinte o desenho da direita clicando sobre a imagem para baixar o PDF:

                           

Estudo da Grama

“No estudo das ciências, também, devemos obter conhecimento do Criador. Toda verdadeira ciência não é senão uma interpretação da escrita de Deus no mundo material. A ciência traz de suas pesquisas apenas novas provas da sabedoria e poder de Deus. Corretamente entendidos, tanto o livro da natureza como a Palavra escrita nos familiarizam com Deus, ensinando-nos algo das sábias e benfazejas leis mediante as quais Ele opera.” Patriarcas e Profetas p. 441.

Segue uma sugestão de estudo utilizando a Bíblia, a ciência e o caráter juntos. Vamos utilizar para esse exemplo o estudo da grama (erva).

Objeto da Natureza

Texto Bíblico

Lição para o Caráter

1. A Engenharia de Deus Jeremias 51:5 A Sabedoria de Deus
2. Como a Grama se Originou Colossences 1:16 Jesus é o Criador
3. O Proósito da Grama Salmo 104:14 Gratidão pelos alimentos
4. Micro-organismos 1 Coríntios 1:28, 29 Humildade
5. O link Verde Filemon 2:5-8 Conexão Divina
6. Identificando a Grama Isaías 43:1 Auto-respeito
7. Anatomia da Grama João 15:8-11 Serviço
8. Olhar Atento Mateus 5:48 Cuidado
9. Fotossíntese Hebreus 4:14-16 Salvação
10. Estômato da Folha da Grama (O Desconhecido) 1 Timóteo 3:16 Cuirosidade
11. Flores da Grama Gálatas 6:7 Oportunidades
12. Novo Nascimento Salmo 33:9 Poder para o Crescimento
13. Grama Nova e Velha Deuteronômio 6:2, 7 Honra aos Pais
14. Sistema da Raiz Colossences 2:7 Devoções diárias
15. Cortando a Grama Tiago 1:2-4 Provações
16. A Beleza da Grama Seca Isaías 40:6-8 Morte
17. A Sociedade que Vive na Grama Mateus 6:30 O cuidado de Deus
18. Orvalho e Gutação Marcos 1:35 Devoções diárias
19. Cinco Gramas Comuns Mateus 7:16 Caráter cristão
20. Adaptação da Grama Provérbios 28:20 Adaptação
21. Fogo e Grama Salmo 37:1, 2 Destruição
22. Prados e Grama Isaías 44:3, 4 Nova Terra

No mundo maravilhoso da natureza de Deus alguns milagres passam sem serem notados devido a serem tão comuns. Uma folha de grama é uma dessas maravilhas. Aqui temos algumas maneiras de como a grama funciona e o que ela revela sobre o Criador: Salmo 65:9-13 nos diz: “Tu visitas a terra, e a refrescas; tu a enriqueces grandemente com o rio de Deus, que está cheio de água; tu lhe preparas o trigo, quando assim a tens preparada. Enches de água os seus sulcos; tu lhe aplanas as leivas; tu a amoleces com a muita chuva; abençoas as suas novidades. Coroas o ano com a tua bondade, e as tuas veredas destilam gordura. Destilam sobre os pastos do deserto, e os outeiros os cingem de alegria. Os campos se vestem de rebanhos, e os vales se cobrem de trigo; eles se regozijam e cantam.” Salmo 65:9-13

De acordo com as escrituras a grama foi uma das primeiras coisas que Deus criou em nosso planeta. ela parecia ser a fundação para todas as vidas. Esta máquina verde viva alimenta e ministra a todos. Desde a vaca que remói até o mais rico magnata da cidade , todos dependem da humilde grama.

Encorajo a vocês a estudarem na sala de aula do criador essas lições adaptando-as para sua própria idade. Aprendam juntos sobre o caráter, ciência e a Bíblia. Que tenhamos ouvidos para “ouvir a grama cantar” e ouvir sua mensagem “Deus é amor”.

Para os 3 primeiros tópicos segue mais detalhes abaixo para você ter uma ideia de como desenvolver os demais tópicos:

1. A Engenharia de Deus
Nossa casa original era um jardim, mas mesmo que moramos em uma cidade ainda podemos nos beneficiar em ver um quintal gramadinho ou até mesmo um terreno vazio que a grama tomou conta. Uma folhinha de grama é um exemplo que uma maravilha arquitetônica. Sua altura é 500 vezes o seu diâmetro e mesmo assim não utiliza nada como suporte. É pisoteada, o vento a empurra e mesmo assim volta a apontar para o céu. Leia Jeremias 51:15
Lição de Caráter: a Sabedoria de Deus
Projeto: Saia de casa e veja se consegue identificar uma graminha que seja 500 para 1 (500 vezes mais alta que sua largura). Isso é algo criado por Deus!

2. Como a Grama se Originou
Quando nosso mundo tinha apenas três dias de vida, Deus fez a grama. ” E disse Deus: Produza a terra erva verde… E a terra produziu erva, erva dando semente… E foi a tarde e a manhã, o dia terceiro.”Gênesis 1:11-13
Jesus foi quem chamou a grama à existência por ele todas as coisas foram criadas. Colossenses 1:16
Jesus desenhou e criou a grama juntamente com as árvores e outras vegetações.
O nome científico da família das gramas é gramineas alterado para Poaceae que consiste de mais ou menos 7500 espécies. É uma das maiores famílias de plantas do mundo.
Qual o propósito para o qual Deus criou a grama? Era para ser o alimento para o homem e animal. O plano de Deus é que todo o alimento para os homens e animais viessem do reino das plantas/
Genesis 1:29, 30
Lição de Caráter: Jesus é o Criador
Projeto: Vá lá fora, pegue uma folha de grama para estudar. Foi criada por Jesus. Como é o seu formato? Qual a sua cor? Note a textura. Como que ela se dobra? Como seria o mundo sem a grama?

3. O Propósito da Grama
A vida na Terra depende dos seres verdes. A grama cresce sem ajuda do homem, mas o homem não pode viver sem a grama. As plantas pegam o seu alimento do solo, sol e se. As gramas e outras plantas absorvem aproximadamente 10% da energia solar. Quando animais, insetos, roedores ou o homem comem a planta, eles recebem apenas uma fração da energia solar que está guardada ali.
Algumas criaturas como as vacas, ovelhas e algumas pessoas pegam o seu alimento diretamente das plantas. Outras criaturas pegam o seu alimento comendo animais que se alimentaram de plantas. Gatos e corujas que comem ratos estão incluídos neste grupo. Humanos que comem carne estariam neste segundo grupo também.
Um terceiro grupo são os predadores como gatos, lobos e águias. Eles comem os animais do segundo grupo. Deus os fez coletores de lixo por natureza para cuidar daquilo que está morto. A iena, o urubu o porco são exemplos desses animais.
A grama é a fonte de alimento original. O coelho como grama, a doninha come o coelho, o gato selvagem come a doninha. Esse processo é chamado de cadeia alimentar.
Ao redor de 12 tipos de gramas diferentes estocam nossos supermercados com produtos de cereais, eles são feitos das sementes das gramas: arroz, milho, aveia, centeio, trigo e cevada. Açúcar e melado vem da cana, que também é um tipo de grama. As gramas que alimentam o mundo são trigo, arroz e milho.
Se não tivermos a grama por um ano, a fome eliminaria as pessoas do mundo. Devemos ter fazendeiros que cultivam plantas. Uma profissão muito importante é ser um fazendeiro.
A Bíblia faz a seguinte pergunta, ” porque você gastou seu dinheiro por aquilo que não é pão? ” Isaías 55:2. Fazendeiros trabalham com a fonte original de todos os alimentos. Salmos 104:14 diz que Deus “Faz crescer a erva para o gado, e a verdura para o serviço do homem, para fazer sair da terra o pão.”
Lição de Caráter: Gratidão pelos alimento.
Projeto: Faça um relatório do que a sua família come em um dia. Quantos tipos diferentes de grama (erva) você comeu? O alimento que comemos não cresce no supermercado. Quanto que a sua família gasta por semana para comprar produtos da grama (erva) que outra pessoa plantou?

Traduzido e Adaptado por: Angélica Gomide. Baseado no livro: “The Gospel According to a Blade of Grass” Por Terry e Jean McComb.

Clique aqui para baixar o Estudo da Grama em PDF

Aprendendo com Sapos, Pintinhos e outros Presentes de Deus

“Para a criancinha, ainda incapaz de aprender pela página impressa, ou tomar parte nos trabalhos de uma sala de aulas, a Natureza apresenta uma fonte infalível de instrução e deleite. O coração que ainda não se acha endurecido pelo contato com o mal, está pronto a reconhecer aquela Presença que penetra todas as coisas criadas. O ouvido, ainda não ensurdecido pelo clamor do mundo, está atento à Voz que fala pelas manifestações da Natureza.” Educação, p. 100.
Conheça a experiência de alguém que aproveitou as muitas oportunidades e circunstâncias do dia para ensinar preciosas lições aos seus filhos:
“Nossa família já criou vários animais diferentes. Em casa nasceram gatos, cachorros, coelhos, passarinhos, galinhas e sapos. As galinhas e sapos foram propositais o resto foi acidental. Presente de Deus que não só nos ensinaram muito sobre os diferentes animais e formas de nascimento mas também tornaram a conversa sobre sexo e nascimento muito mais natural e fácil de entender.
As galinhas vieram de ovos fertilizados que encubamos em caixa de papelão com lâmpadas. Pesquisamos e praticamos virando os ovos todos os dias. Contamos os dias e ouvimos os piados dentro dos ovos. Curtimos os pintinhos e vimos a transformação em adultos e os instintos que Deus colocou neles. Dos ovos que não vingaram aprendemos muito, pois alguns só tinham uma manchinha vermelha e outros pintinhos em desenvolvimento. O melhor foi um completinho que não nasceu mas nos deu a oportunidade de ver como um bichinho tão grande cabe num ovo tão pequeno. Maravilha do origami divino.
Os sapos vieram de muita caçada atrás de ovos de sapo. No final acabamos pegando girinos e pondo num aquário onde observamos a transformação incrível que ocorre nos anfíbios. Os livros completam as explicações internas que não vemos.
De uma praga de lagarta que deu em nossa plantação de salsinha colhemos ovinhos minúsculos que vimos a borboleta pôr nas plantas. Desses ovinhos e lagartinhas vimos o desenvolvimento completo até se transformarem em lindas borboletas. Mantivemos os bichinhos famintos alimentados com salsinha mas numa jarra separada.
Foi uma experiência muito boa cheia de lições tanto na parte do desenvolvimento do bichinho como da planta e da relação entre eles.
Fotossíntese! Que coisa mais linda! Minha sugestão é que nós pais passemos a ver a ciência como a revelação dos truques de um mágico. Quando se vê uma mágica parece algo impossível, mas quando se entende como foi feito tudo faz sentido. Só que na natureza nada é truque. Em vez de aprendermos do engano como na mágica, aprendemos da inteligência e amor infinitos de um Deus que sabe o que é bom e provê em abundancia para nossa felicidade.
Aprender a olhar e enxergar a beleza e perfeição da natureza e as relações de causa e efeito é uma das lições mais importantes e necessárias em tudo o mais na vida.
Desenhar é uma forma muito boa de aprender a observar atentamente. Assim como fotografar, também nos ajuda a observar de uma maneira diferente. Quando a gente tenta reproduzir uma flor ou uma paisagem passamos a ver detalhes que nos passariam despercebidos.
Tentar reproduzir as cores e nuances de uma pequena flor nos faz ver a dedicação de Deus em vestir uma pequena florzinha com tanta beleza. A beleza divina é maior do que qualquer exagero humano e tem uma dignidade incomparável. Aqui de novo uma oportunidade para ajudar as crianças a apreciar e amar o simples e natural. A entender que seria um absurdo pintar a flor tanto quanto não faz sentido pintar nosso corpo com tatuagem ou nosso rosto com maquiagem.
Cada estação tem sua beleza e lição. Pintar a folha marrom de verde não vai prolongar sua vida. É só uma tentativa de esconder sua idade. Pintar os brancos de meu cabelo podem me fazer parecer um pouco mais nova. Mas a mudança na natureza nos ajuda a preparar para a próxima estação. A primavera não dura para sempre e é preciso se preparar para o inverno. As sutis mudanças, como tudo o mais na natureza, tem um objetivo.
Se aprendermos e ensinarmos nossos filhos a aprender de Deus as lições que nos deixou na natureza, seremos muito mais sábios, felizes e independentes da opinião humana pois teremos conhecido Alguém cuja sabedoria e valores são muito superiores a de qualquer homem ou sociedade. Sucesso em conhecer e ensinar do Criador através de Sua criação.”

Silvia Martins

Caça Tesouro na Natureza

Você quer ajudar seu filho a apreciar mais a natureza? Então hoje vamos lhe sugerir uma atividade super divertida – um Caça Tesouro na Natureza, uma excelente opção de atividade para o sábado à tarde. E para ajudá-lo a realizá-la estamos oferecendo um PDF para você imprimir e colar no saco de papel onde elas guardarão “os tesouros” que encontrarem. Esta foi uma ideia e criação da Kimberly Brown do blog Five Little Chefs que bondosamente nos cedeu o direito de traduzir e divulgar seu material em Português.

O Caça Tesouro na Natureza funciona assim:

1. Leve as crianças para fora de casa em contato com a natureza (Se você não tem quintal vá até um parque ou sítio).

3. Dê para cada criança um saco de papel (ou sacola) com a imagem do PDF colada do lado de fora.

4. Converse com elas sobre cada objeto que deverão encontrar, mostrando os desenhos no papel (até os que não sabem ler vão entender pelos desenhos).

5. E saiam todos “à caça” dos tesouros.

6. Ao voltar compartilhem os tesouros, comparando cores, tamanhos, formatos, detalhes, etc

7. E para encerrar de maneira especial, peça para cada criança escolher um objeto ou tirar de cada objeto uma lição espiritual. Ele pode dizer como o objeto representa Jesus, dizer o que ele pode aprender com o objeto, ou contar uma história bíblica relacionada ao objeto.

Viu só que atividade fácil e divertida! Então vamos lá, comece a planejar como será o seu Caça Tesouro e não se esqueça: “Para a criancinha, ainda incapaz de aprender pela página impressa, ou tomar parte nos trabalhos de uma sala de aulas, a Natureza apresenta uma fonte infalível de instrução e deleite. O coração que ainda não se acha endurecido pelo contato com o mal, está pronto a reconhecer aquela Presença que penetra todas as coisas criadas. O ouvido, ainda não ensurdecido pelo clamor do mundo, está atento à Voz que fala pelas manifestações da Natureza. E para os mais velhos, que necessitam continuamente desta silenciosa lembrança das coisas espirituais e eternas, as lições tiradas da Natureza não serão uma fonte inferior de prazer e instrução” (Educação, p. 100)

Clique aqui para acessar o PDF do Caça-Tesouro-na-Natureza

O ABC da Agricultura na Educação Infantil

Você já considerou a agricultura como uma ferramenta de ensino na educação do seu filho? Provavelmente não, principalmente se você mora na cidade, mas ao estudarmos os princípios da verdadeira educação encontrados em livros como o livro Educação da escritora Ellen White, vemos que todos os tipos de trabalhos úteis que podem ser realizados na vida familiar o cultivo da terra oferecem inúmeras possibilidades de aprendizado. Ele não apenas desenvolve habilidades físicas, e mentais, mas principalmente a espiritualidade.

Joshua White, palestrante norte-americano na área de educação de filhos fez uma palestra sobre os benefícios de educar as crianças através de atividades agrícolas, baseado em inúmeras pesquisas científicas. Confira o resumo de sua palestra a seguir e enriqueça a educação do seu filho. Para acessar a palestra completa veja o link no final do texto.

“Para os primeiros oito ou dez anos da vida de uma criança, o campo ou jardim é a melhor sala de aula, a mãe é o melhor professor, a Natureza o melhor compêndio. Mesmo quando a criança tem idade suficiente para frequentar a escola, a sua saúde deve ser considerada de maior importância do que o conhecimento dos livros. Deve ser rodeada das condições mais favoráveis, tanto para o crescimento físico como para o mental.” Educação, 208.

Benefícios da jardinagem:
– Melhora a autoconfiança, valor próprio: a criança planta e vê a produção. É uma grande
oportunidade para realizar pequenas tarefas.
– Perseverança/Paciência: a criança planta e precisa esperar e germinação e produção.
– Melhor compreensão de ciências: tem a oportunidade de experimentar a verdadeira ciência e fazer
parte dela.
– Melhor aprendizado, melhor pontuação em teste acadêmicos: lidar com a terra põe a criança em contato com a microbactéria Bacchae encontrada no solo que pesquisas provam ser benéfica para o desenvolvimento mental.

“Viver no campo lhes será benéfico; vida ativa ao ar livre desenvolve a saúde tanto da mente como do corpo. Devem ter um jardim para cultivar, onde possam encontrar ocupação agradável e útil. O estudo de plantas e flores tende a melhorar o gosto e o discernimento, enquanto que a familiaridade com a bela e útil criação de Deus tem uma influência enobrecedora e refinadora sobre a mente, levando-a ao Criador e Senhor de todos.” Lar Adventista, 142.
“Em conexão com seu lar, tenha uma horta se possível, onde seus filhos possam trabalhar e você possa trabalhar com eles. Instrua-os e organize as tarefas deles para que seu tempo livre não seja gasto à toa. De a eles algo definido para fazer, e deixe que sintam que estão fazendo algo para ajudar o pai e a mãe a sustentar a família. Que os mais velhos sintam a responsabilidade de dar um bom exemplo para as crianças menores. Que todos desempenhem uma parte de acordo com sua idade. Quando crianças treinadas desse modo frenquentam escolas, eles terão uma mente clara. Eles serão capazes de raciocinar por si mesmos, e não aceitarão aquilo que essa ou aquela pessoa falam sem alguma prova.” Review and Herald.

Lidar com a terra ajuda a criança a:
– Desenvolver a comunicação não verbal
– Ter conscientização de ordem
– Fazer parcerias
– Relacionar-se com adulto
– Reduzir o nível de estresse
– Melhora a saúde

Aprendizado prático no jardim ensina:
Matemática: Contar sementes ou plantas
– Medir fileiras, distância umas das outras, altura das mudas
– Contar a produção
Ciências: Observar e predizer – quão alta será a planta
– Partes da planta e seu propósito
– Metereologia – como o clima afeta o jardim, estudo sobre as nuvens
– Sistema solar – quando plantar o que
– Insetos, ecologia, etmologia
– Ciclo de vida da planta – compostagem

Testar ideias – que métodos funcionam melhor ou não
Pensar da causa para o efeito – se plantar cenoura vai colher cenoura
Invenções – proporciona oportunidade da criança inventar ferramentas, inseticidas, fungicidas e outros produtos para controlar pragas.
Planejamento – como preservar alimentos para o inverno

O cultivo da terra auxilia no desenvolvimento físico, mental e intelectual da criança. Ele desenvolve o raciocínio, algo essencial não apenas para ser bem sucedido nesta vida, mas não vida eterna, é uma fonte de emprego útil e uma das melhores fontes de cultura física, além de nos colocar mais perto do Criador. Vamos aproveitar essa bênção que Deus deixou para nós e utilizá-la na educação dos nossos filhos.

Escute o áudio da palestra (inglês): https://www.audioverse.org/english/sermons/recordings/6981/back-to-school-theabcs-of-agriculture-in-childhood-education.html

Lições das Suculentas

Sempre gostei de plantas, até trabalhei por um tempo em uma floricultura na época da faculdade, mas nunca fui muito dedicada à minhas próprias plantas, talvez mais por falta de tempo do que de vontade. Nesses últimos anos, no entanto, conheci as famosas “suculentas” e como dizem, me apaixonei por elas!
Dez anos atrás ganhei minha primeira suculenta, mas por muitos anos não conheci outras espécies até dois anos atrás visitei alguns amigos e vi a imensa variedade de tamanhos e formatos que existem. Meu interesse então aumentou e aos poucos fui conseguindo mais e mais variedades e agora confesso que virou um hobby. Tenho mais de 20 espécies e cuido delas com muito carinho.
Acredita-se que existem mais de 20,000 espécies de suculentas no mundo. Vieram originalmente dos climas áridos da África e América. Suas cores variam entre tonalidades de verde, amarelo, rosa, vermelho, roxo e até azul. A maioria das suculentas não possui folhas, mas sim caules ou hastes, e ocasionalmente produzem flores.
Conforme aprendo a cuidar das minhas suculentas, tenho aprendido inúmeras lições espirituais que podem ser aplicadas à minha caminhada cristã. Compartilho com você algumas delas.
Suculentas necessitam de pelo menos quatro horas diárias de luz natural. Um fato muito interessante é que elas mudam de cor dependendo da quantidade de luz que recebem. Normalmente quanto mais luz recebem, mais coloridas ficam. Nós igualmente precisamos de Jesus, a luz do mundo. Quanto mais perto dEle estamos nossa vida também passa a ter mais cor, tudo fica mais alegre.
As suculentas são plantas “gordinhas” que tem a capacidade de absorver e armazenar água nas folhas, caules, troncos e raízes, o que as protege das altas temperaturas e do clima árido. Na Bíblia Jesus é comparado com a água da vida. Quando nós bebemos da água que é Jesus e O armazenarmos em nosso coração, somos capazes de vencer os climas áridos e problemas que enfrentarmos na vida. Devido à essa capacidade de armazenar água, as suculentas são plantas resistentes, portanto, exigem pouca manutenção. Nós cristão também podemos cada dia ser mais resistentes ao pecado, armazenando Jesus, a Água da vida em nosso coração.
Talvez uma das características que mais aprecio nas suculentas é a sua capacidade de fácil reprodução.  Eu particularmente gosto muito de preparar mudinhas e compartilhar com meus vizinhos e amigos. A maioria das espécies pode ser reproduzida simplesmente retirando uma pequena haste e deixando-a em contato com a terra. Em poucos dias um brotinho surge e uma nova planta se inicia. Como cristãos também devemos ser assim. Cada palavra que falarmos e cada ação que praticarmos deve estar tão cheia de Cristo, que ao entrarmos em contato com os outros deixaremos um pedacinho dEle com elas.
Que Deus nos ajude a sempre aprender mais através das belas lições da natureza. Que cada um de nós possa ser cada dia mais como pequenas suculentas, sempre cheios de Jesus, a água da vida, resistindo às provações e acima de tudo, atraindo as pessoas à Cristo, para que eles também se apaixonem por Ele.
Rute Bazan