Utilizando Histórias Simples para Ensinar Lições Importantes

Uma das maneiras que nosso Salvador ensinava era através de histórias:

O Ensino por parábolas era popular e atraía o respeito e a atenção, não só dos judeus mas também de outras nações. Ele não poderia haver usado método de ensino mais eficaz.” Parábolas de Jesus, p. 4.

Quem não gosta de ouvir uma boa história, não é verdade?

Alguns anos atrás começamos aqui em casa um momento de história em família. Líamos juntos algumas páginas de um livro bem interessante de histórias de missionários ou de pioneiros da nossa igreja. Como meu esposo também ama ouvir histórias (e os meninos achavam mais legal com toda a família reunida) deixávamos esse tempo ser bem antes da hora de dormir ou algumas vezes logo após o almoço, pois era o momento que o papai estava presente. Era até um incentivo para as crianças, pois eu avisava que se eles estivessem prontos a uma hora determinada poderíamos ter esse momento, mas se ficasse muito tarde não daria.

Quando eu dizia que tinham que estar prontinhos de banho tomado, dente escovado e de pijamas só faltando ir para a cama, sempre funcionava. Então, fazíamos o culto e íamos para o momento da história. Em determinadas ocasiões eles desenhavam e pintavam enquanto ouviam as histórias. Outras vezes, já maiores, gostavam de ficar “esculpindo” alguma pauzinho com um canivete (eu até ganhei uma colher de pau, uma vez). As vezes não queriam fazer nada, só ouvir e outras vezes, eles mesmos queriam ler pra nós os pais. Como aprendemos com as histórias.

Vamos abordar qual o parâmetro que devemos utilizar na escolha de histórias para nossos filhos e abordaremos também as seguintes categorias de histórias:

1. Histórias bíblicas

2. Histórias dos reformadores

3. Histórias dos pioneiros da nossa igreja

4. Histórias de missionários do passado e atuais

5. Histórias gerais que contribuam para o construção do caráter

O objetivo desse assunto é inspirar nossos filhos a amar e servir ao Senhor por toda a vida utilizando ilustrações da vida de grandes homens e mulheres que temiam ao Senhor.

Qual seria o parâmetro para escolhermos uma história?

Para nós aqui em casa Filipenses 4:8 é o nosso filtro:

Tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude, e se algum louvor, nisso pensai.”

Para mim, esse verso já é o suficiente, mas nosso Deus maravilhosos e amoroso ainda nos deixou informações mais mastigadinhas para não acontecer de cairmos nas armadilhas do inimigo.

Sabemos também que o melhor meio de impedir o crescimento do mal é ocupar previamente o terreno.(Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, p. 136)

O Livro Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes tem um capítulo muito útil chamado: “Que lerão nossos filhos?” Há também várias partes do livro Educação vem ao nosso auxilio nesse assunto.

O QUE LER:

1. A Bíblia – Sempre pedindo o auxilio do Espírito Santo para o entendimento

Por que ler: Porque é o Livro dos livros. Porque o estudo diário das Escrituras tem influência santificadora, enobrecedora sobre o espírito. A mente e coração adquirirão nova força, nova vida. Porque o estudo da Bíblia exige o nosso mais diligente esforço e constante pensamento. É uma guarda segura contra a degeneração. A mente se expande e fortalece. (Eu poderia escrever um livro só falando dos benefícios de se estudar a Bíblia, mas vou parar por aqui…)

1.a Biografias Bíblicas

Porque ler: Porque nenhuma parte da Bíblia é de maior valor para fins educativos do que as suas biografias. Estas diferem de todas as outras, visto serem absolutamente fiéis.

1.b História da Humanidade e Profecia

Por que ler: Porque a Bíblia é o relato de história mais antigo e mais compreensivo que o homem possui.

1.c Histórias da Natureza

Por que Ler: Porque para a criancinha, ainda incapaz de aprender pela página impressa, ou tomar parte nos trabalhos de uma sala de aulas, a Natureza apresenta uma fonte infalível de instrução e deleite… E para os mais velhos, que necessitam continuamente desta silenciosa lembrança das coisas espirituais e eternas, as lições tiradas da Natureza serão uma fonte de prazer e instrução. O invisível acha-se ilustrado pelo visível. (Educação, p. 100)

1.d Histórias das Parábolas

Por que ler: Porque no ensino por parábolas, é manifesto o mesmo princípio da missão de Cristo ao mundo.

1.e Poesias

Por que ler: Porque as mais antigas bem como as mais sublimes expressões poéticas que se conhecem, encontram-se nas Escrituras. Antes que os primeiros poetas do mundo houvessem cantado, o pastor de Midiã já as registrou. Apresentam o caráter de Deus através da beleza das palavras.

1. f Hinos

Por que ler/cantar: Porque a história dos cânticos da Bíblia está repleta de sugestões quanto aos usos e benefícios da música e do canto.

“Porque grandes têm sido as bênçãos recebidas pelos homens em resposta aos cânticos de louvor. Porque pelos cânticos da Bíblia podemos entreter comunhão com o céu.

“Porque poucos meios há mais eficazes para fixar Suas palavras na memória do que repeti-las em cânticos. E tal cântico tem maravilhoso poder. Tem poder para subjugar as naturezas rudes e incultas; poder para suscitar pensamentos e despertar simpatia, para promover a harmonia de ação e banir a tristeza e os maus pressentimentos, os quais destroem o ânimo e debilitam o esforço.

“Porque é um dos meios mais eficazes para impressionar o coração com as verdades espirituais. Quantas vezes, ao coração oprimido duramente e pronto a desesperar, vêm à memória algumas das palavras de Deus – as de um estribilho, há muito esquecido, de um hino da infância – e as tentações perdem o seu poder, a vida assume nova significação e novo propósito, e o ânimo e a alegria se comunicam a outras pessoas!” (Educação, p. 168).

2. Histórias Sensíveis/Sensatas que apontarão o interesse para a Bíblia

Por que ler: Porque levará a mente a ter interesse na narração, história e argumentação da Bíblia.

3. Histórias que lançem luz sobre a Bíblia

Por que ler: Porque fará aumentar o desejo de estudar a Bíblia.

4. Histórias da Lição da Escola Sabatina

Por que Ler: Porque proporciona a pais e filhos uma oportunidade para o estudo da Palavra de Deus e ensinam verdades espirituais. Dá a oportunidade de procurar amplo significado as passagens bíblica. Dá a oportunidade de armazenar as palavras da verdade através da memorização e tal hábito será valiosíssimo no crescimento espiritual. (Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, p. 137).

5. Literaturas sobre Saúde

Por que Ler: Porque contribuirá para o preparo na obra médico missionária. Ajudará a compreender a filosofia da saúde. Porque os que estudam e praticam os princípios do viver saudável, serão grandemente abençoados, física e espiritualmente. A compreensão da filosofia da saúde é uma salvaguarda contra muitos males que estão continuamente aumentando. (Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, p. 138).

6. Literaturas sobre Saúde

Por que ler: Porque eles tem testemunhado do poder da Palavra de Deus contra o poder e astúcia humanos em apoio do mal. Tais constituem a verdadeira nobreza do mundo. Tais são a sua linhagem real. Nesta linhagem a juventude de hoje é chamada a tomar lugar. (Educação, p. 255 )

Exemplos citados por EGW: Os valdenses e os huguenotes, Wycliffe e Huss, Jerônimo e Lutero, Tyndale e Knox, Zinzendorf e Wesley (Educação, p. 254), Zwinglio, Cranmer, Latimer e Knox (Atos dos Apóstolos, p. 333), José Wolff (O Grande Conflito, p. 160)

7. História dos Pioneiros da Nossa Igreja

Por que ler: Porque ao recapitular a nossa história passada, havendo revisado cada passo de nosso progresso até ao nosso nível atual, podemos dizer: Louvado seja Deus! Ao ver o que o Senhor tem executado, encho-nos de admiração e de confiança na liderança de Cristo. Nada temos que recear quanto ao futuro, a menos que esqueçamos a maneira em que o Senhor nos tem guiado, e os ensinos que nos ministrou no passado.

8. História dos Missionários

Por que ler: Para despertar nas crianças e nos jovens simpatia e espírito de sacrifício pelos milhões que sofrem nas regiões distantes e familiarizem-se com seus países e povos. (Educação, p. 269)

Sugestões dadas por Ellen White: Moffat e Livingstone, Carey, e histórias atuais de esforço missionário. (Educação, p. 269)

Nossos jovens devem ler aquilo que exerça no espírito um efeito saudável, santificador. Isto necessitam eles, a fim de serem capazes de discernir o que seja a verdadeira religião.” (Fundamentos da Educação Cristã, p. 547).

O QUE NÃO LER:

O Livro “Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes” nos alerta do perigo em determinados tipos de leitura. A partir da página 132 encontramos um guia que além de apresentar o que não ler apresenta também o porque não se deve ler. Como nosso Pai nos ama em nos dar tanto esclarecimento. Vamos estudá-los!

1. Periódicos e jornais que contém histórias em série, as quais não deixam impressão para o bem na mente das crianças e jovens.

Por que não devo ler isso? Porque cultiva o gosto pela ficção

2. Histórias Fictícias.

Por que não devo ler isso? Porque tira a verdadeira piedade e religião prática. Fazem não refletir a luz sobre outros.

3. Revistas e jornais que contenham histórias de “amor” e excitantes contos frívolos.

Por que não devo ler isso? Porque é uma maldição para qualquer um que leia, mesmo que o autor aponte para uma boa lição de moral. Torna a pessoa inapta para os deveres da vida prática. Faz a pessoa ficar vivendo em um mundo irreal. Ficam incapazes de conversar a não ser assuntos triviais. Pensamentos e conversas religiosos serão alheios ao seu espírito.

4. Tópicos sensacionalistas como por exemplo esquemas de como ganhar dinheiro.

Porque não devo ler isso? Porque há uma fascinação satânica em livros como esse.

5. Histórias de crimes e atrocidades.

Por que não devo ler isso? Porque tem um poder enfeitiçador sobre muitos fazendo com que os levem a pensar o que podem fazer para serem notados, mesmo sendo ações terríveis e más.

6. Temas sobre escritos históricos que apresentem crueldades ou práticas licenciosas.

Por que não devo ler isso? Porque age como fermento em muitas mentes, levando a execução de atos similares.

7. Histórias que apresentem práticas satânicas de seres humanos.

Por que não devo ler isso? Porque esses atos horríveis não devem ser vividos novamente. Quando o intelecto recebe essas informações os pensamentos se tornarão impuros e sensuais.

8. Histórias excitantes.

Por que não devo ler isso? Porque os que condescendem com o hábito de como que “devorar” uma história excitante, estão simplesmente invalidando sua força mental e inabilitando o espírito para o pensamento e investigações vigorosos. Alguns jovens, e mesmo pessoas de idade madura, têm sofrido de paralisia, proveniente de nenhuma outra causa que não o excesso na leitura. A força nervosa do cérebro foi conservada em constante excitação, até que esse maquinismo delicado se tornou exausto, recusando-se a agir. Algumas partes de seu delicado mecanismo deram de si, e como resultado houve a paralisia.

9. Histórias de autores infiéis.

Por que não devo ler isso? Porque essas histórias são inspiradas pelo inimigo da verdade, e ninguém as pode ler sem colocar sua alma em perigo. Se colocam no terreno de Satanás, e ele tira disto a maior vantage. Com um poder fascinante, sedutor, a incredulidade se apodera da mente.

“O mundo está inundado de livros que melhor seria queimar do que fazê-los circular” CP133

Palavras da irmã White alguns meses antes de morrer:

“Não espero viver muito. Minha obra está quase concluída. Dizei aos nossos jovens que eu quero que minhas palavras os animem naquela maneira de viver que mais atrativa será aos seres celestes, e que sua influência sobre os outros seja enobrecedora.

“Estive, durante as horas da noite, pondo de lado livros que não são de proveito para os moços. Devemos escolher-lhes livros que os estimulem à sinceridade de vida, e os levem a abrir a Palavra. Isto me foi apresentado em tempos passados, e pensei pôr isto diante de vós, e assentá-lo. Não nos podemos permitir oferecer à mocidade leitura destituída de valor. Necessitam-se livros que sejam uma bênção à mente e à alma. Estas coisas são consideradas com demasiada leviandade; portanto, nosso povo se deve familiarizar com o que estou dizendo.” (Fundamentos da Educação Cristã, p. 547, 548).

Eu sempre procurei ser bem seletiva e cautelosa na escolha das leituras para meus filhos, mesmo assim, ao refazer esse estudo aprendi coisas que sem perceber deixei passar. Se você perceber que já errou, não se desespere, se desculpe com seu filho(a) e explique que vamos a partir de agora escolher somente o que se encaixa nos parâmetros deixados pelo Senhor.

“Irmãos, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam e avançando para as coisas que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.” Filipenses 3:13, 14.

Angélica Gomide

Dicas para Memorização da Bíblia

A infância é uma ótima idade para começar a memorização da Bíblia. Com certeza você precisa usar este momento com propósito! Lembre-se do contexto do grande conflito que vivemos. Claro que o inimigo não vai deixar ser tarefa fácil, mas temos Jesus Cristo ao nosso lado. Ele nunca perde uma batalha! Porém, temos que usar nossos esforços de uma forma agradável e intencional.

Quando meus filhos era dessa idade eu praticava bastante esse costume e eles não esqueceram mais! Está fixado! Eu usei métodos diferentes. Aqui algumas dicas:

Além dos versos cantados, que é uma das formas favoritas e eficientes para crianças, você também pode colocar em sua rotina falar versos. Não apenas como uma “tarefa” para seus filhos, mas como algo agradável para toda a família. Alguns exemplos:

1. Após o culto em família falar um verso todo o dia. (Fique no mesmo verso até que TODOS consigam falar espontaneamente. Pode demorar o tanto que quiser. (1 Semana, 1 mês)

2. Após a oração para as refeições. Como tomamos de 2 ou 3 refeições juntos em família temos a oportunidade de falar o verso cada vez! Quando usei esse método imprimi com antecedência os versos e deixei ao lado dos pratos e toda a refeição falávamos. As crianças achavam o máximo e quando esquecíamos elas mesmas lembravam. Para essa ocasião gosto de usar versos que dão graças a Deus pelo dom da saúde e do alimento como salmo 103. (aos poucos). Falar uma vez só, pois todos estão com fome.

Se a criança não sabe ler, você pode fazer ou colar desenhos que os levem a pensar nas palavras.

3. Antes de dormir. Para me ajudar a lembrar eu imprimia e colava na parede do quarto. Ao mesmo tempo ia passando o dedo e já os ajudava e entender a questão da leitura.

Sugestão para a hora de dormir: “Em paz me deito e logo pego no sono, pois só Tu Senhor me faz repousar em segurança” Salmo 4:8.

4. Ao sair de carro. Sugestão: Versos que falam sobre o cuidado dos anjos.

5. No culto de pôr do sol de sexta-feira. Me alegro quando meu esposo normalmente escolhe ler os 10 mandamentos, como que uma boa “tradição”.

Lembre-se tudo nessa vida leva esforço e memorizar a palavra de Deus não é uma exceção. Seu entusiasmo também vai contar muito! Rosto sempre sorrindo nessas horas! Mesmo que seu filho faça cara feia. Você é o seu espelho dela e não ela o seu.

Lembro quando meus meninos memorizaram esse verso abaixo. Falávamos todas as noites antes de dormir e como é um verso bastante citado pelos pregadores sempre que ouviam sorriam e se sentiam familiarizados com a mensagem:

E em nenhum outro há salvação, porque não há nenhum outro nome dado aos homens debaixo do céu, pelo qual devamos ser salvos.” Atos 4:12.

Para finalizar alguns detalhes importantes:

– Não se demore muito nessas atividades para não ficar algo cansativo.

– Você pode escolher o mesmo verso para todos os momentos. Como o verso da lição da escola Sabatina. Você é quem decide o que é o melhor. Particularmente eu gosto de ter os versos combinando com a ocasião que está sendo vivenciada.

– A sua diligência trará o resultado esperado. Lembre-se o Espírito Santo e os anjos do céu estarão ao seu dispor. Se a sua filha não quiser falar, não tem problema, só de ver e ouvir o papai e a mamãe falando ela vai memorizar e um dia vai falar. Não tenha pressa em colher os frutos, mas sim em plantar a semente!

Angelica Gomide

Atividade para o mês do Natal

Você gostaria de aproveitar a época do Natal para ajudar seu filho a entender melhor o amor de Deus? Sugerimos um pequeno estudo que pode ser feitos no mês de dezembro nos dias que antecedem o Natal. Com pequenos versos bíblicos, tire lições espirituais dos diferentes temas que são encontrados no Natal e assim seu filho está aprendendo a tirar lições das experiências da vida, bem como mantendo o fóco em Jesus durante este mês quando tantas coisas tenta tirar o fóco de Jesus.

Clique aqui para conhecer e imprimir os cartões e ler as instruções da atividade de Natal.

Como Ensinar Seu Filho a Ler, Amar e Memorizar a Bíblia

Lendo o capítulo 13 do livro “Educação” de Ellen G White, intitulado “Cultura Mental e Espiritual”, me maravilho de pensar que o Senhor deixou à nossa disposição o mais poderoso instrumento no universo – Sua Palavra! Poderosa suficiente para criar o mundo o sol e as estrelas. Poderosa para criar em nos um novo coração e recriar em nós a Sua imagem-redenção (Ed.125.2) para dar poder intelectual, mais que TODOS os outros livros reunidos (124.2).

Sabendo disso, queria que meus filhos conhecessem e amassem a Bíblia e a guardassem na memória e no coração. E aqui compartilho com vocês algumas das coisas que fiz para conseguir isso:

1- Culto Pessoal Diário: Como meus filhos tem 4 anos e meio de diferença, por muito tempo suas lições de escola sabatina eram diferentes o estágio de desenvolvimento tb. Por isso fazia o culto de cada um separadamente. Como disse antes, quando eram pequenos usava seus brinquedos para recriar as histórias enquanto contava. Da mesma maneira que eles recriam a vida diária através das brincadeiras de casinha ou carrinho. A Sra. White foi numa escolinha adventista uma vez e viu as crianças fazendo bichinhos de barro para trabalhar a história de Noé e aprovou o método. E no decorrer da história ia fazendo a aplicação de acordo com aspectos que precisavam ser trabalhados nas crianças. O fato de a mesma história ser contada a semana inteira no rol do berço ajudava a guardar na memória e associar os brinquedos com as histórias. Até hoje eles comentam do quanto gostavam disso. (Eles não viam a hora de começar o culto e não queriam acabar mesmo que demorasse uma hora!).

2- Partilhar meu gosto pela Bíblia e ajudá-los a aplicar durante o dia: Durante a primeira refeição e através do dia, eu sempre comentava com entusiasmo coisas que eu tinha aprendido na Bíblia durante meu estudo pessoal. Eu queria que eles soubessem que eu estudo a Bíblia, que estou sempre aprendendo coisas novas e que essas coisas eu tento aplicar na minha vida. Durante o dia, quando surgia a necessidade ou ocasião, eu relembrava a como o fulano da história deles tinha esperado pacientemente (ou o que fosse), para ajudá-los a aplicar também.

3- Memorização: Memorizávamos os versos áureos da semana, mas eu sempre me lembrava de como os judeus decoravam livros inteiros.

Um dia ouvi o testemunho do capelão do senado americano que era adventista. Ele contou que quando pequeno sua mãe lhe dava alguns centavos por cada verso que memorizava. Ele escolhia os menores para ganhar mais dinheiro. Mas com o tempo ele criou gosto pela coisa e Deus lhe trazia a memória os versos aprendidos quando ele mais precisava. Agora ele sabia de memória uma quantidade enorme da Bíblia.

Eu sempre fui contra ‘pagar’ para as crianças fazerem o que devem. Mas fiquei tão impressionada com o quanto ele sabia e quão fácil lhe vinha à memória que decidi tentar. Meu filho devia ter uns 4 ou 5 anos e lhe propus fazer o mesmo. Ele tinha ouvido a história do pastor e disse que queria fazer o mesmo, mas que eu não precisava pagar porque era isso que ele devia fazer mesmo. Fiquei feliz, mas resolvi dar-lhe assim mesmo $0.25 por verso isolado e $0.50 por verso se decorasse um capítulo inteiro. Ele tinha que recitar no final da semana que era para não ser só memória de curto prazo. Ele certamente não estava interessado no dinheiro, tanto que se propôs do começo dar os primeiros $100 como oferta a Deus. Mesmo assim eu percebi que o dinheiro era uma motivação para memorizar mais e mais versos. Ele memorizou capítulos e mais capítulos do novo testamento. Com o tempo a história de pagar desapareceu, mas ele continua memorizando. Hoje seu arquivo mental o ajuda a checar o que ouve com versos específicos que confirmam o que está sendo dito ou revelam discrepâncias. É gostoso de ver como o Espírito lhe traz á memória bem o que é preciso.

Minha filha já gostava do dinheiro, mas não funcionou para incentiva-la a memorizar. Com ela eu deixei de lado e só coloquei como parte do culto memorizar um verso por dia. Não sei se foi o exemplo do irmão ou se ou minha atitude de que era o normal e parte da rotina diária, mas funcionou muito bem. O que ela gostava muito era ouvir o pastor mencionar um verso e poder falar baixinho de cor junto com ele. Amava quando ouvia um verso que sabia! No ano passado uma jovem disse que um grupo estava decorando o livro de Filipenses, e ela se juntou a eles. Esse ano se juntou a um grupo maior de jovens do GYC que estão decorando Lucas e outro livro. Para ela só saber que está fazendo com um grupo é o maior incentivo.

Cada criança e cada família e diferente e precisamos estudar e nos adaptar para ver como funciona melhor para cada um. Não sei, se eu voltasse para trás, se faria do mesmo jeito, mas na época acredito que Deus me dirigiu por esse caminho e foi uma benção que eu queria compartilhar com vocês. A memória da criança e muito boa e aumenta com o uso. Decorando a Bíblia desenvolve esse potencial que torna todos os outros estudos muito mais fácil, ao mesmo tempo em que cria um banco de dados para checar todas as demais ideias e informações.”

Abraço,

Silvia Martins

Como Tornar o Culto Prático para as Crianças

Eu comecei a fazer o culto pessoal em casa quando meu filhos começaram a olhar livrinhos, isto é, bem antes de 1 ano de idade. Eu achei uns livrinhos bíblicos com as páginas de papel duro que tinham aquelas janelas que a gente abre e tem algo interessante embaixo, tipo um bichinho na história de Noé ou coisa assim. Eles eram tão pequenos que nem conseguiam abrir a janelinha sozinhos, mesmo sendo feitas grossas para mãozinhas em treinamento.
Depois eu comecei a contar as histórias bíblicas da Escola Sabatina com objetos e isso prendia a atenção deles demais. Eles amavam e não só se lembravam da história mas quando viam o objeto ou brinquedo, começavam a brincar da história. A ideia é de que as coisas familiares lhes tragam à lembrança as coisa divinas e seus pensamentos assim estejam “habitando no Senhor”.
Nesse tempo para todo lugar que eu olhava, em casa ou quando saia, eu pensava: ‘Isto dá para usar nessa história, aquilo na outra.’ Era muito gostoso. Eles viam as coisas e lembravam das histórias enquanto eu olhava e via a possibilidade para uma história.
Como eu ajudava no rol do berço quando eles estavam lá, ficava ainda mais fácil, pois o que eu pensava podia usar na classe e continuar em casa ao mesmo tempo que o que o que fazia sucesso em casa eu levava para classe. Além disso, eles gostavam muito de organizar a sala e brincar com o que tinha lá ou alguma criança no caso de outra mãe ir ajudar.
A gente também entrava na história as vezes fazendo cabaninha pra contar a história lá dentro ou montando uma maquete da criação acrescentando as coisas criadas naquele dia. Por exemplo, no primeiro dia a gente fechava os olhos e tentava andar ou fazer as coisas com olhos fechados. Depois a gente trabalhava luz em seus muitos aspectos. Para os pequenos a relação de luz e cor é muito legal pois as cores são o reflexo da luz e daí dá pra fazer mistura de cores primárias para obter as secundárias e etc. Eu usava colorante artificial de comida (líquido). Eles gostavam dever a água ficar colorida e quando você acrescenta outra cor e vira uma terceira é uma festa. Mas eu sempre pergunto antes o que eles acham que vai acontecer que é para eles criarem hipóteses e se envolverem no processo, e mesmo depois de saberem o que acontece, o encanto não passa.
Dependendo da idade dá para trabalhar prisma que decompõe a luz branca fazendo com que vejamos as cores do arco íris. Nas bolhas de sabão também dá para ver as muitas cores quando a luz bate, e assim fazer bolhas de sabão lá fora passam a fazer parte do culto. Você também pode deixar a bolha de sabão para o segundo dia quando Deus criou o firmamento ou atmosfera com o ar que nos é vital. Encher bexigas, segurar a respiração para ver quanto tempo consegue ficar sem respirar, brincar com vento e cata-ventos, aprender que sem ar não existe o som, trabalhar sons diferentes, usar instrumentos de sopro ou apitos (alto e baixo dependendo da quantidade e força do ar), tudo isso demonstra o amor de Deus na criação e como tudo que nos faz bem e alegra vem dEle e que Ele fez tudo isso porque queria nos fazer felizes. Tudo que Ele faz e pra fazer os outros felizes e assim Ele quer que nos sejamos. Quer que estejamos sempre planejando e trabalhando em como fazer nossa família e os outros felizes. A ideia de serviço altruísta pode permear o dia, a semana e ser visitada frequente depois disso. Pode-se pôr em pratica separando roupas ou brinquedos pra dar, convidar alguém meio sozinho pra vir em casa no sábado ou mil outras ideias dependendo da idade.
No rol do berço onde se estuda a história por um mês inteiro, dá pra fazer as coisas práticas assim uma semana, a maquete na outra semana e como quiser na terceira.
Para a maquete eu usei um isopor grosso coberto com plástico azul. Acho que usei aqueles fininhos de cobrir comida. Pode ser sem cor também já que agua é incolor. É só amassar o plástico e colocar em cima. Tudo é água. Então como não tem muito o que fazer dá pra trabalhar com água (que estava lá desde o princípio) e água eles amam. Dá pra trabalhar sem forma e com forma e ir para redondo, quadrado e colocar as formas nos brinquedos de encaixe. Outro aspecto é vazio e cheio (a terra era sem forma e vazia.). Esvaziar e encher. O prato estava cheio e esvaziou mas a barriguinha estava vazia e encheu. Cheio é bom ou vazio é bom? O lixo é bom cheio ou vazio? Cheio de coisa boa ou coisa ruim? O que a gente vê e ouve vai enchendo a cabecinha assim como a comida enche a barriguinha.
Com isso dá para trabalhar contrários (antônimos). Vazio e cheio, grande e pequeno, encima e embaixo, gordo e magro (tudo isso eles fazem gestos ou procuram coisas para demonstrar), depois que entenderam dá para ir para silêncio e barulho, falar alto e baixo (quando devemos usar um e outro, e praticar durante o dia), ser obediente e desobediente, bondoso e maldoso e assim voltar para a parte espiritual. Quando a criança tiver uma atitude negativa durante o dia voltar para a brincadeira do contrário do culto -‘cara feia e cara bonita’. Você faz uma cara feia e bonita exagerada e normalmente eles caem na risada e a brincadeira continua e a situação fica menos estressante.
Continuando a construção da maquete, com a água vem a luz. Dá pra começar a história e depois ir para um lugar escuro ou debaixo de um cobertor onde esteja o isopor com plástico e acender a luz ou tirar o cobertor quando Deus fala ‘haja luz’.
Depois dá para adicionar nuvens de algodão ou enchimento de almofada penduradas (mostrar água evaporando na panela e como as roupas secam, é muito legal dependendo da idade); cobrir o isopor com terra ou areia (ou vela em pó para artesanato se tiver). Dá para cobrir com verde quando Deus faz a grama (ou colocar grama de verdade cortada), colher florzinha ou flor de artesanato, por galhinhos de árvore para fazer as árvores e pendurar frutos de massinha. Eu coloquei coisinhas brilhantes (pedrinhas coloridas de bordar em roupa) que era o ouro e pedras preciosas que estavam na superfície até o diluvio. E assim por diante. Adão e Eva eu fiz com prendedor (de roupa) vestindo roupa de papel celofane para representar a luz. Cada dia da criação dá para incluir lições ligadas aos oito remédios naturais também.
O culto assim conecta a história bíblica com a ciência, que é a lei de Deus na natureza, as aplicações práticas do dia a dia (esvaziar o prato ou a barriguinha), as lições espirituais e morais de forma prática – como fazer outros felizes e escolher o bem ou a obediência em vez do mal ou desobediência – é religião prática, aplicada. Eles amam e aprendem demais, tudo dentro do contexto bíblico. Eles sempre querem fazer o culto; o difícil e parar. E se você gastar muito tempo lembre-se que além de culto é parte da escola domiciliar, ajuda na disciplina e une o coração deles ao nosso numa atividade onde eles estão prontos para ouvir.
À noite eu usava livros que ajudavam a acalmar e levar para a cama. Eles podem não querer dormir mas se gostam de história a hora fica feliz. Depois dos livrinhos de papel cartão eu comecei com a série Meus Amigos da Bíblia que eles amaram tanto que meu filho começou a ler neles. Até hoje falam com carinho deles e se referem de vez em quando a detalhes das histórias.
Meu objetivo era que eles amassem o culto e que ele se tornasse parte natural do dia deles, bem como que aprendessem a tirar as lições práticas da teoria e teoria (ou lições espirituais) da vida prática e em tudo ver a mão de amor do nosso Deus.
Para nós funcionou. Sucesso para vocês!
Silvia Martins

Escola Sabatina e História: Tudo a ver!

Esta combinação pode soar estranha, mas por que não se a Biblia e a lição da escola sabatina contém histórias que aconteceram ao longo do tempo? Se desde cedo tudo que as crianças lerem na Bíblia for relacionado à história do mundo, ou se tudo que ouvirem da história for relacionado à Bíblia ficarão muito mais interessadas e acima de tudo, conseguirão ver as providências de Deus na vida do ser humano.

Como diz o livro Educação, p. 238: “Muito melhor é aprender, à luz da profecia de Deus, as causas que determinam o surgimento e queda de reinos… Estudem os jovens estes relatos e vejam como a verdadeira prosperidade das nações tem estado relacionada com a aceitação dos princípios divinos.”

Neste último trimestre em nossa igreja, resolvemos fazer uma experiência para ajustar este conselho com as necessidades reais da nossa classe de escola sabatina mista. Na igreja temos quatro crianças entre as idades de primários e adolescentes, então usamos a lição dos adolescentes (que segue uma ordem cronológica) como base do tema e para as crianças menores usamos o livro “Guerra no Céu – os Bons Vencem os Maus” de Ariane de Oliveira (Casa Publicadora Brasileira), cujos capítulos correspondiam ao assunto da lição.

Apesar de ser uma ideia diferente funcionou muito bem, pois este livro traz os temas do livro “O Grande Conflito” em linguagem infantil, e a lição dos adolescentes estava seguindo os temas do livro “Os Resgatados” que é a versão do Grande Conflito para adolescentes.

Neste trimestre em particular o assunto foi a história do povo de Deus desde a igreja primitiva até o início da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Para tornar o estudo mais interessante e ilustrado para os menores, fizemos uma linha do tempo (bem simples), mas onde a cada sábado um símbolo sobre o período da história era colado e também fotos dos reformadores e pioneiros mencionados na lição. Ainda por cima, conciliamos as sete igrejas do Apocalipse, pois se referem ao mesmo período da história.

As crianças já conheciam alguns detalhes que tinham ouvido dos pais e de livros escolares e o estudo foi muito enriquecedor para todos. Tivemos momentos de reflexão sobre o fato de estarmos vivendo nos últimos dias e termos que tomar decisões difíceis assim como os reformadores e pioneiros.

Os conselhos de Deus sobre o ensino de história combinado às profecias funcionam e pudemos provar seus benefícios em nossa classe de escola sabatina.

      

Memorizando Versos Bíblicos Sobre a Natureza (download)

Crianças pequenas tem uma grande facilidade de memorização. Sua mente ainda fresquinha, sem excesso de informação pode reter uma grande quantidade de informação. Uma das maneiras que elas memorizam é através da associação de uma imagem com o texto. Ao ouvir uma única palavra do texto a criança é capaz de se lembrar de todo um verso. Foi com isso em mente que traduzimos e adaptamos o livrinho “Versos Bíblicos Sobre a Natureza” do projeto Freedom Kids para o português, para que as crianças usem essa capacidade para a memorização da palavra de Deus.

Aproveite este material e comece agora mesmo ajudar crianças a memorizar textos bíblicos que falam sobre a natureza. Ao mesmo tempo que ele estará guardando a palavra de Deus no coração, você poderá aproveitar para tirar lições da natureza com cada verso que elas aprenderem.

Para baixar o material clique aqui ou clique abaixo para conhecê-lo.

Áudio Livro “História da Redenção” para crianças

O Ministério Familiarizando acaba de lançar mais um projeto muito especial para crianças: o áudio livro “História da Redenção”. São histórias bíblicas narradas por crianças, mamães e papais em linguagem de fácil compreensão, adaptadas do livro História da Redenção, de Ellen White.Os áudios têm aproximadamente 3 minutos e são uma excelente opção para a devoção pessoal das crianças pequenas.

Cada capítulo do livro é acompanhado de uma música que faz parte do Hinário Bilíngue, também produzido pelo Ministério Familiarizando. Estes materiais tem como objetivo ajudar a criança a ter um relacionamento íntimo com Deus.

Para baixar os áudios e PDFs, clique aqui.

Sugestões para Comunhão em Família

 Você tem procurado ideias para ajudar a restaurar o altar do seu lar? Gostaria de sugestões
práticas e dicas para fazer com que seu filho ame Jesus, goste de ler a Bíblia e aprenda a ser reverente no culto no lar e na igreja? Então não deixe de ler a Revista Reparando Brechas produzida pelo Ministério da Criança e da Família para 2018.
Verifique a contribuição do Projeto Restaure, nas páginas 20 a 23. Muitas ideias para tornar até mesmo a hora da brincadeira num aprendizado da Bíblia.
Que Deus lhe abençoe nesta tarefa!

Cliquei aqui para ler baixar a revista.

Estudo da Grama

“No estudo das ciências, também, devemos obter conhecimento do Criador. Toda verdadeira ciência não é senão uma interpretação da escrita de Deus no mundo material. A ciência traz de suas pesquisas apenas novas provas da sabedoria e poder de Deus. Corretamente entendidos, tanto o livro da natureza como a Palavra escrita nos familiarizam com Deus, ensinando-nos algo das sábias e benfazejas leis mediante as quais Ele opera.” Patriarcas e Profetas p. 441.

Segue uma sugestão de estudo utilizando a Bíblia, a ciência e o caráter juntos. Vamos utilizar para esse exemplo o estudo da grama (erva).

Objeto da Natureza

Texto Bíblico

Lição para o Caráter

1. A Engenharia de Deus Jeremias 51:5 A Sabedoria de Deus
2. Como a Grama se Originou Colossences 1:16 Jesus é o Criador
3. O Proósito da Grama Salmo 104:14 Gratidão pelos alimentos
4. Micro-organismos 1 Coríntios 1:28, 29 Humildade
5. O link Verde Filemon 2:5-8 Conexão Divina
6. Identificando a Grama Isaías 43:1 Auto-respeito
7. Anatomia da Grama João 15:8-11 Serviço
8. Olhar Atento Mateus 5:48 Cuidado
9. Fotossíntese Hebreus 4:14-16 Salvação
10. Estômato da Folha da Grama (O Desconhecido) 1 Timóteo 3:16 Cuirosidade
11. Flores da Grama Gálatas 6:7 Oportunidades
12. Novo Nascimento Salmo 33:9 Poder para o Crescimento
13. Grama Nova e Velha Deuteronômio 6:2, 7 Honra aos Pais
14. Sistema da Raiz Colossences 2:7 Devoções diárias
15. Cortando a Grama Tiago 1:2-4 Provações
16. A Beleza da Grama Seca Isaías 40:6-8 Morte
17. A Sociedade que Vive na Grama Mateus 6:30 O cuidado de Deus
18. Orvalho e Gutação Marcos 1:35 Devoções diárias
19. Cinco Gramas Comuns Mateus 7:16 Caráter cristão
20. Adaptação da Grama Provérbios 28:20 Adaptação
21. Fogo e Grama Salmo 37:1, 2 Destruição
22. Prados e Grama Isaías 44:3, 4 Nova Terra

No mundo maravilhoso da natureza de Deus alguns milagres passam sem serem notados devido a serem tão comuns. Uma folha de grama é uma dessas maravilhas. Aqui temos algumas maneiras de como a grama funciona e o que ela revela sobre o Criador: Salmo 65:9-13 nos diz: “Tu visitas a terra, e a refrescas; tu a enriqueces grandemente com o rio de Deus, que está cheio de água; tu lhe preparas o trigo, quando assim a tens preparada. Enches de água os seus sulcos; tu lhe aplanas as leivas; tu a amoleces com a muita chuva; abençoas as suas novidades. Coroas o ano com a tua bondade, e as tuas veredas destilam gordura. Destilam sobre os pastos do deserto, e os outeiros os cingem de alegria. Os campos se vestem de rebanhos, e os vales se cobrem de trigo; eles se regozijam e cantam.” Salmo 65:9-13

De acordo com as escrituras a grama foi uma das primeiras coisas que Deus criou em nosso planeta. ela parecia ser a fundação para todas as vidas. Esta máquina verde viva alimenta e ministra a todos. Desde a vaca que remói até o mais rico magnata da cidade , todos dependem da humilde grama.

Encorajo a vocês a estudarem na sala de aula do criador essas lições adaptando-as para sua própria idade. Aprendam juntos sobre o caráter, ciência e a Bíblia. Que tenhamos ouvidos para “ouvir a grama cantar” e ouvir sua mensagem “Deus é amor”.

Para os 3 primeiros tópicos segue mais detalhes abaixo para você ter uma ideia de como desenvolver os demais tópicos:

1. A Engenharia de Deus
Nossa casa original era um jardim, mas mesmo que moramos em uma cidade ainda podemos nos beneficiar em ver um quintal gramadinho ou até mesmo um terreno vazio que a grama tomou conta. Uma folhinha de grama é um exemplo que uma maravilha arquitetônica. Sua altura é 500 vezes o seu diâmetro e mesmo assim não utiliza nada como suporte. É pisoteada, o vento a empurra e mesmo assim volta a apontar para o céu. Leia Jeremias 51:15
Lição de Caráter: a Sabedoria de Deus
Projeto: Saia de casa e veja se consegue identificar uma graminha que seja 500 para 1 (500 vezes mais alta que sua largura). Isso é algo criado por Deus!

2. Como a Grama se Originou
Quando nosso mundo tinha apenas três dias de vida, Deus fez a grama. ” E disse Deus: Produza a terra erva verde… E a terra produziu erva, erva dando semente… E foi a tarde e a manhã, o dia terceiro.”Gênesis 1:11-13
Jesus foi quem chamou a grama à existência por ele todas as coisas foram criadas. Colossenses 1:16
Jesus desenhou e criou a grama juntamente com as árvores e outras vegetações.
O nome científico da família das gramas é gramineas alterado para Poaceae que consiste de mais ou menos 7500 espécies. É uma das maiores famílias de plantas do mundo.
Qual o propósito para o qual Deus criou a grama? Era para ser o alimento para o homem e animal. O plano de Deus é que todo o alimento para os homens e animais viessem do reino das plantas/
Genesis 1:29, 30
Lição de Caráter: Jesus é o Criador
Projeto: Vá lá fora, pegue uma folha de grama para estudar. Foi criada por Jesus. Como é o seu formato? Qual a sua cor? Note a textura. Como que ela se dobra? Como seria o mundo sem a grama?

3. O Propósito da Grama
A vida na Terra depende dos seres verdes. A grama cresce sem ajuda do homem, mas o homem não pode viver sem a grama. As plantas pegam o seu alimento do solo, sol e se. As gramas e outras plantas absorvem aproximadamente 10% da energia solar. Quando animais, insetos, roedores ou o homem comem a planta, eles recebem apenas uma fração da energia solar que está guardada ali.
Algumas criaturas como as vacas, ovelhas e algumas pessoas pegam o seu alimento diretamente das plantas. Outras criaturas pegam o seu alimento comendo animais que se alimentaram de plantas. Gatos e corujas que comem ratos estão incluídos neste grupo. Humanos que comem carne estariam neste segundo grupo também.
Um terceiro grupo são os predadores como gatos, lobos e águias. Eles comem os animais do segundo grupo. Deus os fez coletores de lixo por natureza para cuidar daquilo que está morto. A iena, o urubu o porco são exemplos desses animais.
A grama é a fonte de alimento original. O coelho como grama, a doninha come o coelho, o gato selvagem come a doninha. Esse processo é chamado de cadeia alimentar.
Ao redor de 12 tipos de gramas diferentes estocam nossos supermercados com produtos de cereais, eles são feitos das sementes das gramas: arroz, milho, aveia, centeio, trigo e cevada. Açúcar e melado vem da cana, que também é um tipo de grama. As gramas que alimentam o mundo são trigo, arroz e milho.
Se não tivermos a grama por um ano, a fome eliminaria as pessoas do mundo. Devemos ter fazendeiros que cultivam plantas. Uma profissão muito importante é ser um fazendeiro.
A Bíblia faz a seguinte pergunta, ” porque você gastou seu dinheiro por aquilo que não é pão? ” Isaías 55:2. Fazendeiros trabalham com a fonte original de todos os alimentos. Salmos 104:14 diz que Deus “Faz crescer a erva para o gado, e a verdura para o serviço do homem, para fazer sair da terra o pão.”
Lição de Caráter: Gratidão pelos alimento.
Projeto: Faça um relatório do que a sua família come em um dia. Quantos tipos diferentes de grama (erva) você comeu? O alimento que comemos não cresce no supermercado. Quanto que a sua família gasta por semana para comprar produtos da grama (erva) que outra pessoa plantou?

Traduzido e Adaptado por: Angélica Gomide. Baseado no livro: “The Gospel According to a Blade of Grass” Por Terry e Jean McComb.

Clique aqui para baixar o Estudo da Grama em PDF