A GRAÇA de Cristo, e ela somente, pode tornar o casamento o que Deus designou que fosse: “Um meio para a bênção e reerguimento da humanidade.”
E assim as famílias da Terra, em sua união, amor e paz, podem representar a família do Céu.
Hoje, como nos dias de Cristo, a condição da sociedade apresenta triste quadro do ideal celeste dessa sagrada relação. No entanto, mesmo para os que depararam com amargura e desengano quando haviam esperado companheirismo e alegria, o evangelho de Cristo oferece um consolo:
1.       A paciência e a ternura que Seu Espírito pode comunicar, suavizará a condição de amargura.
Se seu coração está amargurado com decepções e sonhos desfeitos, busque a presença do Espírito Santo em seu coração, e Ele o encherá de paciência e ternura que suavizará sua tristeza.
2.       O coração em que Cristo habitar, estará tão repleto, tão satisfeito com Seu amor, que não se consumirá no desejo de atrair simpatia e atenção para si próprio.
Deixe Jesus “habitar”, em seu coração, isto é – entrar e permanecer lá para sempre. Muitas vezes buscamos a Jesus em nossa tristeza, mas pouco tempo depois o deixamos sair e continuamos em nossa dor e não aproveitamos a bênção que é a Sua presença contínua. E o resultado é que imediatamente começamos a olhar para nós mesmos e passamos a sentir pena de nós mesmos em vez de apreciarmos a presença de Jesus e deixarmos Ele nos satisfazer com o amor que só Ele pode nos dar. Quando deixarmos Jesus habitar em nós, nosso coração ficará totalmente repleto do amor de Cristo, e nossa falta será suprida.
3.       Pela entrega do coração a Deus, Sua sabedoria pode realizar o que a sabedoria humana deixa de fazer.
Muitas passamos por situações difíceis de serem resolvidas em nosso casamento e entramos em desespero, pois não conseguimos ver uma solução. Mas Deus em Sua sabedoria sabe exatamente como solucionar cada situação, e ao Lhe entregarmos nosso coração, sua sabedoria realizará aquilo que necessitamos.
Por meio da revelação de Sua GRAÇA, os corações que uma vez estiveram indiferentes ou desafeiçoados podem ser unidos em laços mais firmes e mais duradouros que os da Terra – os áureos laços do amor que suportará o calor da provação.
O Maior Discurso de Cristo, p. 44. (Comentários em itálico).
A Graça de Cristo e o Casamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *